Questões de Órgãos de Fomento e Controle da Museologia (Museologia)

Limpar Busca

De acordo com o caderno de lançamento da Política Nacional de Museus, publicado em março de 2003, são eixos programáticos da mesma:

I – Gestão e configuração do campo museológico; II – Democratização e acesso aos bens culturais; III – Formação e capacitação de recursos humanos; IV – Informatização de museus; V – Modernização de infraestruturas museológicas; VI – Financiamento e fomento para museus; VII – Aquisição e gerenciamento de acervos culturais.


Dos itens acima descritos:

  • A I, II, V e VII, apenas, estão corretos.
  • B I, III, V e VIII, apenas, estão corretos.
  • C todos os itens estão corretos.
  • D todos os itens estão incorretos.
  • E I, V e VII, apenas, estão corretos.

Aberto ao público em geral, tratou-se de um encontro de especialistas, estudiosos e interessados nas questões relativas ao campo das políticas culturais e gestão, com o objetivo de divulgar trabalhos e promover debates sobre ações políticas, práticas e reflexões históricas e teóricas. A realização é do Setor de Pesquisa de Políticas Culturais da Casa de Rui Barbosa e da Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Gestão. O evento realizado de 6 a 9 de maio de 2019, no Rio de Janeiro, é a 10ª edição do:

  • A Seminário Brasileiro de Cultura e Gestão
  • B Seminário Internacional de Gestão Cultural.
  • C Seminário Internacional de Políticas Culturais.
  • D Seminário Latino-Americano de Cultura e Política.

Ainda sobre o Sistema Estadual de Cultura, marque o item INCORRETO sobre seus integrantes:

  • A Conselho Estadual de Educação.
  • B Conselho Estadual de Política Cultural.
  • C Conselhos Municipais de Cultura.
  • D Conselho Estadual de Tombamento.

Em 1966, foi criado o Conselho Federal de Cultura (CFC), composto por 24 membros, nos moldes do Conselho Federal de Educação. O Conselho possuía quatro câmaras, uma delas dedicada ao patrimônio histórico e artístico nacional. Pretendia-se criar um Plano Nacional de Cultura e auxiliar as instituições culturais do país, de acordo com o Decreto-lei 74/1966.
Sobre as proposições políticas desse Conselho, assinale a alternativa incorreta:

  • A Recuperar das principais instituições responsáveis pela preservação do patrimônio do país: Biblioteca Nacional, Arquivo Nacional e Museu Nacional de Belas Artes.
  • B Fortalecer as instituições nacionais de patrimônio pela venda de parte de seus acervos para patrocinar a preservação dos bens que fossem considerados essenciais para a memória nacional.
  • C Reconhecer e registrar as instituições culturais do país como pré-requisito para que pudessem pleitear subvenções ou auxílios do ministério.
  • D Restaurar e a proteger acervos documentais e bibliográficos por meio de convênios, como os preservados pelos Institutos Históricos e Geográficos do país.

Cruz e Souza e Moraes (2013, p. 6) mostram que é possível pensar a criação do IEPHA / MG na década de 1970, como uma agência designada para desempenhar ações regionais de preservação à imagem e semelhança do IPHAN, resultando de um processo de descentralização das responsabilidades políticas, antes concentradas na figura daquela agência nacional. Os autores citam várias ações do órgão estadual ao longo de mais de 40 anos de existência que demonstram tal política.
De acordo com a leitura desses autores, assinale a alternativa que não caracteriza a atuação do órgão ao longo de sua história.

  • A Na primeira metade da década de 1980, o IEPHA / MG voltou sua atuação para o Norte de Minas, Vale do São Francisco e Vale do Jequitinhonha e alcançou sua fase áurea por conta do volume de obras realizadas, dos recursos despendidos e da ampliação de sua equipe técnica.
  • B Ao longo de sua existência, o IEPHA / MG se tornou a agência responsável por pensar e estabelecer as dinâmicas de interação entre empresas de mineração e agropecuária e os bens culturais existentes em seu entorno.
  • C Nos anos 1990, a escassez de verbas restringiu a atuação do Instituto, levando-o a assumir uma postura cada vez mais normativa e de assessoria e a incentivar a atuação das prefeituras e de empresas especializadas no trato com o patrimônio.
  • D As dinâmicas preservacionistas construídas pelo Instituto têm possibilitado a identificação de um grande acervo cultural material e, a partir dos anos 2000, o órgão tem investido ainda no registro e na preservação do patrimônio imaterial