Questões da Prova do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Avaré - SP (AVAREPREV-SP) - Escriturário (2020)

Limpar Busca

A charge mostra que

  • A a novela retrata com fidelidade o que é a realidade.
  • B a realidade é muito menos cativante que a novela.
  • C a realidade transborda amenidades como a novela.
  • D a novela retrata com mais intensidade a realidade.
  • E a realidade e a novela se equivalem na vida humana.

No enunciado “Éramos nove milhões. Agora somos 13,5 milhões de miseráveis!”, a relação de tempo verbal estabelecida entre as formas destacadas também está presente na frase a seguir, que atende à norma-padrão:

  • A Antigamente teve nove milhões. Agora é 13,5 milhões de miseráveis!
  • B Antigamente havia nove milhões. Agora são 13,5 milhões de miseráveis!
  • C Antigamente haviam nove milhões. Agora tem 13,5 milhões de miseráveis!
  • D Antigamente houveram nove milhões. Agora existem 13,5 milhões de miseráveis!
  • E Antigamente tinha nove milhões. Agora existe 13,5 milhões de miseráveis!

Uma afirmação coerente com as informações apresentadas no editorial é:

  • A a quantidade de empregos criados revela equilíbrio entre as ocupações precárias e as ocupações com carteira assinada.
  • B a recuperação lenta da economia do país não parece ser um impeditivo para a criação rápida de postos de trabalho.
  • C a abertura de postos de trabalho tende a ser lenta, acompanhando a também lenta recuperação da economia do país.
  • D a taxa de desemprego, que cai lentamente, tende a retrair-se no futuro breve, dada a estagnação econômica no país.
  • E o IBGE apresenta dados que mostram uma recuperação bastante vigorosa de postos de trabalho nos últimos 12 meses.

De acordo com o texto, “Dados recém-divulgados mostraram a criação líquida de 157,2 mil vagas com carteira assinada em setembro, no resultado mais positivo para o mês desde 2013.” Esse cenário

  • A torna-se menos expressivo quando comparado aos dados totais do mercado de trabalho, que apontam prevalência de ocupações na maior parte mais precárias.
  • B confirma os dados apresentados pelo IBGE e mostra a diminuição do emprego informal para a maioria dos trabalhadores do país.
  • C nega não só a ideia de que grande parte da população trabalha informalmente como também a de que existem outras cifras preocupantes.
  • D reitera o marasmo na recuperação da construção civil, ao contrário do que se vê nos outros principais setores da economia nacional.
  • E minimiza a ideia de uma história favorável de recuperação econômica, já que inexiste a perspectiva de fatores que possam impulsioná-la.

A frase inicial do texto – Um dos principais fatores a dificultar a retomada da economia nos últimos anos tem sido a exasperante letargia da criação de empregos. – indica que

  • A a estagnação da criação de empregos gera intranquilidade no mercado econômico e dificulta a retomada da economia.
  • B a dificuldade de retomada da economia decorre da criação de empregos de forma inconsistente com as necessidades do mercado econômico.
  • C a criação de empregos, ainda célere, dificulta a retomada da economia porque ocorre com desinteresse pelo mercado econômico.
  • D a economia do país convive com a irritação do mercado econômico, que dificulta a criação rápida de empregos.
  • E a criação de empregos exalta o mercado econômico, visando amenizar as turbulências, mas ainda não recuperou a economia.