Questões de Doenças Hepáticas e Biliares (Nutrição)

Limpar Busca

De acordo com o documento Terapia Nutricional nas Doenças Hepáticas Crônicas e Insuficiência Hepática, 2011, (Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Colégio Brasileiro de Cirurgiões e a Associação Brasileira de Nutrologia), é correto afirmar que

  • A prebióticos não são indicados para o tratamento da encefalopatia hepática (EH).
  • B dieta parenteral suplementada com aminoácidos de cadeia ramificada aumenta o percentual de sobrevida de pacientes com EH aguda.
  • C crianças com insuficiência hepática aguda apresentam prejuízo do estado nutricional com a terapia nutricional agressiva.
  • D probióticos e simbióticos são indicados no tratamento da EH.
  • E em pacientes com doença hepática gordurosa não alcoólica, o uso de ácido graxo ômega-3 não promove benefícios na redução da inflamação e da infiltração gordurosa no fígado.
Cirrose é uma doença degenerativa crônica, na qual o tecido hepático torna-se fibrosado e não consegue desempenhar suas funções normais, finalmente acarretando insuficiência hepática. Em relação às medidas gerais da intervenção nutricional, assinale a alternativa correta.
  • A Dieta hipocalórica e hiperglicídica (evita hipoglicemia, mas os CHO devem ser controlados se houver diabetes melito) é recomendada.
  • B Maiores refeições e mais frequentes são recomendadas.
  • C O conteúdo proteico deve ser ofertado entre 0,8 a 1,0 g/kg/dia.
  • D Se houver esteatorreia, pode ser útil usar triglicerídeos de cadeia média (TCM) e ácidos graxos ômega-3.
  • E O consumo do sal deve ser limitado a 1 g/dia se houver edema ou ascite.

De acordo com o Projeto Diretrizes, 2011 para a Terapia Nutricional nas Doenças Hepáticas Crônicas e Insuficiência Hepática, qual conduta é preconizada no tratamento?

  • A Na presença de ascite ou edema periférico não mensurar a gordura subcutânea por meio das dobras cutâneas (triciptal; biciptal; subescapular) e da massa magra (CB e CMB), devido limitações de aferições.
  • B A passagem da sonda enteral é contraindicada em casos de pacientes com varizes esofágicas ativas, apresenta risco devido à maior probabilidade de hemorragia e de difícil controle.
  • C Restrição proteica está indicada para evitar ou controlar a encefalopatia hepática exclusivamente nos graus mais inferiores da Escala de Wast-Haven.
  • D A suplementação perioperatória com dieta suplementada com aminoácidos de cadeia ramificada não reduz a morbidade associada a complicações pós-operatórias e estadia hospitalar.
O fígado é o segundo maior órgão do corpo humano depois da pele. Ele exerce mais de 200 funções em nosso organismo, sendo as principais o auxílio na digestão de alimentos, produção de bile (substância que atua na digestão de gorduras), a síntese de colesterol e a metabolização dos elementos nocivos de alguns alimentos, como bebidas alcoólicas, café e gorduras. Sinais e sintomas de doença hepática incluem, EXCETO:
  • A Pele e os olhos amarelados (icterícia), dor abdominal e inchaço
  • B Inchaço nas pernas e tornozelos, coceira na pele
  • C Urina clara, Fezes escuras ou esverdeadas
  • D Fadiga crônica, náuseas ou vômitos
  • E Perda de apetite, machucar-se com facilidade.
O fígado é o segundo maior órgão do corpo humano depois da pele. Ele exerce mais de 200 funções em nosso organismo, sendo as principais o auxílio na digestão de alimentos, produção de bile (substância que atua na digestão de gorduras), a síntese de colesterol e a metabolização dos elementos nocivos de alguns alimentos, como bebidas alcoólicas, café e gorduras. Sinais e sintomas de doença hepática incluem, EXCETO:
  • A Pele e os olhos amarelados (icterícia), dor abdominal e inchaço
  • B Inchaço nas pernas e tornozelos, coceira na pele
  • C Urina clara, Fezes escuras ou esverdeadas
  • D Fadiga crônica, náuseas ou vômitos
  • E Perda de apetite, machucar-se com facilidade.