Resumo de Filosofia - Estruturalismo

Um método de análise das ciências humanas

O estruturalismo é um mecanismo de análise que surgiu na psicologia e acabou influenciando outras áreas, como a sociologia, linguística, filosofia e antropologia. O método, que ganhou força entre os intelectuais, explica como uma estrutura geral se repete em todos os níveis ou em todas as suas partes. Os grandes difusores do estruturalismo foram os intelectuais franceses, que expandiram a ideia no final do século XIX e na primeira metade do século XX. 

Como o estruturalismo contribuiu para diferentes áreas do conhecimento


Em linhas gerais, o estruturalismo é uma corrente de pensamento que busca identificar as estruturas que sustentam todas as coisas. De acordo com a teoria, os fenômenos da vida podem ser identificados através de suas inter-relações. Ou seja, através da análise de partes, avalia-se um todo. Partindo desse pressuposto, o estruturalismo foi aplicado para entender o intelecto humano, suas ideias, sua linguagem e a estrutura geral da sociedade. A seguir vamos entender melhor como essa corrente contribuiu para as pesquisas em cada área do conhecimento.
Estruturalismo e Psicologia – Wilhelm Wundt desenvolveu os primeiros estudos baseados no método estruturalista. O psicólogo, médico e filósofo alemão também foi um dos pioneiros a desenvolver a psicologia experimental em seu laboratório. Em suas pesquisas, ele buscava encontrar novos métodos de pesquisa para validar a teoria de que existe uma estrutura geral do intelecto que é comum a todos os seres humanos.
Se fosse possível entender a estrutura geral psicológica, daria para compreender de forma mais evidente como o comportamento psicológico humano ocorre. A teoria estruturalista possibilitava sair do relativismo individual e permitia uma aplicação científica mais segura. A partir de então, a psicologia se dedicaria a entender as bases estruturais gerais, analisando o indivíduo como uma parte de um todo.
Estruturalismo e Filosofia – Essa corrente de pensamento foi uma das grandes influenciadoras para as discussões filosóficas do século XX. Seus principais representantes foram Thomas Althusser e Roland Barthes. Além de ter grande adesão no meio filosófico, o estruturalismo passou por uma fase de esgotamento e renovação, resultando no movimento pós-estruturalista.
O pós-estruturalismo foi uma tendência que tinha como objetivo superar a perspectiva anterior. Esse novo método de análise foi amplamente difundido entre os intelectuais franceses e aderido por um dos filósofos mais conhecidos mundialmente, Michel Foucault. Além de Foucault, outros nomes despontaram como difusores da era pós-estruturalista, a exemplo de Jean-Fraçois Lyotard, Gilles Deleuze, Felix Guattari, e Jacques Derrida.
Estruturalismo e Linguística – O método também foi utilizado como uma ferramenta para estudar os fenômenos da linguagem. Um dos maiores linguistas do mundo, o suíço Ferdinand de Saussure, foi um dos primeiros estruturalistas da história e também foi o responsável por implementar o método de análise na linguística. 


A tese defendida por Saussure é que a linguagem não tinha uma formação unicamente história, mas era preciso estudar, cientificamente, a possibilidade de haver uma estrutura comum da linguagem, independente do idioma em que ela se apresente. Foi Saussure o responsável por estruturar a semiótica ou semiologia, um estudo capaz de demonstrar que a linguagem, independentemente do idioma, tinha uma estrutura central básica formada por três elementos: signo, significante e significado. 
O autor explica que o signo é a unidade simbólica da linguagem, ele é formado pela junção dos outros dois elementos. O significante é o elemento material do signo, e o significado é o conceito, a parte abstrata. Embora tenha apresentado esse conceito, Saussure não utilizava o termo “estrutura” mas “sistema”.



Estruturalismo e Antropologia – Na antropologia essa corrente filosófica foi desenvolvida pelo antropólogo belga Claude Lévi-Strauss. Seu mecanismo de análise consistia em uma mistura do estruturalismo linguístico de Saussure, com o idealismo alemão de Immanuel Kant e também com algumas inspirações do método comparativo de Émile Durkheim. 
Levi-Strauss acredita que as estruturas culturais eram produto da mente humana. Ou seja, a formação de cada sociedade iria depender dessas estruturas. O método estruturalista também foi importante para outras áreas, como a sociologia. O estruturalismo sociológico afirma que as ações humanas obedecem às estruturas do ambiente e que o comportamento das estruturas como, por exemplo, a sociedade, é um reflexo das ações. Atualmente o pensamento estruturalista foi superado pelo pós-estruturalismo e desconstrutivismo. 
Voltar

Questões