Questões de Excelência nos serviços públicos (Administração Pública)

Limpar Busca

Sabe-se que o Modelo de Excelência em Gestão Pública é baseado em dois pilares principais, a saber, os princípios constitucionais e os fundamentos da gestão contemporânea, e que esse conjunto de princípios e fundamentos orienta as 8 dimensões da gestão pública. A respeito das 8 dimensões do modelo citado, é correto afirmar que

  • A As dimensões “público-alvo”, “estratégias e planos” e “pessoas”, fazem parte do mesmo bloco de dimensões, o primeiro bloco.
  • B As dimensões “pessoas” e “processos” compõem o segundo bloco de dimensões.
  • C As dimensões “público-alvo”, “governança” e “processo” formam o primeiro bloco de dimensões.
  • D As dimensões “pessoas”, “processos” e “resultados” compõem o terceiro bloco de dimensões.

Julgue o item subsequente, no que se refere à evolução da administração pública no Brasil, ao modelo de gestão e excelência nos serviços públicos, bem como às convergências e divergências entre gestão pública e privada.


O domínio analítico e restrito aos processos de trabalho sob a gestão de um único servidor público é um dos fundamentos da gestão pública contemporânea.

  • Certo
  • Errado

Julgue o próximo item, relativo à administração de pessoal e a processos de compras governamentais no âmbito do setor público.


A produtividade é um dos fatores utilizados para a avaliação de desempenho de servidores nomeados para cargos efetivos em período de estágio probatório.

  • Certo
  • Errado
A visão sistêmica do modelo de excelência em gestão pública é constituída por oito dimensões integradas e interativas, distribuídas em quatro blocos. Assinale a alternativa que apresenta as dimensões que dão ao órgão ou entidade a capacidade de corrigir, melhorar ou inovar suas práticas de gestão e, consequentemente, seu desempenho.
  • A Informação e conhecimento.
  • B Governança, estratégia e planos.
  • C Sociedade, interesse público e cidadania.
  • D Pessoas, processos, resultados e controle.
  • E Planejamento, execução e centro prático de ação.

Gomes, citado por Cardoso (2010), apresentou métodos, conceitos, ferramentas e categorias para a avaliação, na prática, da efetividade das ouvidorias e ofereceu reflexões sobre a prática da ação da ouvidoria a partir das seguintes categorias: função, racionalidade e estrutura. Nesse contexto, no que se refere à dimensão mecânica, integrante da categoria função, é correto afirmar:

  • A As ouvidorias podem ser classificadas como aquelas que: I) criam espaços institucionais de participação, servindo de ponte entre a reclamação do cidadão e o núcleo de decisão política, e têm atuação estrutural e poderes vinculativos; e II) têm atuação pontual e poderes opinativos.
  • B A função da ouvidoria é aquela que efetivamente se atribui a ela, ou seja, a defesa do cidadão e o controle da administração pública. A função da ouvidoria será seu efeito na realidade social.
  • C Essa dimensão define a função como sendo a repercussão sobre a estrutura social, o efeito do efeito. Podem ser classificadas em dois grandes grupos: I) aquelas em que o efeito último é voltado para a defesa da instituição; e II) aquelas em que o efeito último é a defesa do cidadão.
  • D Essa dimensão refere-se àquela racionalidade típica do direito, científica, presa à previsibilidade. Nesta classificação, as ouvidorias presas a uma racionalidade formal concentram mais suas ações no controle das relações legais e contratuais, tendo o seu titular uma formação jurídica.