Resumo de Matemática - Fisiocracia

Fisiocracia e seu contexto histórico


Fisiocracia é tida como um ensinamento financeiro contemporâneo ao Iluminismo, advindo dos franceses. Esses princípios econômicos foram assinalados por pensamentos antagônicos ao mercantilismo. A doutrina chegou em um momento de colapso econômico e político da monarquia da França e precedeu a Revolução Francesa.

A conotação fisiocrática deu origem a diversas ideologias políticas. A exemplo do nacionalismo, o socialismo e o liberalismo. Ambas do século XIX.

No momento histórico, François Quesnay era o médico da realeza e começou a lançar uma teoria sobre a economia, apresentando uma possível solução para o cenário desordenado do momento.

A iniciativa trazida por Quesnay veio, em partes, da aplicação das ideias do Iluminismo na economia. Para ele, a economia não deveria tomar como base apenas uma teoria ou tradição. Segundo o médico real, um sistema lógico deveria administrar as finanças.

A ideologia dos conceitos da Fisiocracia confiava que naturalmente as coisas se acertavam, tal qual a humanidade guiada instintivamente encontraria a “luz do saber” e sairia da ignorância.

Com isso, a Fisiocracia tomou grandes proporções e conduziu a política da França de 1756 até 1770, quando reinou Luís XV.

Passado um período, a Fisiocracia foi enfraquecendo na França. Isso porque sua metodologia não conseguiu êxito na resolução das crises econômicas da época. Apesar de ser abandonada pelos franceses, a ideia conquistou outros países.

Características da Fisiocracia


Esse pensamento econômico possuía algumas características peculiares, sendo elas:

Agricultura supervalorizada: nessa característica, a cultura agrícola era a fonte primária de fonte de renda. O que se afirmava era que aquilo que o conjunto de técnicas de cultivo produzia, seria superior ao que a mesma onerava. Visto que, é infinita já que se renova;

: tendo o cidadão a vantagem do usufruto do que faz com suas próprias mãos ou de seu trabalho, e existia uma legislação natural que conduzia a economia, o governo teria que “deixar acontecer” (), reduzindo assim o Estado e a sua interferência nas características econômicas;

Despotismo explanado: mesmo com a política , para que nada fosse empecilho para as leis naturais, e para que o cultivo e manuseio da terra fossem mais atuais, era elementar um governo com despotismo explanado. Por conseguinte, a Fisiocracia resguardaria a conservação da monarquia da França com essa característica;

Ordem natural: a Natureza trabalharia conforme leis próprias. Leis essas desconhecidas e ocultadas às pessoas, não sendo impossível tomar conhecimento delas. Economicamente, do mesmo modo se dava o tesouro, teria que estar alinhado com as leis naturais para que o império alcançasse a abastança;

Propriedade privada: Quesnay dizia que, assim como uma ave tem direito sob sua captura da caça, um indivíduo possuía o direito sobre aquilo que conquistou através de seu trabalho;

Ainda que, as ideologias da Fisiocracia fosse avançadas e diferentes para a época, politicamente se mantinha monarca e tradicional.

François Quesnay


François Quesnay liderou uma confraria de fisiocratas que acompanhavam os pensamentos disseminados por ele. Seus estudos foram compilados na obra “Quadro Econômico”, em 1758, e marcou esse período da história fisiocrata.



Quesnay alimentava a ideia de que a riqueza real de uma nação estava no processo agrícola, naquilo que advinha do cultivo da terra. Esse, segundo ele, eram reconstruíveis e não causavam empobrecimento ou perdas. Fançois Quesnay (1694 – 1774) nasceu em Méré, adjacência de Paris. Herdeiro de uma família de pequenos proprietários, cursou medicina e estudou sobre processos cirúrgicos, iniciando, posteriormente, sua carreira médica em 1718.

Fisiocracia e Liberalismo

A Fisiocracia é vista como uma espécie de antecessora ao liberalismo, principalmente por conta de suas ideias já mencionadas anteriormente. O amortecimento da participação estatal na economia é uma ideologia liberal crescida mais adiante. A intenção de colocar em prática um despotismo visível e explícito para nortear as pessoas, não fazia parte da composição do liberalismo clássico.

Nota-se que, a Fisiocracia e todas as suas vertentes aplicavam o conservadorismo em relação à política francesa da época; que era a monarquia.

É importante frisar que considerações importantes de Adam Smith – o “pai do liberalismo” – a exemplo do “valor fundamental” e “valor natural”, foram estudados anteriormente por Quesnay. Posto isso, é provável que ambas ideologias possuam semelhanças em partes.

Sendo assim, a Fisiocracia é tida como um pensamento econômico que foi o ponto de partida para o avanço da economia da época, sendo muito aplicada à prática de estudiosos de finanças. Karl Marx, que se declarava contrário aos liberais, chegou a valorizar a importância da Fisiocracia.

Com isso, reconhece-se o valor de estudar e entender os conceitos e correntes ideológicas que compõem a história das análises da economia ocidental.
Voltar

Questões