Resumo de Educação Artística - Cantigas de roda

As cantigas de roda são canções populares de autoria anônima constituídas como brincadeiras folclóricas.

As letras das canções fazem parte do universo infantil e transmitem muitas mensagens que representam o lúdico da manifestação cultural folclórica.

As cantigas de rodas são cantadas por crianças de várias idades e organizadas em um círculo para que todas fiquem de mão dadas.

Em cada região do Brasil as cantigas de rodas são adaptadas à realidade local das crianças.

Entretanto, existem um conjunto comum de canções que são conhecidas em todo país e ainda reescritas em muitos livros didáticos.

As cantigas de roda, assim como as lendas do folclore, são difundidas através da tradição oral.

Por meio das narrativas cantadas que passam de geração para geração é possível conhecer elementos da cultura de um determinado lugar, como as comidas e festas típicas de uma região. Leia a canção abaixo:

Capelinha de melão

Capelinha de melão
É de São João
É de cravo, é de rosa,
É de manjericão
São João está dormindo
Não acorda, não
Acordai, acordai,
Acordai, João!

Na cantiga de roda “Capelinha de Melão” a letra retrata sobre um dos santos católicos, São João, muito homenageado nas festas juninas na região nordeste do Brasil.

Cirandas rimadas e ensinamentos

As cantigas de rodas utilizam-se dos recursos das rimas e melodias que facilitam a memorização das crianças.

As canções de base folclóricas ainda podem ser chamadas de cirandas. As cirandas são danças e músicas pernambucanas, da Ilhas de Itamaracá, dançadas e cantadas por mulheres pescadoras.

Como as cantigas de rodas utilizam muitas rimas e repetições, assim como as cirandas, podemos chamá-las ainda de cirandas rimadas. Confira as canções abaixo. São engraçadas e muito divertidas. Aproveite e cante para seus amigos.

Ciranda, cirandinha

Ciranda Cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar
O Anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou
Por isso dona (nome da criança)
Faz favor de entrar na roda
Diga um verso bem bonito
Diga adeus e vá embora

Atirei o pau no gato

Atirei o pau no gato, tô
Mas o gato, tô tô
Não morreu, reu, reu
Dona Chica, cá cá
Admirou-se, se se
Do berrô, do berrô, que o gato deu, Miau!

A Rosa Amarela

Olha a Rosa amarela, Rosa
Tão Formosa, tão bela, Rosa
Olha a Rosa amarela, Rosa
Tão Formosa, tão bela, Rosa

Iá-iá meu lenço, ô Iá-iá
Para me enxugar, ô Iá-iá
Esta despedida, ô Iá-iá
Já me fez chorar, ô Iá-iá (repete)

Uma importante curiosidade sobre as cantigas de rodas é que as crianças podem aprender brincando.

Pois, muitas letras das canções transmitem ensinamentos, como as cantigas com letras que abordam as relações de amor, carinho e saudade, por exemplo. Leia abaixo as cantigas com essas características:

Peixe vivo

Como pode o peixo vivo
Viver fora da água fria
Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria

Como poderei viver
Como poderei viver
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria

Por me verem assim chorando
Por me verem assim chorando
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

O Cravo e a Rosa

O cravo brigou com a rosa
Debaixo de uma sacada
O cravo saiu ferido
E a rosa despedaçada

O cravo ficou doente
E a rosa foi visitar
O cravo teve um desmaio
E a rosa pôs-se a chorar

A rosa fez serenata
O cravo foi espiar
E as flores fizeram festa
Porque eles vão se casar

Terezinha de Jesus

Terezinha de Jesus deu uma queda
Foi ao chão
Acudiram três cavalheiros
Todos de chapéu na mão

O primeiro foi seu pai
O segundo seu irmão
O terceiro foi aquele
Que a Tereza deu a mão

Terezinha levantou-se
Levantou-se lá do chão
E sorrindo disse ao noivo
Eu te dou meu coração

Da laranja quero um gomo
Do limão quero um pedaço
Da morena mais bonita
Quero um beijo e um abraço

Observe que na cantiga “Terezinha de Jesus” retrata a estória de uma moça, Terezinha de Jesus, que se apaixonou por um rapaz que gentilmente a ajudou levantar-se de uma queda ao chão.

As crianças vivenciam suas primeiras relações de carinho e afeto no contexto familiar, principalmente com os pais. E as cantigas de rodas, de uma forma divertida e muito criativa, ensinam as crianças sobre o amor.

Cantigas de rodas e as coreografias engraçadas

Durante as brincadeiras de roda as crianças são convidadas a fazer coreografias engraçadas ou elas mesmas criam a partir da sua imaginação.

Embora sejam predominantemente do universo infantil, as cantigas de rodas também podem ser cantaroladas e gesticuladas pelos adultos. Isso porque elas têm caráter lúdico e popular.

Na canção “Marcha soldado”, por exemplo, as crianças colocam a mão direta na lateral direita da cabeça, como se estivessem prestando continência, e andam marchando em fileira semelhante aos soldados do exército brasileiro. Leia, cante e aproveite para fazer a coreografia com seus amigos:

Marcha soldado

Marcha Soldado
Cabeça de Papel
Se não marchar direito
Vai preso pro quartel
O quartel pegou fogo
A polícia deu sinal
Acorda, acorda, acorda
A bandeira nacional

Na cantiga de roda “Samba Lelê” as crianças rebolam e colocam a mão na cintura. E ainda colocam a mão na cabeça e começam a sambar no refrão “Samba, samba, Samba ô Lelê”. Leia, cante e se divirta muito:

Samba Lelê

Samba Lelê tá doente
Tá com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
É de umas boas palmadas

Samba, samba, Samba ô Lelê
samba, samba, samba ô Lalá
Samba, samba, Samba ô Lelê
Pisa na barra da saia ô Lalá

Samba Lelê tá doente
Tá com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
É de umas boas palmadas

Samba, samba, Samba ô Lelê
samba, samba, samba ô Lalá
Samba, samba, Samba ô Lelê
Pisa na barra da saia ô Lalá

Voltar