Resumo de Antropologia - Diversidade Cultural

Entenda porque é tão importante e qual a sua relação com a globalização

A diversidade cultural, como a própria expressão sugere, refere-se aos diferentes costumes e tradições de um povo, podendo ser representado através da língua, das crenças, dos comportamentos, dos valores, por meio da culinária, da política, da arte, da música, dentre tantos outros elementos.
Presente em todo e qualquer grupo social, a diversidade representa a pluralidade e o respeito a tudo que é diferente aos olhos da sociedade. O conceito desse termo, portanto, vai muito além da definição atribuída nos dicionários.
A diversidade cultural também está atrelada ao sentimento de pertencimento e aceitação da identidade de cada indivíduo que compõe um grupo. Não é à toa que a UNESCO em sua declaração universal sobre a diversidade cultural diz, no artigo 4º, que:
A defesa da diversidade cultural é um imperativo ético, inseparável do respeito pela dignidade da pessoa humana. Implica o compromisso de respeitar os direitos humanos e as liberdades fundamentais, em particular os direitos das pessoas que pertencem a minorias e os dos povos autóctones (nativos ou indígenas). Ninguém pode invocar a diversidade cultural para violar os direitos humanos garantidos pelo direito internacional, nem para limitar seu alcance.

Gobalização x diversidade cultural

Atualmente, com os avanço frequente das tecnologias, o processo de comunicação tornou-se mais rápido. A troca de informações ganhou um fluxo intenso e ultrapassa barreiras geográficas, sendo mais fácil interagir e acessar diferentes culturas sem sair do lugar.
Por este motivo, as discussões sobre cultura, identidade e sociedade têm se tornado cada mais frequente. Para muitos estudiosos, a globalização interfere positivamente na diversidade cultural, uma vez que proprociona um enriquecimento da civilização, favorece a pluralidade, estimula a liberdade de escolha e, pricipalmente, incentiva a formação de uma sociedade mais inclusiva. Até mesmo a UNESCO destaca em sua declaração universal que o fenômeno “cria condições para um diálogo renovado entre as culturas e as civilizações”. 

A diversidade cultural no Brasil

A história do Brasil por si só já revela o motivo pelo qual o país é tão rico e plural. O nosso território teve influência dos colonizadores europeus, dos povos indígenas e africanos e apenas com estes exemplos conseguimos perceber quanta diferença cultural herdamos. O reflexo disso está nos costumes e tradições de cada região do país, principalmente quando o assunto envolve culinária, festividades, música e religião.


Diversidade cultural indígena e religiosa

Não há como falar sobre diversidade cultural brasileira sem chamar atenção para os povos indígenas e o sincretismo religioso. Grande parte dessa população vive na área chamada Amazônia Legal, que abrange os estados do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e a parte oeste do Maranhão. 
O hábito de viver em áreas mais afastadas já representa uma forma de preservar os seus conceitos, valores, costumes e crendices, e diz respeito à necessidade de oferecer-lhes qualidade de vida. 
Já a diversidade religiosa no Brasil pode ser percebida em várias regiões, influenciando o modo de vida das pessoas. Com as transformações do tempo e de comportamento da própria sociedade, diferentes doutrinas religiosas acabaram se misturando. É exatamente esse sincretismo que marca a cultura brasileira. 
As festas de Iemanjá, a lavagem das escadarias do Bonfim, o Círio de Nazaré, a festa do Divino, Dia de Reis e tantas outras celebrações são exemplos clássicos de como a religiosidade se difunde pelo país e mescla a cultura popular.

Dia Mundial da Diversidade Cultural 

21 de maio foi a data escolhida para celebrar o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento. Desde o ano de 2002 o dia foi instituído no calendário mundial pela Assembleia Geral das Nações Unidas, um ano após a aprovação da Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural.
A data representa a oportunidade de buscar a valorização da cultura e das suas diferentes formas de expressão, promovendo a reflexão para a necessidade de valorizar a diversidade e promover uma sociedade inclusiva.
Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) 
A UNESCO é uma agência da ONU, criada em 4 de novembro de 1946, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, com o intuito de colaborar com a paz mundial, por meio de ações que desafiam a sociedade.
Sua sede está localizada em Paris, na França, e tem como um dos seus papeis “servir de instância de referência e de articulação entre os Estados, os organismos internacionais governamentais e não-governamentais, a sociedade civil e o setor privado para a elaboração conjunta de conceitos, objetivos e políticas em favor da diversidade cultural.”
Voltar

Questões