Questões da Prova da Prefeitura Municipal de São José de Princesa - Professor - Educação Infantil (2013)

Limpar Busca

Até meados da década de 1980 a discussão acerca das práticas de alfabetização se relacionava principalmente ao debate sobre os métodos mais eficazes para ensinar a ler e escrever que envolviam os sintéticos, analíticos e analíticos sintéticos. Todos se baseavam em uma concepção de leitura e escrita como:

  • A formas de inserir os alunos em práticas sociais
  • B uso social e cultural da escrita
  • C aprendizado para conviver dando significado
  • D decodificação e codificação
  • E aprendizado para aprender a aprender

Os estudos e pesquisas que evidenciam o ensinar a ler e escrever com base nos métodos analíticos ou sintéticos destacam a exigência para que as crianças apresentassem:

  • A uma prontidão para o início do processo de alfabetização
  • B o erro como novos saberes
  • C habilidades para aprovação e a reprovação deveriam favorecer a elevação das estatísticas
  • D competências leitoras para circular em turmas heterogêneas
  • E competências que buscavam respeitar as peculiaridades de cada sujeito por meio de práticas de ensino acessíveis

Os programas e projetos do Ministério de Educação que norteiam as práticas sociais de leitura e escrita, nos dias atuais, sugerem uma postura por parte do professorado e dos gestores que leva-os a reescreverem os conhecimentos escolares que evidenciem a ancoragem social desses conhecimentos, bem como que se transforme a escola e o currículo em espaços:

  • A de daltonismo cultural para dar destaque aos alunos mais capazes, reagrupando-os turmas de excelência
  • B que valorizam a homogeneidade de saberes e classifica os estudantes para o sucesso escolar
  • C de crítica cultural e diálogo, contribuindo para o estabelecimento de relações escolares cada vez mais democráticas com repercussões positivas na sala de aula
  • D que vê todos os estudantes como idênticos e assegura a organização de turmas conforme os níveis de saberes prévios
  • E que asseguram os saberes do senso comum como ponto de partida e como resultados de aprendizagem

A professora Maria Clara desenvolve sua prática com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais –PCN e nas orientações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa –PNAIC. Dessa forma a postura da professora deve testemunhar que ensinar a ler e escrever requer:

  • A a prática pedagógica de alfabetização que evidencia a faceta psicológica, fundamental para lidar com as crianças das classes populares
  • B a prática de alfabetização que evidencia o assistencialismo pedagógico, fundamental para lidar com as crianças de baixo poder aquisitivo
  • C a prática de alfabetização que evidencia a função diagnóstica da avaliação para classificar as crianças e homogeneizar as turmas
  • D a postura psicológica, fundamental para que as crianças das classes populares sejam aprovadas automaticamente para séries posteriores
  • E inserir o aluno no contexto das práticas sociais da leitura e escrita, de modo que se torne alfabetizado e letrado

O professor Ricardo desenvolve sua prática cotidiana nos anos iniciais do Ensino Fundamental tendo como objetivo a aprendizagem dos alunos no que se refere ao domínio do Sistema de Escrita Alfabética e à capacidade de produzir textos. Segundo os documentos do MEC, que circulam na Internet e nas Secretarias de Educação o maior desafio do professor alfabetizador é criar situações didáticas que levem a criança a:

  • A pensar sobre as características do nosso sistema de escrita de forma reflexiva, lúdica, inseridas em atividades de leitura e escrita de diferentes textos
  • B apropriar-se da escrita alfabética único meio de tornar o aluno alfabetizado para produzir textos sob a exclusiva orientação do professor
  • C conviver inicialmente apenas com o material escrito que circula no seu meio social
  • D ser redistribuída em turmas homogêneas, por meio de uma avaliação classificatória, visando o sucesso escolar de todos
  • E ser vista e considerada como todos os estudantes idênticos, assegurando os saberes prévios como resultado da aprendizagem