Questões de Variação Linguística (Português)

Limpar Busca
Para responder à questão, considere o parágrafo transcrito abaixo.
Hoje estou mais sujeita a partidas alheias. Amigos que vão pro Rio, São Paulo, Santa Catarina, Japão. E, a cada ida, a cidade fica maior, pois o que é físico torna-se coisa de poeta: saudade. E pra quem não sabe versar sobre ela, resta uma lágrima envergonhada.
Algumas escolhas lexicais efetuadas no parágrafo evidenciam traços de uma variante linguística
  • A histórica, a exemplo de “Hoje”.
  • B situacional, a exemplo de “pro” e “pra”.
  • C social, a exemplo de “Amigos”.
  • D geográfica, a exemplo de “Rio” e “São Paulo”.

No primeiro quadrinho, emprega-se o verbo “ter” com o sentido de

  • A haver, o que é um traço do discurso formal.
  • B possuir, o que é um modo informal de se falar.
  • C portar, o que é um resquício de usos antigos.
  • D deter, o que é uma variação da linguagem jornalística.
  • E existir, o que é uma marca do registro coloquial.

São recursos utilizados no texto, exceto:

  • A Ironia.
  • B Metáfora.
  • C Linguagem informal.
  • D Onomatopeia.

Avalie as proposições, abaixo, e coloque (V) para verdadeiro e (F) para falso, considerando que, no decorrer do texto, a expressão “Reconheço até que o chutar o balde faz parte do diálogo” (linha 4)


( ) compõe o repertório da variedade linguística, sendo reconhecido como uma expressão idiomática.

( ) constitui um jargão comumente utilizado por determinados grupos profissionais.

( ) integra o conjunto discursivo da variação de registro, apresentando marcas da linguagem popular.


A sequência CORRETA de preenchimento dos parênteses é:

  • A V, F e V.
  • B F, V e V.
  • C V, F e F.
  • D F, F e V.
  • E V, V e F.

Leia o texto abaixo:
O envelhecimento da população é um fato demográfico insuperável. Sabemos que existe uma possibilidade de aumento da solidão na terceira idade por motivos variados, inclusive pela dificuldade de estabelecer novos laços significativos e até por questões neuroquímicas. Porém, não é um destino: a sociabilidade pode ser explorada, e jovens também podem sentir solidão aguda.
(Leandro Karnal. Adaptado. G1 – Portal de Notícias. 2018).
Considerando que o fragmento acima foi retirado de uma entrevista do historiador Leandro Karnal, pode-se afirmar que as marcas linguísticas empregadas indicam uma linguagem:

  • A Coloquial, pelo nível de informalidade expresso no texto.
  • B Culta, adequando-se à situação de comunicação.
  • C Regional, pela presença de vocábulos próprios de determinada região brasileira.
  • D Jornalística, tendo por base o suporte de veiculação do texto.