Resumo de Filosofia - Arianismo

O surgimento de uma heresia

O arianismo foi uma das heresias que surgiram durante a Alta Idade Média, aproximadamente entre os séculos IV d.C. e X d.C. Esse período foi marcado por várias mudanças políticas e religiosas, principalmente por conta da queda do Império Romano e a divisão que se deu entre a Cristandade Oriental e Ocidental. O grande responsável pela criação da heresia chamava-se Ário, também conhecido por Arius ou Areio, de quem a manifestação deriva o nome. O heresiarca ocupava o cargo de presbítero de Alexandria, no Egito. O arianismo foi disseminado por toda a região de Alexandria, mas encontrou fortes opositores da Igreja Cristã Primitiva.


O que diz o cristianismo primitivo


O cristianismo primitivo corresponde a um período que se inicia logo após a ressureição de Cristo, quando a religião foi legitimada por Constantino no Império Romano. De acordo com as doutrinas da Igreja Católica, que descende do cristianismo primitivo, Jesus Cristo compartilha da mesma substância do Deus Pai. Segundo a ortodoxia da Igreja Primitiva, a Trindade é composta por três pessoas distintas (Pai, Filho e Espírito Santo), que compartilham da mesma essência. Dessa forma, Jesus Cristo não pode ser visto apenas como uma criatura, mas como o próprio Deus encarnado. 

O arianismo

Diferente daquilo que era pregado pela Igreja Primitiva, o arianismo vai surgir com uma linha filosófica para defender a ideia de que Deus e Jesus não seriam a mesma pessoa e nem compartilhavam da mesma natureza. O arianismo afirmava uma crença no Deus único e entendia que Jesus era o seu filho. Ou seja, Cristo estava acima dos homens mas não se igualava a Deus.
A doutrina que foi criada pelo professor Arius surgiu justamente durante um período em que a Igreja estava passando por algumas reformas, havia algumas divisões entre os cristãos do ocidente e oriente, as seitas e heresias se instalavam com muita facilidade nas igrejas que buscava seus dogmas e linhas doutrinárias. Esse cenário acabou sendo muito propício à inserção do arianismo. 
Além dessa discussão, havia muitos debates em torno da Trindade e outros aspectos da natureza de Deus. Ário, que já tinha um posto de presbítero em Alexandria e também era muito respeito por conta da sua formação, encontrou nesse contexto um solo fértil para disseminação de suas ideias. Ele adquiriu vários adeptos, mas encontrou fortes combatentes também, um deles foi Alexandre, bispo de Alexandria. 


Concílio de Niceia


Em 318 d.C. Alexandre, de Alexandria convocou um Sínodo para debater a respeito das teses que eram difundidas por Ário. Em média cem bispos participaram dessa reunião que resultou na condenação de Ário por heresia. Embora a decisão tenha sido amplamente divulgada, o arianismo continuava a conquistar mais pessoas, o que deixou esses líderes extremamente preocupados. Temendo o que podia acontecer eles pediram a intervenção do imperador, que na época era Constantino. 


Para evitar maiores conflitos teológicos, Constantino, que estava sob a assistência do bispo Ósio de Córdoba, convocou um Concílio ecumênico. A reunião aconteceu na cidade de Niceia, atual território da Turquia, em 325.d C. No Concílio de Niceia cerca de trezentos bispos das mais variadas regiões se reuniram para discutir sobre esse dogma. Ao final da assembleia, os bispos reafirmaram a tese de que Jesus Cristo possuía sim a mesma essência substancial de Deus Pai, que assim como dizem as Escrituras Sagradas, ele existe desde a eternidade e em nada poderia se comparar com as demais criaturas feitas por Deus. O então imperador atendeu as considerações do Concílio, exilou Ário e condenou suas obras. 


Semiarianismo


Mesmo após a decisão do Concílio, a disseminação do arianismo estava longe de acabar. Na cidade de Nicomédia, um outro presbítero chamado Eusébio começou a propagar o semiarianismo, trazendo nova roupagem às ideias de Ário.  Diferente do que aconteceu da primeira vez, as ideias de Éusebio exerceram forte pressão sobre Constantino, que chegou até a anistiar Ário. Na época em que isso ocorreu, Alexandre já não era mais o bispo de Alexandria, e sim Atanásio. Assim como o bispo que veio antes dele, Atanásio não compactuava com as ideologias propagadas pelo arianismo. Mas diferente de Alexandre, foi o bispo quem sofreu grande pressão e chegou até a ser excomungado por combater a heresia. 


Durante muitos anos o arianismo foi duramente criticado, mas suas ideias prevaleceram durante muito tempo nas Igrejas. Atualmente o movimento não existe mais com esse nome, porém as linhas de pensamento de caráter arianista prevalecem em algumas seitas e religiões.

Voltar

Questões