Resumo de Sociologia - Família Contemporânea

Novos arranjos familiares são marcados pela diversidade

A família contemporânea possui diversas configurações, por isso um só conceito seria insuficiente para defini-la. De um modo geral, a palavra “família” pode ser entendida como um agrupamento humano formado por duas ou mais pessoas, que possuem ligações biológicas, legais, afetivas ou ancestrais e que, viveram ou convivem na mesma casa.

Historicamente, os núcleos familiares foram baseados em um modelo europeu cristão, constituído basicamente por: pai, mãe e filhos, sendo que, cada um deles desempenhava uma função diferente dentro de casa. Mas, à medida em que a sociedade foi se desenvolvendo, novos arranjos foram se formando, causando grande impacto nas configurações familiares.

 

Atualmente, a família contemporânea é caracterizada pela sua diversidade, isso quer dizer que, além de ter mais de um formato, as atividades exercidas pelas pessoas que formam esse núcleo também são diversificadas.

A família na sociedade moderna

A família é a primeira instituição da qual os seres humanos têm contato. Logo ao nascer, interagimos diretamente com nossos familiares. Mães, pais, tios, avós, irmãos, todos eles, fazem parte dessa construção social que é a família. Ao longo do tempo, esse grupo promove as condições e o direcionamento para que os novos integrantes se desenvolvam dentro do espaço familiar e também na sociedade.
Mas, para além daqueles que fazem parte do grupo familiar por traços de consanguinidade, há os que se tornam parte da família por outros tipos de interações. No contexto da sociedade moderna, a família também pode ser entendida como aquela em que as pessoas compartilham afeto, laços de aliança, respeito, afinidade, cuidado, religião, etnia, raça. 

A formação da família contemporânea também tem como característica marcante as suas estruturas. Está sendo cada vez mais comum encontrar famílias monoparentais, que são aquelas constituídas apenas por mãe e os filhos ou o pai e os filhos. Geralmente, as famílias monoparentais são chefiadas por mulheres, quando não, as avós assumem essa função.

Outra característica predominante na família contemporânea é que as funções que antes eram definidas por gênero, não funcionam mais dessa forma. Antigamente, nas famílias nucleares, homens e mulheres realizam atividades diferentes. Enquanto o homem era responsável por prover o sustento da casa, a mulher era responsável pelo lar e pelas crianças. Hoje, nesse mesmo modelo, ambos participam dos cuidados dos filhos e também trabalharam fora.

Entre as muitas transformações que ocorrem nos arranjos familiares, algumas delas resultam de um fator predominante, o divórcio. Mesmo com a separação dos pais, os vínculos familiares permanecem, mas na maioria dos casos, ocorre um distanciamento entre pais e filhos, já que eles acabam passando menos tempo com um dos pais e provavelmente ficam sob os cuidados de terceiros.
A família formada através da adoção também é um exemplo de família contemporânea. Nesses casos, as crianças que são deixadas por seus pais biológicos encontram uma nova família, que pode ser resultante da união entre um homem e uma mulher, por uma união homoafetiva ou mãe e pai solo. Embora os novos modelos familiares tenham maior aceitação atualmente, ainda existe muito preconceito na sociedade, a ideia da família nuclear tradicional ainda é predominante. 


Família contemporânea no Brasil

Assim como todos os lugares do mundo, a família brasileira também passou por grandes mudanças. Os arranjos familiares que se limitavam à união do homem e da mulher já mudaram muito. Isso se deve a fatores como: a escolarização da mulher e sua inserção no mercado de trabalho, que influenciou diretamente na queda do número de filhos.


No Brasil, a maioria das famílias são monoparentais, formada por mãe e filhos, e também há muitos casos em que as crianças são criadas pelas avós ou tias. Agora, as comunidades LGBT também lutam para ter a possibilidade de constituir uma família. Entre os diversos modelos de família contemporânea, estão:


Família Nuclear
Formada por dois adultos, um homem e uma mulher, e seus filhos, que podem ser biológicos ou não. Os demais parentes como tios, avós, sobrinhos, primos não estão incluídos nessa composição.


Família monoparental
Formada por um adulto, que pode ser a mãe ou pai, e esse responsável cuida dos filhos.


Família reconstituída
Também chamada de família recomposta, é formada por dois adultos e os filhos, que podem não ser filhos biológicos do casal. Ex: A mãe se divorcia e se casa com outro homem que já tem um filho. Juntos eles formam uma família reconstituída. 


Família homoafetiva
Composta por adultos do mesmo sexo que possuem filhos. 


Família intercultural
Casais de culturas diferentes se unem e educam seus filhos com os costumes e idiomas dos dois grupos culturais e étnicos.

Voltar

Questões