Questões da Prova da Secretaria de Estado de Fazenda do Piauí (SEFAZ-PI) - Auditor Fiscal da Fazenda Estadual (2015)

Limpar Busca

Afirma-se com correção:

  • A O futuro do subjuntivo do verbo prever (linha 6) tem, com exceção da vogal da primeira sílaba, forma idêntica à do futuro do subjuntivo do verbo "prover".
  • B Observada a organização sintática da frase (linhas 7 e 8), é também adequada esta outra pontuação para o período original "Acho fascinante (ainda que um tanto assustador), o fato de que o que pode nos acontecer, seja imprevisível".
  • C Além do fato de ser veiculado pelo jornal, o que define que o texto de Ferreira Gullar seja exemplo de uso informal da linguagem é o assunto abordado.
  • D Transposta a frase Já imaginou ... a cada minuto?, em seu contexto, para o discurso indireto, tem-se a forma "FG indagou se o leitor já teria imaginado o que seria prever e determinar tudo o que deve ocorrer com aquela quantidade de gente a cada minuto".
  • E Na frase Acho fascinante - ainda que um tanto assustador - o fato de que o que pode nos acontecer seja imprevisível, temos exemplo de emprego de pronome demonstrativo referindo-se ao sentido geral de uma frase.

De acordo com o Código Tributário Nacional, a expressão legislação tributária compreende

I. o decreto publicado por determinado Estado, regulamentando a lei do IPVA por ele instituído.
II. o convênio celebrado entre os Estados brasileiros, nos termos de lei complementar, para disciplinar matéria relacionada com a concessão de determinadas isenções no âmbito do ICMS.
III. a decisão de órgão de jurisdição administrativa tributária, versando sobre matéria de ICMS, sendo que a lei do processo administrativo tributário deste Estado não atribui eficácia normativa a tais decisões.
IV. a lei ordinária de um Município brasileiro, versando sobre remunerações e salários das autoridades fiscais daquela pessoa jurídica de direito público.

Está correto o que se afirma APENAS em

  • A II e III.
  • B II, III e IV.
  • C I e II.
  • D I, III e IV.
  • E I e IV.

As principais ideias do trecho de Ferreira Gullar (FG) estão selecionadas e apresentadas de forma clara e fiel na seguinte formulação:

  • A Contrariamente a certas pessoas que não acreditam no acaso, FG crê que muito do que ocorre na vida seja fruto do imprevisível, e isso, a despeito do seu quê de assustador, o fascina, pois, segundo ele, faz da vida uma ventura, com a qual não devemos nos preocupar, ainda que nos esforcemos para que nela tudo dê certo.
  • B O fato de haver muitas pessoas que acreditam em forças superiores guiando a vida é contrário ao que pensa FG, pois ele opina a favor do acaso, imerso no mistério, cuja busca empreende costumeiramente; mesmo não querendo discutir o tema, que foge a seu escopo, acha fascinante torcer por um "happy end".
  • C FG discorre sobre o tema do fatalismo, ressaltando o fascínio da vida pelo que nela há de assustador, mas advoga que quem vive não deve se preocupar com isso, mas em imitar o jogo: vence aquele que faz mais gols, não o que leva mais gols, contrariamente ao que pensam certas pessoas fatalistas.
  • D FG assevera que é inerente ao óbvio esconder mistérios, e, por isso, ele frequentemente busca desvendá-lo; numa dessas incursões, descobriu que a maioria das pessoas acredita que, na vida, tudo está previamente determinado, ideia que ele rejeita por levar em conta a quantidade de gente do planeta.
  • E Lançando a ideia de que o óbvio deve ser cultivado, pelo seu caráter misterioso, FG acha difícil, pela indagação feita, que as coisas se deem por forças superiores, principalmente por acreditar que a vida tem muito de um jogo: ganha o que está mais bem treinado para vencer os obstáculos da existência.

De acordo com o Código Tributário Nacional, caso o atual município pernambucano de Fernando de Noronha fosse transformado em Estado federado, não dividido em municípios,

  • A a União teria competência para instituir os tributos federais e os impostos estaduais.
  • B o novo Estado teria competência para instituir apenas o ITBI e o IPTU.
  • C o novo Estado teria competência para instituir apenas o ISS e o ITBI.
  • D nem a União, nem o novo Estado teriam competência para instituir impostos municipais.
  • E o novo Estado teria competência para instituir todos os impostos municipais.

Observe a acepção que segue, constante de dicionário da língua portuguesa:

Fraseologia
*substantivo feminino

3. Rubrica: gramática, lexicologia, linguística.
frase ou expressão cristalizada, cujo sentido geralmente não é literal; frase feita, expressão idiomática.


Sob esse parâmetro, é correto considerar como exemplo de fraseologia o que se tem na alternativa:

  • A só de gente no planeta há atualmente muitos bilhões.
  • B Já imaginou o que seria prever e determinar tudo o que deve ocorrer?
  • C Como costumo dizer.
  • D muito troço na vida resulta.
  • E deixar o barco correr solto.