Questões de Paulo Freire (Pedagogia)

Limpar Busca
Paulo Freire estabelece uma crítica a educação bancária e diz que todo ato educativo é também um ato:
  • A tradicional
  • B conservador
  • C opressor
  • D político
  • E autoritário
No livro Documentos de identidade; uma introdução às teorias do currículo (1999), Tomaz Tadeu da Silva, afirma que a partir das teorizações críticas de base marxista, a questão da desigualdade - tomada como fenômeno vinculado à injustiça - se estabeleceu nesse campo de discussão. A preocupação em compreender, na perspectiva de transformar, os contextos através dos quais a escola atuava de forma discriminatória em relação às classes trabalhadoras mobilizou a produção de autores das denominadas teorias críticas, como Bordieu, Passeron, Michel Apple, Paulo Freire, por exemplo, e de correntes de pensamento como a Nova Sociologia da Educação.
Com as teorias críticas aprendemos que o currículo é:
  • A Um espaço de poder.
  • B Um espaço exclusivamente técnico.
  • C Um espaço obrigatoriamente de repetição.
  • D Um espaço por excelencia dos saberes clássicos.
  • E Um espaço unicamente para os saberes estabelecidos pelos documentos legais.

O computador deve ser um recurso que transforma as práticas tradicionais existentes e não apenas um instrumento que repassa informações aos alunos. Para Paulo Freire, “saber ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para a sua própria produção, ou a sua construção” (TECNOLOGIA ASSISTIVA NAS ESCOLAS - Recursos básicos de acessibilidade sóciodigital para pessoas com deficiência - Instituto de Tecnologia Social (ITS Brasil).


Sobre a utilização do computador na educação, analise as afirmações e marque a alternativa correta:

1- O computador não é o detentor do conhecimento, mas uma ferramenta que permite ao aluno, buscar informações e vivenciar situações-problemas, que possibilitem tirar conclusões e construir novos conhecimentos.

2- Um novo modelo de educação está sendo desenhado a partir das novas tecnologias, alterando os paradigmas da educação e rompendo com os padrões do ensino tradicional, beneficiando as escolas, os educadores e os alunos.

3- É importante que o educador propicie ao aluno, condições e oportunidades de explorar seu potencial intelectual nas diferentes áreas do conhecimento e realizar sucessivas ações e reflexões.

4- O uso do computador em ambientes de aprendizagem deve enfatizar a construção do conhecimento. Como recurso, ele pode ser um grande parceiro do educador no processo de ensino-aprendizagem.

  • A São verdadeiras apenas as afirmações 2 e 3.
  • B São verdadeiras apenas as afirmações 1 e 4.
  • C São verdadeiras apenas as afirmações 2, 3 e 4.
  • D São verdadeiras todas as afirmações.
Para Paulo Freire (1982), a sociedade dividida em classes, tal como é hoje, restringe os privilégios a poucos e impede que os bens produzidos sejam utilizados pela maioria; o autor acredita que entre esses bens está a Educação. Freire faz referência a dois tipos de Pedagogia: pedagogia dos dominantes – Educação como prática de dominação – e pedagogia do oprimido – Educação como prática de liberdade (segundo o autor, é a que precisa ser realizada). O fundamento da pedagogia dos dominantes é Educação Bancária, com sua prática narradora, sem diálogo, para a transmissão e avaliação de conhecimentos numa relação vertical – o saber é fornecido de cima para baixo – e autoritária, pois manda aquele que sabe. O método da concepção bancária é a opressão, o antidiálogo.
Marque (V) para verdadeiro e (F) para falso:
( ) A Educação Bancária caracteriza-se pela prática domesticadora, na qual o saber do professor é depositado no aluno.
( ) Não há comunicação entre professor e aluno: o educador faz comunicados e depósitos, os quais são recebidos pacientemente pelos educandos, que passam a memorizá-los e repeti-los.
( ) Nessa distorção da visão de Educação não há saber.
( ) A narração é a técnica usada pelo educador para depositar conteúdo nos educandos e conduzi-los à memorização mecânica.
( ) Os conteúdos narrados são retalhos da realidade, desconectados da totalidade em que se formam, sendo petrificados e sem significado. Tornam-se pura verbosidade alienada e alienante.
Assinale a sequência CORRETA:
  • A V, F, V, V, V
  • B V, V, F, V, V
  • C V, V, V, F, V
  • D V, V, V, V, V
  • E F, V, V, V, V
Para Paulo Freire (1982), a sociedade dividida em classes, tal como é hoje, restringe os privilégios a poucos e impede que os bens produzidos sejam utilizados pela maioria; o autor acredita que entre esses bens está a Educação. Freire faz referência a dois tipos de Pedagogia: pedagogia dos dominantes – Educação como prática de dominação – e pedagogia do oprimido – Educação como prática de liberdade (segundo o autor, é a que precisa ser realizada). O fundamento da pedagogia dos dominantes é Educação Bancária, com sua prática narradora, sem diálogo, para a transmissão e avaliação de conhecimentos numa relação vertical – o saber é fornecido de cima para baixo – e autoritária, pois manda aquele que sabe. O método da concepção bancária é a opressão, o antidiálogo.
Marque V para verdadeiro e F para falso:
( ) A Educação Bancária caracteriza-se pela prática domesticadora, na qual o saber do professor é depositado no aluno.
( ) Não há comunicação entre professor e aluno: o educador faz comunicados e depósitos, os quais são recebidos pacientemente pelos educandos, que passam a memorizá-los e repeti-los.
( ) Nessa distorção da visão de Educação não há saber.
( ) A narração é a técnica usada pelo educador para depositar conteúdo nos educandos e conduzi-los à memorização mecânica.
( ) Os conteúdos narrados são retalhos da realidade, desconectados da totalidade em que se formam, sendo petrificados e sem significado. Tornam-se pura verbosidade alienada e alienante.
Assinale a sequência CORRETA:
  • A V, F, V, V, V
  • B V, V, F, V, V
  • C V, V, V, F, V
  • D V, V, V, V, V
  • E F, V, V, V, V