Questões da Prova do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região - Pernambuco - Analista - Tecnologia da Informação (FCC - 2018)

Limpar Busca

Conforme o texto,

  • A a humilhação em ser reconhecido sem máscaras, como um ator que desempenha mal seu papel, expõe, em contrapartida, uma verdadeira sensibilidade, visível apenas naqueles que abdicam das falsas aparências.
  • B a máscara que vestimos por toda a vida só dá lugar às verdadeiras expressões quando, já na velhice, conseguimos atingir plena consciência de nós mesmos e já não temos de desempenhar nenhum papel.
  • C a negação de sua própria natureza, fato que ocorre desde a adolescência, é fator decisivo na solidão que caracteriza aqueles que não conseguem, por isso mesmo, vencer os obstáculos da vida.
  • D embora as expressões do rosto também componham uma das virtudes de um ator, a máscara que veste como personagem é vista como um sucedâneo da personalidade que se vai cultivar desde a adolescência.
  • E o termo persona ilustra com propriedade a transformação que se opera nos adolescentes, que, como atores, deixam-se seduzir por todo um universo fictício, e terminam por dispender suas vidas em experiências dolorosas.

Na frase E ele chora em silêncio para não morrer (último parágrafo), a oração sublinhada acima complementa o sentido

  • A da oração anterior, de modo que pode ser substituída por um substantivo.
  • B do pronome “ele”, e pode ser assim reescrita: “para que não se morra”.
  • C da locução adverbial “em silêncio”, e por isso possui a mesma função de um adjetivo.
  • D do substantivo “silêncio”, e pode ser substituída por uma oração adjetiva.
  • E do verbo “chorar”, e por isso possui função adverbial, expressando finalidade.

Mantendo-se o sentido e a correção, o termo sublinhado pode ser substituído pelo que se encontra entre parênteses em:

  • A A menos que renasça até que dele se possa dizer “esta é uma pessoa”. (Sem que)
  • B É, pois, menos perigoso escolher sozinho ser uma pessoa. (conquanto)
  • C Se bem que pode acontecer uma coisa que me humilha contar. (No entanto, seguido de vírgula)
  • D Bem sei que uma das qualidades de um ator está nas mutações... (Por mais que)
  • E ... a cabeça ergue-se altiva como a de quem superou um obstáculo. (conforme)

As frases abaixo referem-se à pontuação do texto.


I. ... a máscara de guerra de vida cresta-se toda no rosto como lama seca, e os pedaços irregulares caem com um ruído oco no chão. (último parágrafo)

A vírgula colocada após lama seca justifica-se pelo fato de separar duas orações de sujeitos diferentes.


II. Escolher a própria máscara é o primeiro gesto involuntário humano. E solitário. (4o parágrafo)

O ponto final imediatamente após humano, embora possa ser substituído corretamente por uma vírgula, presta-se a dar ênfase ao segmento posterior.


III. ... à medida que vão vivendo fabricam a própria máscara. (3o parágrafo)

Pode-se acrescentar uma vírgula após o segmento vão vivendo, sem prejuízo da correção e do sentido da frase.


Está correto o que se afirma em

  • A I, II e III.
  • B I e II, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II, apenas.
  • E III, apenas.

Nos segmentos que representava (2o parágrafo), as esconde (3o parágrafo) e como a de quem superou um obstáculo (4o parágrafo), os termos sublinhados se referem, respectivamente, a:

  • A rosto − mutações sensíveis − máscara
  • B máscara − mutações sensíveis − cabeça
  • C rosto − qualidades − firmeza
  • D máscara − qualidades − cabeça
  • E máscara − mutações sensíveis − firmeza