Resumo de Filosofia - Criacionismo

O surgimento do universo e das formas de vida a partir da ação de um criador


O criacionismo oferece uma contribuição mítico-religiosa que tenta dar respostas aos mistérios que envolvem a criação do universo, do planeta Terra e da vida. Segundo essa perspectiva teoria e filosófica, a explicação perpassa a interferência de um ser divino que atuou como criador. Ainda que não possua comprovação científica, a teoria criacionista possui muitos adeptos em todo o mundo. O discurso que ampara essa aceitação tem como base as explicações e interpretações sobre eventos históricos narrados em textos e escrituras sagradas de diferentes religiões.

O criacionismo em diferentes culturas


Ainda que possuam a mesma base mítico-religiosa, existem diferentes versões para o criacionismo aceitas em diferentes culturas. Cada uma delas apresenta os princípios culturais e de fé da comunidade em que está difundida. Desse modo, é possível falar sobre a existência de diferentes versões da teoria criacionista, que podem ser encontradas no judaísmo, islamismo, cristianismo, budismo, na cultura hindu, na cultura egípcia, na cultura chinesa e na mitologia grega. Vejamos algumas das explicações.


No criacionismo, textos sagrados apresentam as explicações para criação do universo. (Imagem: Pixabay) 


Cultura egípcia - segundo a crença dos antigos egípcios, antes da criação do mundo o que existia eram as trevas e o que eles chamavam de “água primordial”. Essa água é interpretada como uma referência ao Rio Nilo. É dela que surge o deus Atum, que dentro da cultura egípcia é o grande agente do criacionismo. Ele é visto como o deus primordial e criador. A partir de Atum são originados aqueles que deverão se encarregar de criar os ares, as terras e o céu.

Mitologia grega – na explicação dada ao surgimento da vida apresentada por esse povo, os titãs Epimeteu e Prometeu apresentam importância primordial. De acordo com a mitologia, Epimeteu desempenha o papel de criar do homem. Contudo, sua criação não tem vida e é imperfeita. Aqui podemos encontrar um paralelo com o criacionismo a partir da perspectiva cristã, pois o homem também é criado a partir do barro. Prometeu é quem dá vida à criação de seu irmão. Para isso, ele rouba o fogo sagrado do deus Vulcano e entrega aos humanos.

Cristianismo – para os cristãos, a explicação para o surgimento do universo e da vida está dada pelos textos da Bíblia, mais especificamente no livro de Gênesis, que é o primeiro do Antigo Testamento. De acordo com as escrituras, Deus criou o universo e a vida em seis dias, na seguinte sequência: no primeiro dia, ele separou as luzes das trevas; no dia seguinte, criou os mares e os continentes ao separar as águas da terra seca; no terceiro dia, ele cria toda a vegetação existente no planeta; no dia seguinte, o Sol, a Lua e as Estrelas são criadas; o quinto dia é dedicado à criação das espécies de aves e repteis; somente no sexto dia o homem é criado, assim como os demais animais.

Mitologia Hindu – dentro dessa cultura as explicações dadas pelo criacionismo estão nos Vedas, que são os livros sagrados. Os hindus consideram que foi o próprio deus Brahma quem os escreveu. Ele é considerado o criador do universo e das demais divindades. Na tríade, Brahma, Vishnu e Shiva, estão presentes, respectivamente, os poderes de criação, conservação e destruição. A partir de seu próprio corpo, Brahma cria os habitantes da Terra: Brâmane (da boca), Chátria (braço direito), esposa de Chátria (braço esquerdo), Vaissias (coxas), Sudras (pés).

Criacionismo x Evolucionismo


Ainda que possuam grande inserção na cultura de diversos povos, as teorias criacionistas não apresentam evidências científicas de sua veracidade. Esse tipo de comprovação está presente, contudo, na teoria evolucionista que surge a partir da Hipótese de Oparin e Haldane, que a partir de pesquisas científicas vai evidenciar o papel dos gases existentes na superfície da Terra após os eventos descritos pela Teoria do Big Bang na formação das primeiras moléculas orgânicas, que posteriormente daria origem aos primeiros organismos vivos.

A partir das explicações evolucionistas, o criacionismo passa a sofrer um processo de revisão dos seus preceitos em algumas culturas. Esse movimento dá origem ao chamado criacionismo científico, movimento que terá certa popularidade entre as igrejas protestantes dos Estados Unidos na década de 1920. Ao passo que alguns criacionistas vão rejeitar as informações e conclusões trazidas pelo evolucionismo, outros irão utilizá-las para justificar a onisciência do deus criador.

Nesse sentido, as conclusões obtidas através de experimentos serviriam como atestado de que o processo de criação do universo ou do homem esteve envolto de um cuidadoso planejamento realizado pelo criador.

Voltar

Questões