Questões de Linguagem no Rádio e Radiojornalismo (Comunicação Social)

Limpar Busca
Na linguagem de rádio e de televisão, a entrevista é um elemento essencial para a constituição da notícia.
Escolha, formas de abordagem e gravação fazem parte do protocolo do jorn
alista, ao preparar o texto da notícia e sua apuração.
A fala do entrevistado, pessoa ou pessoas que presenciaram um
acontecimento ou que têm alguma informação sobre o fato gravado pelo repórter para a reportagem de televisão é indicada no roteiro como
  • A Sonora.
  • B Passagem.
  • C Depoimento.
  • D Off.
O radiojornalismo usa todas as ferramentas à disposição para a obtenção de informações. Durante a locução no radiojornalismo, o locutor não é visível ao espectador, ou seja, encontra-se em off. São vários os elementos que compõem a banda sonora de uma peça de radiojornalismo. Sobre isso, é correto afirmar que
  • A os efeitos sonoros são os conjuntos de sons, falas e músicas que compõem o material gravado.
  • B o walla, ou vozerio, é composto por uma massa de vozes ou murmúrios no fundo da cena, ou do material gravado. Serve como sustentáculo da expressão verbal e qualifica a banda sonora jornalística como verbocêntrica musical.
  • C uma regra importante deve ser considerada na gravação do radiojornalismo: a primazia da voz sobre os demais elementos da banda sonora (vococentrismo), ou seja, a intensidade da voz deve ser superior à intensidade dos demais elementos sonoros.
  • D a música deve ter a mesma importância que a voz, sempre com a mesma intensidade em decibéis.

Assinale a alternativa que não nomeia corretamente um gênero radiofônico, de acordo com o livro Gêneros radiofônicos (André Barbosa).

  • A Jornalístico
  • B Publicitário
  • C Esportivo
  • D Dramático
  • E Musical

O gênero radiofônico que tenta seduzir, convencer, vender uma ideia ou produto é o

  • A jornalístico.
  • B publicitário.
  • C esportivo.
  • D dramático.
  • E musical.

Em que os formatos radiofônicos se diferenciam dos gêneros radiofônicos?

  • A Na duração dos programas, em que os formatos são mais curtos e sintéticos do que os gêneros.
  • B No tom que os apresentadores/atores imprimem ao texto lido, mais sério dentro dos gêneros.
  • C Na estrutura narrativa, que nos gêneros precisam sempre ter três ou mais atos.
  • D Gêneros lidam com expectativas dos ouvintes, enquanto formatos têm a ver com modelos de realização.
  • E Em nada: gêneros e formatos radiofônicos são sinônimos.