Questões de Teoria e Abordagem Arquivística (Arquivologia)

Limpar Busca

De acordo com uma perspectiva histórica,

  • A nas civilizações pré-clássicas da Antiguidade, os arquivos eram concebidos como depósitos e reservas inertes de pergaminhos e papéis, constituídos com estrutura organizacional seletiva de documentos.
  • B no contexto do mundo greco-romano, desenvolve-se o conceito de arquivo público como uma instituição vinculada ao Estado, o que garante fé pública aos documentos sob sua custódia.
  • C na Idade Média, foi criado o Metroon, também denominado Archeion, para guarda de documentos de caráter legislativo, judiciário e financeiro, e de documentos de valor diferenciado no âmbito privado.
  • D a partir do século XII, na baixa Idade Média, os arquivos passam a ser vistos por uma ótica instrumental, menos administrativa, e cresce sua relação com a memória e o conteúdo informacional dos documentos.
  • E durante a Idade Moderna, os arquivos foram chamados de tabulários e ficavam localizados nos templos e palácios cumprindo com a finalidade prática e administrativa de servir ao governo e garantir o poder.

A partir da Revolução Francesa,

  • A os arquivos passam a ser estruturados como um sistema municipal descentralizado.
  • B os documentos de instituições extintas voltam a incorporar os arquivos administrativos.
  • C ocorre a fusão dos arquivos administrativos e históricos e os documentos ficam à disposição para consulta.
  • D o conceito de arquivo de Estado é alterado com a criação dos arquivos nacionais.
  • E a organização da massa documental dos arquivos administrativos é igualada à organização dos documentos históricos.

Além de suporte, gênero, tipo, forma, formato e contexto de produção, o sétimo elemento característico de qualquer documento, conforme GONÇALVES (1998), é sua:

  • A espécie.
  • B origem.
  • C organização.
  • D informação.
  • E característica.

Ainda que argumentando que as ações culturais e educativas são “secundárias” nos arquivos públicos e apoiando-se em experiências francesas, BELLOTTO (1991, 2006) sugere como atividade possível, principalmente para estudantes, a exposição de documentos arquivísticos alternando:

  • A informação e exposição.
  • B documentos-chave, documentos-testemunho e documentos humanos.
  • C exposição e palestra.
  • D documentos oficiais e documentos pessoais.
  • E arquivos locais e arquivos internacionais.

O conceito de preservação no universo digital, segundo CONWAY (2001), tem assumido três significados: possibilitar o uso de documentos, proteger o item original copiado e manter os objetos digitais. Para o autor, este último significado é resultado da escolha da forma de armazenamento, da expectativa de vida dos sistemas de formação de imagens digitais e também da preocupação em garantir o acesso ao documento – que se traduz pelo planejamento e ação relacionados:

  • A à transposição adequada da informação.
  • B à qualidade do software envolvido.
  • C aos recursos financeiros obtidos.
  • D ao conhecimento da equipe responsável.
  • E à migração dos arquivos digitais para futuros sistemas.