Resumo de Química - Números Quânticos

Os Números Quânticos representam um sistema de número criado para diferenciar os elétrons de cada átomo. Eles existem para que nenhum elétron seja confundido, ou seja, existe um número quântico para cada elétron.

Existem quatro números quânticos, que dão origem a quatro séries, são eles: número quântico principal, número quântico azimutal, número quântico magnético e número quântico de spin. Essas séries podem ser comparadas a endereços residenciais, por exemplo.

Cada um desses números é representado por uma letra. Essa descrição nos permite saber o nível principal de energia desse elétron, em seguida o subnível de energia, a localização espacial na nuvem eletrônica e, por fim, a localização do próprio elétron na nuvem.

Os estudos dos números quânticos surgem na mecânica quântica através dos estudos do físico austríaco Erwin Schrödinger. Ela surgiu nos estudos do físico em 1925, mas só foram publicadas no ano seguinte.

Número quântico principal

O primeiro dos números quânticos e o número quântico principal, que é definido pela letra n e é o responsável por caracterizar a zona que envolve o núcleo de um átomo, ou seja, a camada ou o orbital atômico. Nessa região a probabilidade de se encontrar elétrons é maior.

O átomo tem sete camadas conhecidas, e elas são definidas pelas letras K, L, M, N, O, P e Q. Cada uma dessas camadas tem um nível energético correspondente, que vai do 1 ao 7.

Cada camada recebe um desses números equivalente ao número principal. Nesse caso, a letra “n”. Por exemplo, na camada K o “n” é igual a 1, na camada L o “n” é igual a 2, na camada M o “n” é igual a 3, e assim sucessivamente.

Número quântico azimutal

O segundo dos números quânticos é o número quântico azimutal, também chamado de secundário, que é representado pela letra “l”, e indica e a qual subnível o elétron é encontrado. Esses subníveis são representados pelas letras s, p, d e f.

Nesse número quântico, os valores desses subníveis vão de 0 a 3 consecutivamente. Assim, no subnível “s”, o valor de “l” é 0, enquanto no “p” o valor de “l” é 1. No subnível d o valor de “l” é 3 e, por fim, no f o valor correspondente é 3.

Número quântico magnético

O terceiro dos números quânticos é o número quântico magnético, que é representado pelas letras “ml”. Esse é o que define em que região do subnível esse elétron se encontra.

Nesse número, os valores vão de +l a -l, dependendo do número secundário. Por exemplo, se o elétron se encontra no subnível “s” do segundo número quântico, que tem o valor de 0, na região do subnível ele só pode ser representado pelo número 0.

Se o elétron está no subnível “p” do número quântico secundário, na região desse subnível ele pode ir de -1 a +1. Se o elétron está no subnível “d”, na região ele pode variar de -2 a +2. E por fim, se ele está no subnível “f”, na região ele pode estar situado entre -3 até +3.

Número quântico de spin

O quarto e último dos números quânticos é o número quântico de spin ou quaternário, que é representado pelas letras ms. A definição desse valor vai depender da convenção do elétron, ou seja, o seu sentido de rotação.

Esse número quântico pode ter dois valores: +½ ou -½. Ele pode se apresentar em duas formas de convenção, são elas:

(Elétron positivo) ms = -½ (elétron negativo) ms = +½

Essa convenção é a mais comum, mas ainda existe o seguinte formato:

(Elétron positivo) ms = +½ (elétron negativo) ms = -½

Elétron

Os elétrons são as partículas que formam o átomo, que por sua vez, é considerado um formador de matéria. O átomo está presente em elementos químicos, materiais orgânicos e não orgânicos e moléculas.

Os átomos não são visíveis, nem mesmo com uso de tecnologias. Seus conhecimentos estão ligados a experimentos químicos e físicos.

A partir desses estudos, sabemos que os átomos são constituídos por partículas positivas, que chamamos de próton, partículas sem carga, os chamados nêutrons e as partículas negativas, que é chamado de elétrons.

Os átomos possuem duas regiões: o núcleo e o a eletrosfera, região que fica em volta do núcleo. E nessa última que se encontra os elétrons. Eles se movem em torno desse núcleo.

O elétron é uma partícula essencial do átomo. Como é carregado negativamente, pode ser definida como uma partícula subatômica. Ele pode estar ligado ou não ao núcleo do átomo.

Voltar

Questões