Questões da Prova do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IF-MA) - Nível Médio (2019)

Limpar Busca

Na construção global do sentido do TEXTO 01 há o predomínio da linguagem conotativa, conforme identificado nos enunciados abaixo, EXCETO em:

  • A [...] homens e crianças compartilham o mesmo sonho de poder voar pelos céus [...].
  • B [...] não há brincadeira melhor do que empinar uma pipa com seu melhor amigo [...].
  • C Pássaros de todas as cores e tamanhos sendo controlados pela meninada.
  • D [...] restando os melhores pássaros que desfilam vitoriosos sobre a cidade.
  • E É apenas mais uma ave sem rumo, guiada pelo vento [...]

Sob o ponto de vista do registro linguístico, qual razão justifica o uso de linguagem coloquial no TEXTO:

  • A O teor regionalista da narrativa, que representa a vivência local da personagem.
  • B O caráter de narrativa breve, com foco na primeira pessoa do discurso.
  • C A natureza figurativa da Fábula, como descrito no enunciado “pássaros de todas as cores”.
  • D O estilo poético, presente desde o título “Aves de Bom Jardim”.
  • E A finalidade comunicativa do texto: produção para uma Olimpíada de Língua Portuguesa.

As formas verbais em destaque: “Aves que voam sobre as casas [...]”; “Volta aqui, meninoooo!” podem ser classificadas, respectivamente, como

  • A pretérito perfeito do indicativo e presente do subjuntivo.
  • B pretérito imperfeito do indicativo e presente do indicativo.
  • C presente do subjuntivo e imperativo.
  • D presente do indicativo e imperativo.
  • E presente do indicativo e presente do subjuntivo.

Sobre a relação de sentido entre os textos, infere-se que

  • A no primeiro fragmento, o eu lírico se sente orgulhoso por ser homem; no segundo, o eu lírico se sente envergonhado por ser mulher.
  • B o segundo fragmento nega o primeiro, criticando o eu lírico masculino por não carregar bandeira.
  • C no primeiro fragmento, o eu lírico anuncia o nascimento de um anjo torto; no segundo, o eu lírico anuncia o nascimento de um anjo esbelto.
  • D o segundo fragmento não faz alusão ao primeiro, substituindo um anjo torto por um anjo esbelto.
  • E o segundo fragmento faz alusão ao primeiro, modificando o gênero do eu lírico.

Em qual das alternativas abaixo, o elemento de coesão contribui para a coerência textual?

  • A No fragmento I, o uso dos dois pontos, depois de “disse”, retoma a fala do eu lírico.
  • B No fragmento I, o pronome demonstrativo “esses” (na forma desses) retoma o substantivo anjo.
  • C No fragmento II, o pronome demonstrativo “esses” (na forma desses) não retoma o substantivo anjo.
  • D No fragmento II, o pronome demonstrativo “esta” retoma o substantivo carga.
  • E Tanto “disse” no fragmento I quanto “anunciou” no fragmento II referem-se ao discurso do mesmo anjo.