Resumo de Antropologia - Cultura Helenística

Uma fusão entre a tradição grega e a cultura ocidental

A cultura helenística também conhecida por helenismo foi um período cultural e histórico no qual os elementos da cultura grega (helênica) foram difundidos pelo mundo, sendo agregados por componentes da cultura ocidental, europeia, asiática e oriental.  A cultura helenística se referia não só às questões artísticas e estéticas, mas à filosofia, ao avanço científico e o surgimento de doutrinas religiosas. O helenismo, inclusive, foi considerado uma religião pagã, se opondo ao cristianismo. 


A consolidação da Cultura Helenística 

O nome tem sua origem em Hélade, situada em um território localizado entre a Grécia central e a do norte. Seus habitantes, os helenos, criaram a civilização helenística, através de uma língua especial, a , e também a partir de práticas de educação, comércio, artesanato, escultura. Já o termo helenismo foi utilizado pela primeira vez pelo historiador alemão Johann Gustav Droysen, que o escolheu para caracterizar essa civilização que surgiu da junção da cultura grega com as culturas presentes na Civilização Mesopotâmica, Índia, Irã, Ásia Central, Síria, África do Norte, Fenícia, Ásia Menor e Eurásia, regiões conquistadas pelo Império de Alexandre Magno. 
Durante os anos de 336 – 323 a.C. Alexandre Magno conquistou territórios muito importantes, como o Egito, a Mesopotâmia, Síria, Pérsia, chegando até a Ásia, com a conquista da Índia. O domínio de Alexandre Magno pelas regiões da Macedônia e da Grécia consolidou o maior império formado até então. À medida em que ia expandindo seu governo e se estabelecendo em outros continentes, a nova cultura, que tinha contribuições da cultura grega com uma parcela de elementos orientais se formava. Nascia a cultura helenística, movimento que também marcou o surgimento da civilização romana. 


Características do Helenismo

Uma das principais características da cultura helenística foi a fusão entre a tradição grega e a cultura oriental que se expandiu e dominou várias regiões ao redor do mundo, sendo bastante influente na arte, na filosofia, nas ciências e na astronomia. Destacam-se como principais pensadores do período helênico Plotino, Zênon de Cítion, Cícero, Epicuro, Pirro. Cada um deles foi responsável foi difundir novas teorias filosóficas que discorriam acerca do conhecimento, da sabedoria, do mundo, sobre a profundidade do homem, a resposta para a felicidade e tantas outras questões sociais.


Zênon de Cítion ou Zenão, por exemplo, foi o fundador do Estoicismo, uma doutrina filosófica que tinha como principais elementos a busca pelo equilíbrio interior através da racionalidade e do controle. Também se caracterizava pela ética, e pela aceitação da dor. Segundo Zênon, a felicidade poderia ser encontrada caso o ser humano conseguisse controlar seus instintos, desejos, suas paixões, seus vícios. 


Nesse momento, o Epicurismo também ganha destaque. Fundada por Epicuro de Samos, esse sistema filosófico também tratava de questões morais, como a obtenção do prazer sendo um substituto para a felicidade. Sua doutrina baseia-se no hedonismo, uma filosofia que valoriza a busca pelo prazer acima de tudo. 


O Ceticismo, fundado por Pirro, também ganhou força no período helenístico. A doutrina tinha como principal característica o negativismo e o desprezo às coisas materiais. Para os ceticistas a felicidade estava em não julgar as coisas. Houve também o neoplatonismo, que tem como seu principal representante o filósofo egípcio Plotino. A filosofia falava sobre a origem da alma humana, o quanto ela se afastou de seu estado inicial e como ela pode voltar ao seu estado inicial. 

Os avanços e descobertas não pararam por aí. Em Alexandria, que se tornara o centro da cultura helenística, era possível ver os avanços nas áreas da astronomia, geografia, geometria. Grandes edificações foram feitas nesse período, como o Museu, que além de ter um acervo com aproximadamente 200.000 livros, ainda abrigava o Jardim Botânico, Observatório Astronômico e Zoológico. No espaço ainda tinha área reservada para a produção de papiro, uma espécie de folha feita com tiras de uma erva aquática da região do Vale do Nilo.


Nas ciências, destacaram-se as figuras de Euclides e Arquimedes, que desenvolveram a Geometria. Euclides usou seu conhecimento para a área da Física. Arquimedes se envolveu com a física mecânica, através de seus estudos foi possível desenvolver novas armas. 


Na história, Polibius ganhou destaque e na Astronomia, Aristarco e Hiparcos que tentaram medir o diâmetro da Terra e as distâncias entre ela e o Sol e a Lua. Aristarco foi responsável pela hipótese heliocêntrica, desde aquele período o astrônomo já dizia que a terra e os planetas giravam em torno do sol, ideia que foi negligenciada na época. Dionisius Tracious foi um dos grandes nomes da gramática e a literatura ficou caracterizada pelas poesias idílicas e bucólicas de Teocritus.

Voltar

Questões