Resumo de Filosofia - Epicurismo

A centralidade da busca pelo prazer moderado


O epicurismo é uma corrente filosófica surgida na Grécia Antiga no século IV a.C. Segundo o pensamento pregado por seus adeptos, o estado individual de plenitude - em que o sujeito tem total liberdade, tranquilidade e está livre dos medos - está diretamente ligado com a busca pelos prazeres moderados. Desse modo, é importante observar a centralidade que o prazer adquire no pensamento epicurista.
Contudo, também é importante ressaltar a oposição que essa corrente faz ao prazer exacerbado. O epicurismo acredita que o desejo exacerbado faz com que os sujeitos percam a concentração prejudicando, inclusive, a saúde mental e o bem espiritual. Desse modo, seria preciso reconhecer a necessidade de limites na busca do prazer e dos desejos. É o reconhecimento dos limites que possibilita o encontro da plenitude proposta por essa filosofia.
Essa corrente filosófica recebe o nome de epicurismo por conta do filósofo Epicuro de Samos, que propôs os princípios de busca da felicidade. Em seu pensamento, o equilíbrio e a simplicidade aparecem como importantes pilares. Neste artigo, vamos explorar um pouco da filosofia pensada por esse ateniense, que viveu entre os anos 341-271 a.C.



O que prega o epicurismo


A busca pelo prazer moderado não era o único princípio a ser seguido por aqueles que se identificavam com a filosofia de Epicuro. Além dele, o filósofo estabeleceu outros fundamentos considerados importantes para o processo que conduziria à felicidade. Entre eles, está a atenção à saúde mental. Ainda que hoje o senso comum tende a pensar que essa é uma demanda da atualidade, esse cuidado já havia sido posto em evidência pelo epicurismo no século IV a.C.
Para o epicurismo, o cuidado com a saúde mental estava intimamente ligado a identificar o prazer nas atividades consideradas triviais. Sendo assim, os epicuristas deveriam se desvencilhar das inquietações e angústias que poderiam ser produzidas pela realização de atividades obrigatórias. Era preciso identificar uma fonte de prazer nas ações que realizavam.
As amizades também ganham centralidade na busca por prazer pregada pelo epicurismo. Segundo essa filosofia, as trocas que são estabelecidas nas relações de amizade auxiliam na produção de prazer imediato naqueles que participam dessa troca. Nesse sentido, o cultivo das amizades deveria ser um princípio seguido pelos epicuristas em razão de sua importância no processo de condução às finalidades pregadas pela filosofia.
Por outro lado, as dores e as preocupações devem ser evitadas. Um dos caminhos para isso é a busca do prazer nas ações imediatas, como já dissemos anteriormente. Mas o processo também inclui o distanciamento da vida pública, do luxo e do prestígio social.
É interessante observar como a exposição exacerbada já era vista como problemática na Grécia Antiga e, atualmente, esse pensamento recebe respaldo, de certo modo, através dos trabalhos que evidenciam a relação entre redes sociais, vida pública e doenças mentais como ansiedade e depressão. 
Outro ponto considerado “moderno” presente na filosofia pregada por Epicuro diz respeito à relação com a natureza. O filósofo defendia que o contato frequente com ela era importante para se aproximar com a liberdade, um dos estados buscados pelos seguidores da filosofia.
O abandono do medo da morte e dos deuses também é um princípio que aparece na filosofia epicurista. Nesse sentido, é importante ressaltar que, dentro da mitologia grega, os deuses possuíam bastante influência na vida dos mortais. Inclusive, existiam histórias de deuses que se aproximavam de humanos e com eles tinham filhos que eram chamados semideuses.
Outro ponto da filosofia epicurista diz respeito a uma certa descrença com relação ao Estado. Segundo Epicuro, as leis e regras criadas pelas sociedades modernas só ganham adesão quando favorece os indivíduos. Ou seja, determinada lei só é cumprida se esse cumprimento acarreta em vantagens para aquele que a obedece. Por isso, a suposta organização política e social funciona apenas quando está baseada nos interesses individuais.

Sobre Epicuro


Como vimos, a filosofia proposta por Epicuro antecipa algumas questões que possuem bastante relevância para a sociedade contemporânea. Ele fez isso vivendo 300 anos antes do nascimento de Jesus Cristo. Seu interesse pela filosofia começou quando ele ainda era jovem e a ida para a cidade de Téos teve importância fundamental para o desenvolvimento de seu pensamento crítico.
O pensamento de Epicuro tem forte influência de Demócrito de Abdera e do Hedonismo. O primeiro foi seu mestre e a discordância de algumas hipóteses que ele propunha foi de grande importância para a estruturação do epicurismo. Por outro lado, sob influência do Hedonismo, possui traços marcantes no que diz respeito à importância do prazer. Mas se diferencia deles ao discordar da centralidade de “ser bom” para alcançar a felicidade, liberdade e tranquilidade plenas.
No Brasil, o professor da Universidade de São Paulo, Clóvis de Barros Filho, é um dos principais admiradores da filosofia proposta por Epicuro. 
Voltar

Questões