Questões de Apuração e Checagem (Comunicação Social)

Limpar Busca
A comunicação intensificada no século XXI trouxe para o jornalismo uma dinâmica que ultrapassa questões como atualidade, proximidade, controvérsia, próprias da atividade jornalística, com a participação e colaboração do cidadão comum na divulgação de informações.
Neste sentido, pode
-se afirmar que o jornalismo se organiza
  • A como atividade de narração dos fatos, apurando e divulgando informações de interesse público, e por constituir-se como atividade de natureza social e profissional dos jornalistas, indispensável à vida em sociedade.
  • B como uma atividade que pode ser exercida por qualquer pessoa, sem necessidade de apuração, desde que esteja na hora do acontecimento e consiga registrá-lo e divulgá-lo em tempo real, pelas redes sociais.
  • C sob a responsabilidade exclusiva das empresas de comunicação, assessorias de imprensa, agências de notícias e organizações de informação internacionais, que controlam os jornais, rádios, televisões e plataformas digitais e têm por objetivo a divulgação de notícias do interesse destas empresas e organizações.
  • D como atividade remunerada sob a responsabilidade do Estado Brasileiro, que é o legítimo regulador do mercado e da liberdade de expressão, conforme estabelecido pela Constituição Federal.
Na linguagem de rádio e de televisão, a entrevista é um elemento essencial para a constituição da notícia.
Escolha, formas de abordagem e gravação fazem parte do protocolo do jorn
alista, ao preparar o texto da notícia e sua apuração.
A fala do entrevistado, pessoa ou pessoas que presenciaram um
acontecimento ou que têm alguma informação sobre o fato gravado pelo repórter para a reportagem de televisão é indicada no roteiro como
  • A Sonora.
  • B Passagem.
  • C Depoimento.
  • D Off.

Uma das funções do assessor de imprensa é descobrir que produto ou ação do assessorado efetivamente cumpre os requisitos para ser considerado apto a ser objeto de cobertura jornalística e virar notícia.
Isso significa que esse produto ou ação tem valor-notícia, em que são avaliados os

  • A aspectos das produções textuais de persuasão veiculados na internet.
  • B conhecimentos sobre a atuação dos fluxos comunicacionais interligados.
  • C critérios de relevância que sugerem o que deve ser realçado ou omitido.
  • D grupos de representação em que as categorias são formadas.
  • E sistemas de emissões midiatizadas em circunstâncias desiguais.

Sobre a exposição da imagem de fontes no jornalismo, é correto afirmar:

  • A É permitido o livre uso de câmeras escondidas e microfones ocultos para obter informações sobre a fonte.
  • B O jornalista não pode expor pessoas ameaçadas ou sob risco de vida, portanto não pode haver identificação dessas fontes, nem mesmo parcial.
  • C O jornalista não pode resguardar o sigilo da fonte, todas devem ser identificadas.
  • D Não há como evitar a exposição de imagens mórbidas nas coberturas de acidentes e crimes, portanto elas são permitidas, nesses casos.
  • E O respeito à intimidade, à privacidade e à imagem estão em segundo plano diante do interesse público.

Segundo Jorge Duarte (2003), o jornalista que conhece e assume os critérios editoriais do veículo em que atua, e faz, permanentemente, uma seleção do que pode ou não ser notícia, onde, que espaço obterá o enfoque que será dado, a oportunidade de uso das informações. Entre os critérios para aproveitamento dos _____ estão: interesse público, disponibilidade, exclusividade, novidade e adequação.
Assinale a alternativa que preencha corretamente a lacuna.

  • A Releases
  • B Press-kits
  • C Maillings
  • D Clippings