Questões de Inteligência Artificial na Comunicação Social (Comunicação Social)

Limpar Busca

Considere o trecho abaixo da matéria "Sair da 'bolha' para ouvir opiniões políticas diferentes pode acentuar polarização, sugere estudo", publicada pela BBC News
Pesquisadores das universidades de Duke, Brigham Young e Nova York, nos Estados Unidos, "mediram" mudanças no posicionamento ideológico de usuários do Twitter após a exposição a contas associadas a orientações oponentes − aos Democratas ou Republicanos, partidos majoritários no país e, em linhas gerais, mais associados à esquerda e à direita, respectivamente.
Após o teste, republicanos apresentaram tendência substancial a manifestar posições mais conservadoras − em uma escala de sete pontos, um aumento de pelo menos 0,12 pontos (no caso de internautas que responderam aos questionários com mais assiduidade, o valor chega a 0,6 pontos; portanto, considera-se um intervalo de 0,11 e 0,59).
Já entre os democratas, houve uma pequena acentuação em posições liberais, mas esta foi estatisticamente insignificante.
(Disponível em: https://www.bbc.com)
A sectarização política decorrente do isolamento do indivíduo em uma bolha digital de opiniões convergentes com a sua, gerando a sensação de estar sempre (e cada vez mais) certo, é facilitada tecnologicamente por

  • A aumento de velocidade das conexões de internet gerando pletora de informações.
  • B baixo nível de instrução dos usuários, uma vez que o acesso é cada vez mais barato.
  • C algoritmos que selecionam o conteúdo a ser exibido por perfil e afinidades individuais.
  • D maior desejo de uso dos aparelhos e das redes digitais por pessoas engajadas politicamente.
  • E uso de linguagem jornalística em conteúdos claramente falsos, dando credibilidade à mentira.
Twitter não mede bem a opinião pública, revela pesquisa:
[...] Para se ter uma ideia do que determinada faixa etária ou região do planeta pensa sobre um assunto, o Twitter pode parecer inicialmente um bom começo. Porém, quem depende somente do sistema de microblogs para ver a reação a assuntos delicados pode estar obtendo uma versão deturpada da opinião pública em geral. Segundo uma pesquisa feita pelo Pew Research Center, as opiniões divulgadas no site diferem muito daquelas expressas em outros meios. O relatório mostra que quem participa do serviço tende a ser mais liberal do que a média − exemplo disso foi a última eleição presidencial norte-americana, na qual Barack Obama aparecia de forma mais positiva no Twitter do que em outros veículos. (Tecmundo, 5 de março de 2013. Disponível em: <https://www.tecmundo.com. br)
A aparente inviabilidade de medição da opinião pública pelas tendências apresentadas numa rede social como o Twitter, no momento em que a matéria acima foi escrita, é:
  • A O acesso já se constituía num filtro etário e socioeconômico, fazendo com que apenas uma parcela da população fosse verificada.
  • B Embora todas as parcelas da população se façam representar proporcionalmente, os usuários constroem personagens de si.
  • C As necessidades em termos de capacidades cognitivas e fluência em uso das tecnologias digitais favorecem os liberais.
  • D O algoritmo usado por redes sociais impulsiona propositalmente as posições políticas liberais, cerceando as conservadoras.
  • E Apenas visões de mundo compartilhadas por pessoas e instituições economicamente poderosas se difundem nas redes sociais.
A interatividade é uma necessidade para se atingir mais consumidores exigentes e ávidos por novidades no mercado. A respeito disso, assinale a alternativa correta.
  • A Os games não são considerados ferramentas interativas para treinamentos empresariais
  • B A gamificação é uma poderosa ferramenta de engajamento nas redes sociais
  • C O uso de aplicativos não mudou desde 1990
  • D O uso de aplicativos não é algo relevante para a estratégia de marketing de uma empresa
  • E As redes sociais não são canais interativos
O aplicativo Instagram que, inicialmente, foi projetado apenas para o compartilhamento de fotos aleatórias, virou um grande aliado da imprensa para a divulgação de notícias. E como forma de centrar as atenções no conteúdo que cada usuário posta, anunciou que vai mudar alguns detalhes que sempre fizeram parte das estratégias de engajamento. Essas mudanças são
  • A omissão de comentários.
  • B bloqueio de curtidas.
  • C fim das curtidas e views (visualizações) para fotos e vídeos, respectivamente.
  • D eliminação de perfis falsos.
  • E permissão de curtidas e views (visualizações) apenas de perfis verificados.
Como forma de combater o compartilhamento de notícias falsas, o aplicativo Whatsapp limitou o número de envios de mensagens aos contatos. O encaminhamento foi reduzido tanto para quem usa o sistema Android quanto o iOS, ou seja, cada grupo pode ter até 256 membros. Uma mensagem pode ser encaminhada para 1.280 usuários de uma vez, contra 5.120 seguindo a regra anterior. O número atual de envios é de
  • A 10.
  • B 5.
  • C 8.
  • D 4.
  • E 20.