Resumo de Matemática - Lei da oferta e da procura

A lei da oferta e da procura, na economia brasileira, é o modelo responsável por determinar os preços de produtos, bens ou serviços procurados pelos consumidores. Para a formação desse preço acontecer, é levado em conta o preço procurado e o preço oferecido pelos agentes econômicos (empresas ou instituições financeiras).

O consumidor tende a procurar no mercado os serviços e produtos que necessita por determinado preço, já as empresas são responsáveis por ofertar esses serviços e produtos.  Quem consome procura o produto cada vez mais se o preço for menor. As empresas que vendem o ofertam de acordo com a quantidade procurada. 

A lei da procura e a lei da oferta se diferem nos conceitos. De toda forma, existe um equilíbrio possível entre o preço de oferta e de demanda. Quando esse equilíbrio é atingido o mercado fica estável.

Lei da procura

A lei da procura diz que quanto maior for o preço de um serviço ou produto, menor será sua demanda. Ou seja, os bens caros não são vendidos em quantidade. Se o preço diminui, a demanda começa a crescer.

Dois exemplos práticos e reais que podem ser mencionados são os casos do Dia dos Namorados e da Páscoa. No primeiro, logo após a data, lojas de presentes românticos abaixam os preços porque a demanda já não é a mesma, então as pessoas voltam para comprar.

Na Páscoa, os ovos de chocolate são vendidos a preços muito caros, dessa forma as pessoas compram menos. Após a data, as lojas têm que vender os excedentes e diminuem os preços, assim o consumidor se sente com o poder de compra mais viável.

Na lei da procura, se o preço for menor a quantidade de pessoas procurando por determinado produto ou serviço é maior.

Outro exemplo: vamos supor que três consumidoras querem comprar determinada bolsa e as três estariam dispostas a pagar os preços de até R$100, R$120 e R$150, cada.

Se uma loja vende a bolsa por R$100, consegue atingir as três consumidoras que pagariam até R$150 pelo produto. Por outro lado, se uma loja diferente vende a bolsa por mais de R$150, não consegue atingir nenhuma delas.

Lei da oferta

A lei da oferta diz respeito a quanto os agentes econômicos (instituições financeiras, empresas, companhias, administrações públicas ou até famílias) estão dispostos a vender seus serviços e produtos. De acordo com a lei da oferta, os preços aumentam se a quantidade de procura aumenta.

É um conceito que afirma que se o consumidor procura muito um bem específico, está disposto a pagar mais por ele. A lei da oferta funciona como o oposto da lei da procura. Os fornecedores visam vender mais caro para aumentar os lucros.

Um exemplo prático para o dia a dia é a falta de água. Se a empresa responsável pela distribuição de água de uma cidade para o fornecimento temporariamente por algum motivo, vendedores de água mineral aumentam seus preços porque entendem como esse é um serviço/produto essencial para a vida das pessoas. O mesmo aconteceria com comida, por exemplo.

Lei da oferta e da procura em conjunto

A economia no Brasil, bem como as economias de grande parte do mundo que estão pautadas no capitalismo, buscam o equilíbrio na lei da oferta e da procura. Esse objetivo é conquistado quando se começa a analisar em conjunto as propriedades das duas leis.

Em um gráfico, por exemplo, os pontos da lei da oferta e da lei da procura se cruzam formando um espelho. Isso explica o fato de que as empresas vendem todos os seus produtos e serviços e as pessoas encontram tudo o que procuram.

Em um cenário econômico ideal, existe o equilíbrio que define a satisfação por parte dos consumidores e agentes econômicos.

Cenário de desequilíbrio

Pode haver desequilíbrio no mercado econômico caso haja preço muito alto e pouca procura, ou muita procura e preço muito baixo.

No caso de excesso de oferta, os produtos ou bens são repassados a preços muito altos e não são vendidos satisfatoriamente. Isso reflete a falta de efetividade no posicionamento dos recursos econômicos, portanto é um cenário em que os preços precisam ser diminuídos.

Já no excesso de procura, os produtos ou bens vendidos a preços muito baixos acabam rapidamente e resultam na escassez. A demanda acaba sendo grande e a quantidade de produtos ofertados pequena.

Nesse caso, há uma disputa pelos consumidores, o que faz as empresas aumentarem os preços. Assim, a procura reduz e o mercado volta a atuar com estabilidade.

Voltar

Questões