Questões da Prova do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso do Sul - Analista de Comunicação (2021)

Limpar Busca

Com base nas informações do texto e nas relações entre elas, assinale a alternativa correta.

  • A Corumbá e Miranda são cidades tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por causa de sua arquitetura histórica.
  • B Em Corumbá e Miranda, os casarões do século 19 e a arquitetura tipicamente mineira, refletem um período de imensa riqueza econômica, com o contrabando de produtos da Europa que chegavam pela Bacia do Prata.
  • C Em geral, o povo brasileiro ignora as belezas naturais de Mato Grosso do Sul (MS), bem como a própria história e todo o seu patrimônio.
  • D A arquitetura de MS configurou-se, ao longo de uma história de guerra, de riqueza econômica, bem como de integração com outras culturas, apresentando, hoje, traços ecléticos.
  • E O estado de MS possui envolvimento com o tráfico de drogas e com o contrabando, o que caracteriza sua cultura ainda mais que as belezas naturais de Bonito.

Tendo como referência a norma-padrão, as questões gramaticais e os sentidos que envolvem o texto, assinale a alternativa correta.

  • A Em “Todo esse patrimônio é desconhecido do povo brasileiro, que tem referências sobre” (linhas de 29 a 31), se houver a substituição de “povo brasileiro” por brasileiros, a nova construção será “Todo esse patrimônio é desconhecido dos brasileiros, os quais têm referências sobre”.
  • B O verbo sublinhado na construção “tendo parte de suas edificações e de seu traçado urbano tombada como patrimônio da União pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) há 30 anos.” (linhas de 5 a 8), poderia ser substituído pela forma verbal fazem.
  • C Em “é uma cidade que foi quase destruída com a Guerra do Paraguai” (linhas 4 e 5), poder-se-ia substituir a construção em voz passiva por sua correspondente na voz ativa: O Paraguai quase destruiu a cidade.
  • D Considerando a colocação pronominal, se, no trecho “Fazendas rurais e sua arquitetura tipicamente mineira fundem-se com o” (linhas 16 e 17), caso houvesse o acréscimo de não depois da palavra “mineira”, a próclise seria facultativa.
  • E No trecho “localizada às margens do Rio Paraguai” (linha 3), a expressão sublinhada poderia ser substituída por a beira do.

Em “Foram, entretanto, os ciclos do gado e da ferrovia Noroeste do Brasil que trouxeram o desenvolvimento e a integração para Mato Grosso do Sul (MS).” (linhas de 13 a 16), “entretanto” poderia ser substituído, sem que isso acarretasse incorreção gramatical e nem alteração de seu sentido original, pela conjunção

  • A contanto. 
  • B portanto. 
  • C contudo.  
  • D conquanto.  
  • E porquanto.  

No contexto apresentado, os vocábulos “Tombo” (linha 6) e “soteia” (linha 23) significam, respectivamente,

  • A relação e plataforma.
  • B inventário e terraço.
  • C registro e teto.
  • D diligência e plataforma.
  • E queda e mirante.

Conforme as regras de ortografia e de acentuação gráfica vigentes, bem como as questões gramaticais do texto, assinale a alternativa correta.

  • A O trecho “assim como seu contemporâneo” (linha 10) poderia ser substituído corretamente pela redação da mesma forma que seu conterrâneo, pois os vocábulos estão grafados corretamente e mantêm o sentido original do texto.
  • B Na linha 27, a forma plural do vocábulo “mantém” deve ser acentuada da mesma forma se substituirmos “Exército” por Forças Armadas. 
  • C Na linha 21, o vocábulo “Fundamentalmente” poderia ser substituído corretamente pela forma Básicamente.
  • D Na linha 20, as palavras “período” e “história” são acentuadas por causa da presença de ditongos.
  • E A palavra “espanhóis” (linha 15) está corretamente acentuada porque o ditongo aberto a finaliza, mas, se ele não estivesse nesta posição, a palavra não levaria acento, conforme o Novo Acordo Ortográfico.