Questões de Cirurgia Geral (Medicina)

Limpar Busca

Uma paciente com 67 anos foi submetida à cirurgia pélvica decorrente de neoplasia de ovário. No terceiro dia pós-operatório foi transferida para uma enfermaria e iniciou quadro súbito de perturbação da consciência, agitação psicomotora, delírios, ilusões e alucinações visuais. Analise as seguintes assertivas sobre o quadro psiquiátrico de delirium e assinale V, se verdadeiras, ou F, se falsas.
( ) Trata-se de uma emergência clínica que pode colocar em risco a vida da paciente. ( ) A adição de três ou mais medicações novas no mesmo dia pode ser causa desse quadro psiquiátrico. ( ) Uso de sondas vesical ou nasoentérica são causas potenciais de seu delirium.
A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  • A V – V – V.
  • B V – F – V.
  • C V – F – F.
  • D F – V – F.
  • E F – F – F.

Após a leitura do enunciado apresentado a seguir, identifique a afirmação correta: A infecção cirúrgica é possibilidade sempre presente em qualquer intervenção. Sua ocorrência depende de múltiplos fatores. A exata conceituação e a avaliação rigorosa de sua incidência são fundamentais para que possam ser identificados eventuais desvios das normas ou a eficácia de medidas adotadas para preveni-las. Fatores determinantes das infecções em feridas cirúrgicas:
I. Hospedeiro – Talvez seja o fator mais importante de todos. Indivíduos hígidos têm sabidamente menor incidência de infecção. A desnutrição, a associação de doenças sistêmicas, o tempo de hospitalização antes da cirurgia, a presença de infecções prévias nas vias urinárias, pulmões, cateteres, pele, etc., são todos fatores que desempenham papel importante no aparecimento de infecção cirúrgica. II. Agente – Obviamente, para acontecer infecção, deve existir o agente. Apesar de sabermos que ele está constantemente presente no ambiente hospitalar e que, via de regra, são cepas selecionadas e multirresistentes aos antimicrobianos, evitar que exista qualquer contato do hospedeiro com esses microorganismos é praticamente impossível. A incidência da infecção, entretanto, tem relação direta com o número de bactérias e a freqüência dos contatos. III. Disseminação hematogênica de focos de infecção já existentes, urinário, pulmonar, tegumentar, etc. V. Durante os curativos pós-operatórios. A barreira natural da pele está comprometida e, principalmente nos dois primeiros dias pósoperatórios, é ponto vulnerável.
A sequência correta é:

  • A Apenas a assertiva III está correta.
  • B Apenas as assertivas I e II estão corretas.
  • C Apenas as assertivas I e IV estão corretas.
  • D As assertivas I, II, III e IV estão corretas.
A fasciíte necrosante inicia-se geralmente como ferida cirúrgica do abdômen e dissemina-se lateralmente para os flancos, até a linha de mamilo e desce para a região inguinal e possui como agente etiológico:
  • A E. coli, P. aeruginosa, P. mirabilis, Enterococcus spp., anaeróbios estritos.
  • B S. pyogenes ou anaeróbios associados a bactérias facultativas.
  • C Streptococcus viridans, S. aureus, Eikenella corrodens, Capnocytophaga, Anaeróbios estritos.
  • D Streptococcus grupo A, Staphylococcus aureus, Enterobactérias, Pseudomonas spp., Aeromonas hydrophila.

A coleta da história clínica é o primeiro ato na avaliação peri operatória. A anamnese realizada com o próprio paciente ou com seus familiares pode trazer à luz informações de condições clínicas determinantes na estimativa do risco cirúrgico. Os algoritmos de avaliação de risco peri operatório utilizam os dados obtidos através da história e do exame físico. O estudo dos registros médicos em prontuários e de fichas anestésicas é útil para resgatar informações prévias. Marque verdadeiro (V) ou falso (F) e assinale a alternativa CORRETA.
( ) Investigação da doença de base, que indicou o procedimento cirúrgico. ( ) Investigação minuciosa de antecedentes pós cirúrgicos ou anestésicos que pode revelar complicações potencialmente inevitáveis, alergias ou existência de comorbidades. ( ) Determinação da capacidade disfuncional, sem se preocupar sobre as atividades do cotidiano; ( ) Registro da presença de marca-passo ou de cardioversor desfibrilador implantável. ( ) Diagnósticos de doença vascular periférica, insuficiência renal, doença vascular cerebral, diabetes melito, hepatopatia, distúrbios hemorrágicos, distúrbios da tireoide e doença pulmonar crônica

  • A V-V-F-V-V.
  • B F-F-V-V-F.
  • C V-F-F-V-V.
  • D Nenhuma das alternativas.

Acerca das normas mínimas para o funcionamento de consultórios médicos e dos complexos cirúrgicos para procedimentos com internação de curta permanência, analise as afirmativas a seguir:
I. A unidade tipo II deve ser dotada de unidade de complexo cirúrgico. II. A unidade tipo I deve estar habilitada a realizar pequenos procedimentos, sem necessidade de internação, mas com sedação leve e fonte de oxigênio disponível. III. A unidade tipo III realiza procedimentos cirúrgicos de baixa complexidade em salas apropriadas e dispensa a necessidade de exames de radiologia.
É correto o que se afirma

  • A em I, II e III.
  • B apenas em I e II.
  • C apenas em III.
  • D em nenhuma das afirmativas.