Resumo de Sociologia - Sociedade da Informação

Mediada pelas inovações tecnológicas

A sociedade da informação é uma expressão que começou a ser utilizada no final do século XX, substituindo o termo “sociedade pós-industrial”. De acordo com o sociólogo Daniel Bell, a sociedade pós-industrial tem como marca o crescimento no setor de serviços, diferente do que ocorria durante a era Industrial, em que a produção de bens era a principal atividade econômica. 
Bell, também afirmava que, esse novo modelo de sociedade, valorizava mais o conhecimento teórico e as inovações tecnológicas, o que favoreceria uma nova estrutura de classes. Na “sociedade pós-industrial” seriam as profissões técnicas e intelectuais as mais importantes.
Atualmente, a sociedade vive um “novo paradigma técnico-econômico”. A nova estrutura, decorrente da “sociedade da informação” apresenta outras características, sendo as principais: o uso das tecnologias de informação e comunicação como as grandes mediadoras das relações sociais e a possibilidade de adquirir e produzir conhecimento. 
Dessa forma, o termo sociedade da informação não se limita à aquisição, armazenamento e distribuição de informação através dos meios eletrônicos, mas ao modo como as tecnologias se inserem e transformam a sociedade, influenciam e ditam padrões, moldam comportamentos e também interferem no contexto social, político e econômico em uma escala global. 

Origem do Termo

Esse conceito passou a ser desenvolvido ainda na década de 80 durante a expansão e reestruturação do capitalismo e a evolução da era industrial. Outro elemento que foi fundamental para a sua construção foi o desenvolvimento da Internet. Por isso, a sociedade da informação está estreitamente ligada ao processo de transição da fase industrial para a informacional. 
Um dos sociólogos mais conhecidos por defender essa tese é Manuel Castells. Foi ele o responsável por trazer uma definição e apresentar as principais características da sociedade da informação. 
Segundo Castells, as tecnologias de informação e comunicação se tornaram fundamentais para a sociedade, tornando-se o elemento central da atividade humana. A difusão da informação, que hoje ocorre com muita rapidez por causa das inovações tecnológicas, permite que o ser humano crie, absorva e dissemine conhecimento, e logo em seguida, produza mais conhecimento, resultando em um processo cíclico de desenvolvimento. 

Características da Sociedade da Informação

De acordo com Castells, a sociedade da informação apresenta algumas características principais:
A informação é a matéria prima – no período anterior a este, o objetivo era o de utilizar a informação para dominar as tecnologias, produzindo novas inovações ou adaptando-as. Nesse modelo de sociedade, são as tecnologias que se desenvolvem para que o indivíduo atue sobre a informação. 
Convergência tecnológica – O desenvolvimento tecnológico tornam-se interligados, computadores, telecomunicações, eletrônica, todos participam do processo. 
Penetrabilidade – A informação se integra à atividade humana, seja de forma individual ou coletiva, sendo assim, as atividades sofrem interferência da tecnologia.
Flexibilidade – Esse elemento está ligado a ideia de aprendizagem e a possibilidade de adaptação e aperfeiçoamento contínuo.
Lógica das redes – Caracterizada pelo dinamismo, interações complexas, imprevisibilidade de resultados.
No que tange à facilidade de acesso a informação e liberdade de expressão e comunicação, a sociedade da informação trouxe vários benefícios para a esfera social, cultural, política e econômica, principalmente porque permite que as pessoas tenham acesso a diversas fontes de conhecimento, distribuam vários tipos de conteúdo e compartilhem suas atividades. 
Da mesma forma, o bombardeamento de informações tem provocado grandes revoluções sociais ao redor do mundo. As notícias vão se atualizando em um piscar de olhos, exigindo um cuidado e um tratamento importante das informações. 
Outro aspecto que tem sido bastante discutido refere-se às rupturas sociais que decorrem da exclusão digital, que é também uma exclusão social. Atualmente, a maioria dos serviços podem ser resolvidos pela internet. Seja o pagamento de uma fatura, transferência, matrícula em escolas ou faculdades. Nem sempre o usuário precisa ir ao espaço físico ou conversar com alguém, basta apenas o auxílio de uma assistente virtual. 
A priori, não há nada de errado nisto, contanto que essa ferramenta seja acompanhada de treinamento para as pessoas que vão utilizá-las. Ao passo que experimentamos um crescimento contínuo de acessórios e meios de comunicação, também observamos que esse fenômeno tem deixado de lado uma parcela da sociedade, uns pela dificuldade em se apropriar da tecnologia e outros por não possuírem condições de acesso. 
Portanto, é preciso encontrar mecanismos para evitar que os ambientes mediados pelas inovações sejam excludentes, seja por variantes geográficas, econômicas, de gênero ou geracionais.
Voltar

Questões