Resumo de Química - Propriedades Coligativas

As propriedades coligativas estão relacionadas às condições físicas das soluções químicas, principalmente nos casos em que ocorre a adição de um soluto a uma substância pura.

Essas propriedades são frequentemente aplicadas em situações comuns do cotidiano e na realização de atividades dentro das indústrias.

O ponto de fusão e o ponto de ebulição são características químicas correspondentes, por exemplo, às propriedades coligativas.

Uma aplicação prática desse tipo de característica é a mistura de aditivos nos radiadores de veículos dentro das indústrias de fabricação de automóveis.  Esse processo importante explica porque a água presente no radiador não torna-se congelada em locais mais frios.

No dia a dia também podem ser percebidos os mecanismos das propriedades coligativas. O ato de salgamento de carnes ou alimentos saturados em açúcar com o intuito de evitar sua putrefação são exemplos dessas propriedades.

Além disso, o processo de dessalinização (retirada de sal) da água e o espalhamento de sal ao longo das camadas de neve quando ocorrem invernos muito rigorosos também reforçam a importância da aplicabilidades das propriedades coligativas.

Portanto, essas propriedades ocorrem a partir da existência de um soluto sem força de evaporação e um solvente. A intensidade com que acontece oscila de acordo com a quantidade de partículas e moléculas encontradas em uma solução.

Essas alterações sofridas pela substância pura são chamadas de ebulioscopia, tonoscopia, crioscopia e osmoscopia.

Tipos de propriedades coligativas

Ebulioscopia

Ocorre a ebulioscopia quando adiciona-se açúcar na água quente que já estava prestes a ferver, ou seja, próximo ao ponto de ebulição,  resultando em um retardo do processo por causa da presença do solvente que foi adicionado à mistura.

Logo, a ebulioscopia é o aumento da temperatura de ebulição, ou de forma mais específica, é a variação da temperatura de ebulição de uma substância devido à existência de partículas de soluto não volátil (elementos com pouca capacidade de vaporização).

A fórmula utilizada para calcular a ebulioscopia é a seguinte:

ΔTe = Te2 – Te

Onde:

Te = temperatura de ebulição da solução     

Te2 = temperatura de ebulição do solvente

Tonoscopia

A tonoscopia, um processo também chamado de tonometria, consiste no rebaixamento da pressão máxima de vapor de um solvente. O soluto adicionado é o responsável pelo abaixamento dessa pressão de vapor.

Importante ressaltar que a pressão máxima  ocorre quando o tempo de condensação e evaporação das misturam se tornam equivalentes, resultando em um equilíbrio dinâmico.

Todo esse processo é ocasionado quando adiciona-se iodo (soluto não volátil) à água, que neste caso é o solvente.  A fórmula apropriada para o cálculo da tonoscopia é:

Δp = P2 – P

Onde:

P = pressão de vapor da solução

P2 = pressão de vapor do solvente.

Crioscopia

Também chamado de criometria, o processo de crioscopia, sendo uma das propriedades coligativas,  é responsável por evitar o congelamento da água dos radiadores nos veículos.

Em  países muito frios as pessoas adicionam aditivos especiais à água dentro dos radiadores com a finalidade de elevar seu ponto de ebulição e, consequentemente, diminuir o ponto de solidificação ou congelamento.

Proporcionalmente, quanto maior  for a concentração desse aditivo na água, menor será a sua temperatura de congelamento.

A fórmula que permite possibilita calcular essa propriedade é:

ΔTc = Tc2 – Tc

Onde:

Tc = temperatura de congelamento da solução      

Tc2 = temperatura de congelamento do solvente

Pressão osmótica ou osmoscopia

Antes de entender a função dessa propriedade coligativa, é importante reforçar o conceito de osmose, sendo esta a passagem de solvente da solução menos concentrada para a mais concentrada,ocorrendo por meio de uma membrana semipermeável.

Este processo ocorre, por exemplo, quando o feijão é deixado de molho antes do cozimento. Nota-se que os grãos do feijão ficam inchados. 

A pressão osmótica é, portanto, a pressão que deve ser exercida sobre a solução para impedir ou dificultar a passagem de solvente.

A equação que permite calculá-la é a seguinte:

Π= M.R.T

Onde:

M= molaridade

R = constante dos gases

e T= temperatura em Kelvin

Saiba mais sobre soluto e solvente

Muito utilizado em experiências laboratoriais e também em conteúdos relacionados aos estudos da química, como separação de misturas, é importante entender os conceitos de solvente e soluto, ambos componentes de uma solução:

Solvente: substância que dissolve. Á água é um exemplo de solvente universal. Essa molécula é capaz de dissolver uma infinidade de soluções químicas.

Soluto: Já o soluto é a substância dissolvida, propriamente. 

Como exemplo, pode-se pensar numa solução de água com sal, o salde cozinha, NaCl,  onde a água representa o solvente e o sal, o soluto.

Resumo sobre propriedade coligativa

Propriedade coligativa é uma condição física das soluções químicas, como em casos de adição de um soluto a uma substância pura.

Essa propriedade é muito aplicada em situações comuns do dia-a-dia e em atividades industriais. Um exemplo é o ponto de fusão e o ponto de ebulição.

Salgar as carnes ou alimentos para evitar sua putrefação é um dos exemplos mais comuns do cotidiano de propriedade coligativa.

Existem alguns tipos de propriedades coligativas, são eles: ebulioscopia, tonoscopia, crioscopia e osmoscopia.

Voltar

Questões