Questões de Antropologia Social: Família, Sistemas de Parentesco, Matrimônio e Incesto. Organizações políticas em sociedades tradicionais (Antropologia)

Limpar Busca
Homens de culturas diferentes usam lentes diversas e, portanto, têm visões desencontradas das coisas. Por exemplo, a floresta amazônica não passa para o antropólogo, desprovido de um razoável conhecimento de botânica, de um amontoado confuso de árvores e arbustos, dos mais diversos tamanhos e com uma imensa variedade de tonalidades verdes. A visão que um índio Tupi tem deste mesmo cenário é totalmente diversa: cada um desses vegetais tem um significado qualitativo e uma referência espacial (LARAIA, 1988).
A partir do trecho descrito anteriormente, analise as afirmativas abaixo.
I. Nossa herança cultural, desenvolvida através de inúmeras gerações, sempre nos condicionou a reagir depreciativamente em relação ao comportamento daqueles que agem fora dos padrões aceitos pela maioria da comunidade. II. O modo de ver o mundo, as apreciações de ordem moral e valorativa, os diferentes comportamentos sociais e mesmo as posturas corporais são assim produtos de uma herança genética, ou seja, o resultado da interação de determinados genes que produzem no indivíduo os costumes de uma determinada cultura. III. O etnocentrismo, de fato, é um fenômeno universal, sendo comum, a crença de que a própria sociedade é o centro da humanidade, ou mesmo a sua única expressão.
Assinale a alternativa correta.
  • A Apenas as afirmativas I e II estão corretas
  • B As afirmativas I, II e III estão corretas
  • C Apenas as afirmativas I e III estão corretas
  • D Apenas as afirmativas II e III estão corretas

Tomando como base a discussão de Souza Lima e Castro (2015) sobre antropologia e políticas públicas, é possível afirmar que a atuação do antropólogo nesse terreno é de antropólogo:

  • A “técnico”, que formula as políticas de intervenção
  • B “teórico”, que constrói teorias a partir da análise das relações entre Estado, governo e coletivos
  • C “aplicado”, que produz conhecimentos e/ou ideologias bem como executa processos de intervenção
  • D “observador participante”, que observa as relações entre Estado, governo e coletivos

No contex to dos fluxos migratórios internacionais, o Brasil passou, progressivamente nos últimos 30 anos, da posição de emissor de imigrantes para a de polo de atração de novos imigrantes. Esses fluxos ocorrem no âmbito da globalização, que apresenta fronteiras, por um lado abertas para livre circulação de tecnologias, bens e capitais e, de outro, fechadas para a circulação de pessoas migrantes. Nesse sentido, segundo Patarra (2006), a globalização demandaria políticas de migração de tipo:

  • A controle migratório
  • B gestão migratória
  • C integração étnica
  • D assimilação dos imigrantes

Em fins da década de 1970, os estudos acerca da eclosão de movimentos sociais urbanos eram ainda incipientes e tateavam em torno da sua relevância teórica para as ciências sociais. Sua fundamentação baseou-se na análise desse fenômeno enquanto resultado de contradições decorrentes do desenvolvimento do capitalismo. De acordo com a revisão de trabalhos expoentes sobre o tema, empreendida por Márcia Bandeira de Mello Nunes (1978), pode-se inferir que as interpretações sobre eventos tão diversos e ocorridos em diferentes contextos tinham em comum a seguinte inspiração crucial:

  • A a compreensão do significado particular e isolado das manifestações, a despeito de sua feição coletiva e em conexão com o contexto social
  • B a identificação de elementos capazes de organizar em um só grupo demandas divergentes, provenientes de uma pluralidade de classes
  • C as implicações dos eventos para a ação política, ou seja, suas potencialidades e consequências políticas mais gerais
  • D a resposta por parte do aparelho estatal a esses movimentos, quais sejam, sua aceitação ou repressão

A proposta contemporânea de uma antropologia da política permite a incursão de antropólogos em áreas de estudo que são também de interesse da ciência política, como processos eleitorais e políticas públicas.

  • Certo
  • Errado