Questões de Nutrição e Dietética nos Ciclos de Vida (Nutrição)

Limpar Busca

Em relação aos marcadores bioquímicos do estado nutricional avaliados em idosos hospitalizados, o I Consenso Brasileiro de Nutrição e Disfagia em Idosos hospitalizados (SBGG 2011) afirma que

  • A as concentrações de pré-albumina estão aumentadas em processos inflamatórios.
  • B as concentrações de albumina estão diminuídas em quadros inflamatórios.
  • C as concentrações de transferrina estão diminuídas na carência de ferro.
  • D valores de albumina entre 2,4 e 2,9 g/dL indicam depleção grave.
  • E valores de pré-albumina > 10 mg/dL são considerados normais.

De acordo com o Ministério da Saúde (2016), no Manual de Terapia Nutricional na Atenção Especializada Hospitalar no Âmbito do SUS, em pediatria, a indicação de terapia nutricional deve ser considerada na presença de alguns fatores de risco, por exemplo ausência de ganho de peso após 2 anos de idade por período superior a

  • A 1 mês.
  • B 1,5 mês.
  • C 2 meses.
  • D 2,5 meses.
  • E 3 meses.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (2020), no Manual de Suporte Nutricional da Sociedade Brasileira de Pediatria, afirma, em relação à nutrição da criança com fibrose cística, que

  • A os carboidratos devem ser consumidos em quantidade de 50 a 60 % do valor energético total (VET) da dieta.
  • B as proteínas devem ser consumidas em quantidade de 10 a 15 % do valor energético total (VET) da dieta.
  • C os lipídeos devem ser consumidos em quantidade de 35 a 40 % do valor energético total (VET) da dieta.
  • D os triglicerídeos de cadeia média, para fornecimento de ácidos graxos essenciais, devem ser de utilização prioritária.
  • E as vitaminas hidrossolúveis devem ser suplementadas mesmo em pacientes estáveis, para compensação das perdas inerentes ao quadro clínico.

Segundo a RDC nº 45, de 19 de setembro de 2011 (ANVISA), que dispõe sobre o regulamento técnico para fórmulas infantis para lactentes destinadas a necessidades dietoterápicas específicas e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância destinadas a necessidades dietoterápicas específicas, o rótulo de tais fórmulas deve conter algumas orientações, por exemplo:

  • A quando necessário o preparo com antecedência do produto, a fórmula reconstituída deve ser refrigerada à temperatura menor que 8 ºC, por no máximo 24 horas.
  • B instruções sobre o reaproveitamento dos restos do produto preparado, com informações sobre tempo e temperatura de armazenamento.
  • C o produto deve ser preparado com água fervida e posteriormente resfriada à temperatura não inferior a 70 ºC, para produtos que necessitam de reconstituição.
  • D em caso de fórmulas com probióticos, a informação que o produto contém probióticos e é indicado para lactentes imunocomprometidos (com deficiências no sistema imunológico), prematuros ou com doenças do coração.
  • E em caso de produto com mel, destinados a crianças de primeira infância, a seguinte frase de advertência, em destaque e negrito: “Este produto contém mel e não deve ser consumido por crianças até 3 (três) anos de idade”.

Gestantes e nutrizes devem ter um adequado aporte de nutrientes para manutenção de sua própria saúde e também do bebê. Nesse contexto, assinale a alternativa que apresenta corretamente a ingestão adequada diária de vitamina D para gestantes e nutrizes, respectivamente, de acordo com Dietary Reference Intakes (1997).

  • A 5 mcg e 5 mcg.
  • B 5 mcg e 10 mcg.
  • C 5 mcg e 15 mcg.
  • D 10 mcg e 15 mcg.
  • E 15 mcg e 15 mcg.