Resumo de Astronomia - Características da Lua

As marcas do satélite natural da Terra


As características da Lua permitem que seja feita a diferenciação do satélite natural do planeta Terra dos demais corpos celestes e luas existentes no Sistema Solar. Dito isso, é importante ressaltar que a lua terrestre não é a única de que o homem tem conhecimento. No momento em que o nome do satélite foi dado, achava-se que ele era o único existente. Mas, em 1610, o cientista Galileu Galilei descobriu a existência de outros.
Atualmente, têm-se conhecimento de mais de 150 luas em todo o Sistema Solar. A maior de todas é Ganimedes, uma das 62 luas do planeta Júpiter; seguida de Titã, que orbita o planeta Saturno, detentor de 48 satélites naturais. Apesar de haver conhecimento da existência de diversas luas, existem mais informações acerca das características da Lua terráquea.
Isso se justifica tanto pela proximidade existente entre o planeta e o satélite, quanto pelo elevado investimento em pesquisas realizadas, principalmente, durante a corrida espacial que aconteceu no período da Guerra Fria. Vale lembrar que foi durante esse momento histórico que a missão espacial Apollo 11 possibilitou a chegada do homem à Lua.
Esse fato foi fundamental para o desenvolvimento científico e incremento no acúmulo de informações que possuímos, atualmente, acerca das características da Lua. Na ocasião, foram colhidas amostras de pedras e areias da superfície do satélite.



Principais características da Lua


Por se tratar de um satélite, a Lua não possui luz própria. Desse modo, só é possível visualizá-lo no céu porque ela reflete a luz emitida pelo Sol. Essa face que se mantém visível é sempre a mesma. Isso acontece porque uma das características da Lua é que, assim como a Terra, ela realiza o movimento de rotação (em volta de si mesma) e o de translação (em volta do Sol). E ambos possuem o mesmo tempo de duração: 27 dias e 7 horas.
Sendo assim, o fato de existirem quatro fases da Lua (minguante, cheia, nova e crescente) não tem relação com as faces do satélite. As diferenças de iluminação que resultam nas fases são causadas pela posição que o satélite se encontra em relação ao Sol e à Terra. Isso faz com que a face chamada de rotação capturada seja iluminada de diferentes formas durante os intervalos de, aproximadamente, sete dias.
Diferente da Terra que possui uma atmosfera espessa, a da Lua é quase inexistente. Isso faz com que o satélite esteja susceptível a uma grande variação de temperatura. A face de rotação capturada pode atingir 127 ºC, por outro lado, na face oculta, a temperatura pode chegar a -170°C. Outras características da Lua associadas à ausência de atmosfera são: a falta de proteção contra os raios do Sol e as diversas crateras visíveis em sua superfície. Essa última está diretamente ligada a falta de proteção contra as colisões de meteoros, cometas e asteroides que as camadas de gases ofereceria.
Algumas das características da Lua que são conhecidas dizem respeito aos aspectos físicos do satélite como massa, dimensão, composição e outros. Nesse sentido, cumpre ressaltar que o satélite possui massa de 7,349 x 10 22 kg. Esse valor equivale a, aproximadamente, 1,23% da massa da Terra. O diâmetro, por sua vez, é 3,67 menor que o do planeta e é calculado em 3 475 km.
Enquanto na Terra o valor da gravidade é de 9,807 m/s², na lua é de apenas 1,62m/s². Isso faz com que haja uma perda considerável do peso de um corpo, que passa a corresponder a 0,166 do que possui na Terra. A viagem para experimentar a sensação de quase zero gravidade possui 384 400 km. Contudo, alguns estudos apontam que o satélite natural da Terra se afasta 3,78 cm a cada ano. Uma consequência disso é que os dias se tornem cada vez mais longos.

A influência da Lua na Terra


Graças à Lua, acontece um fenômeno bastante interessante em nosso planeta, que é a formação das marés. Isso acontece porque o deslocamento que o satélite faz em volta da Terra atrai as águas dos oceanos, provocando as altas e baixas marés. O processo que gera a força gravitacional capaz de gerar esse deslocamento das águas também possui influência do Sol.
Quando a Lua está cheia ou nova, ela se soma à força exercida pelo Sol. Com isso, há uma intensificação das marés cheias e das mais baixas. O mesmo não é observado no quarto crescente e no quarto minguante. Ainda que o Sol também interfira nesse processo, o fato de a Lua estar mais próxima da Terra faz com que a influência do satélite seja duas vezes maior que a exercida pelo Sol. 
Voltar

Questões