Resumo de Química - Bário

O nome bário origina do grego “barys“, que significa “pesado”. É um elemento encontrado em reservas minerais combinado com outras espécies químicas, principalmente sulfatos (SO42-) e carbonatos (CO32-).

Caracteriza-se por ser metálico, sólido em temperatura ambiente, macio e por oxidar-se rapidamente em contato com o ar úmido. O ponto de fusão (PF) do bário é 1000,0 K e seu ponto de ebulição (PE) é 2143,0 K.

O bário foi descoberto em 1808, por Sir Humphrey Davy, quando ele utilizou o método de eletrólise em uma amostra de barita fundida. Essa descoberta foi possível graças ao pesquisador Scheele, que em 1774 identificou o mineral barita (BaSO4) em uma amostra de cal (óxido de cálcio, CaO).

O bário é um elemento quimicamente semelhante ao cálcio, mas quando está na sua forma pura assemelha-se ao chumbo. Seus compostos são usados, principalmente, para a produção de tintas, vidros e foguetes.

Esse elemento é considerado potencialmente poluente, desde 2013, pela United States Environmental Protection Agency (USEPA).

O bário é emitido para a atmosfera por diversas formas, como: pela combustão do carvão e do petróleo; pelos processos industriais envolvidos na mineração; pelo refino e pela produção de produtos químicos à base desse elemento.

O bário na sua forma pura é tóxico aos seres vivos. Ao ser ingerido, pode causar sintomas como salivação, vômito, intensa dor abdominal, diminuição de reflexos profundos de tendões, convulsão, hipertensão, arritmias, mialgias ou dores musculares, rigidez e paralisia.

Síntese das características do bário:

• Elemento metálico;
• Sólido em temperatura ambiente;
• Alta capacidade de oxidação em contato com o ar úmido;
• Raramente é encontrado puro na natureza.

Bário na tabela periódica

O bário é representado pelo símbolo Ba. Na tabela periódica encontra-se no grupo 2A, integrando a família dos metais alcalinoterrosos. Possui número atômico (z) igual a 56 e massa atômica de 137, 327 u. Sua distribuição eletrônica é 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 3d10 4s2 4p6 4d10 5s2 5p6 6s2 .

Resumo:

  • Símbolo: Ba
  • Número Atômico (Z): 56
  • Peso Atômico: 137,327 u
  • Grupo da Tabela: 2 (IIA)
  • Configuração Eletrônica: 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 3d10 4s2 4p6 4d10 5s2 5p6 6s2.

Aplicabilidades do bário

O bário na sua forma pura tem poucas aplicações, sendo mais utilizado para remoção de oxigênio em válvulas eletrônicas. Contudo, os seus compostos de peróxido, cloreto, sulfato, carbonato, nitrato e clorato são encontrados no dia a dia sob diferentes formas:

  • Carbonato é usado na fabricação de venenos para ratos;
  • O sulfato é usado em tintas, na fabricação de vidros, como substância de contraste em exames por raio-x;
  • Nitrato e clorato são usados para dar cores aos artefatos pirotécnicos;
  • O hidróxido de bário (barita) é usado em fluidos para perfuração de poços de petróleo e na fabricação de borracha;
  • O sulfeto por ter característica fosforescente após exposição à luz é usado na fabricação de lâmpadas fluorescentes.

O bário é um elemento altamente reativo e seus compostos quando dissolvidos em água tornam-se venenosos. O sulfeto de bário, por exemplo, quando ingerido pode levar o indivíduo à morte. Por isso, esse composto não deve ser confundido com o sulfato de bário, que é usado na área hospitalar.

Curiosidades

As cores vistas nas reações químicas que desencadeiam em chamas dependem do elemento químico presente em maior abundância no objeto que está sendo queimado.

Durante a combustão, quando átomos de cobre ou bário são liberados, como em incêndios de fiação elétrica, a cor característica da chama é verde.

Nas queimadas é comum encontrar labaredas de cor violeta, pois é resultado do potássio liberado pela madeira das árvores.

Quando a chama tem cor azul é devido à falta de oxigênio. A cor mais comum é a chama amarelada, que é resultado da combustão do sódio que emite luz amarela quando aquecido a altas temperaturas.

De forma mais rara, uma chama pode ser também invisível, como ocorre quando há metanol, um álcool bastante puro. É mais fácil de ocorrer esse tipo de chama em corridas automobilísticas, que usam esse combustível,  por isso são comuns acidentes em que pilotos se queimam sem que o fogo seja visto.

Voltar

Questões