Resumo de Astronomia - Atmosfera

Descubra como ela atua nos planetas


A atmosfera corresponde à camada de ar que está presente na superfície dos planetas e satélites que integram o Sistema Solar. Embora a descrição geral possa ser aplicada a todos os corpos celestes, é importante ressaltar que em cada um deles a composição, no que diz respeito aos tipos de gases encontrados, é diferente. E, na maioria dos planetas, essa composição é descrita como rarefeita, ou seja, possui pouca densidade.
Na atmosfera da Terra é encontrada uma composição de gases que favorece o desenvolvimento da vida. Ela não é observada em nenhum outro planeta do Sistema Solar, por isso, a existência de formas de vida, como conhecemos, fora da Terra é praticamente impossível. Apesar disso, a descoberta de fosfina na atmosfera de Vênus levou a comunidade científica suspeitar que possa haver a possibilidade de vida no planeta. Isso porque na Terra a fosfina é produzida, principalmente, por bactérias.



A atmosfera terrestre


Na Terra, a atmosfera é fundamental para manutenção das formas de vida existentes no planeta. Isso acontece porque ela atua na produção do efeito estufa ao impedir que o calor emitido pelo Sol seja rapidamente devolvido ao espaço. Desse modo, o planeta se mantém com uma temperatura média que permite a existência de vida. Não fosse assim, as oscilações de temperatura entre o dia e a noite seriam muito grandes, devido a perda de calor. Além disso, a camada de gases que envolve a Terra atua como uma espécie de filtro contra os raios ultravioletas, através da camada de ozônio.
A importância da atmosfera também está associada à proteção da superfície terrestre. Isso acontece porque, quando um meteorito ou fragmento de rocha presente na órbita terrestre entra em contato com os gases atmosféricos, acontece um processo de combustão, que garante a proteção dos seres vivos contra os acidentes seriam provenientes da colisão. Os gases atmosféricos da Terra estão quantificados da seguinte forma: 78% de nitrogênio; 21% de oxigênio; 0,93% de argônio; 0,039% de dióxido de carbono; e, 4% de vapor d’água (não é um gás, mas auxilia no processo de estabilização da temperatura do planeta).
A atmosfera presente no planeta Terra apresenta características diferentes conforme avança em direção ao espaço. Por isso, forma nomeadas seis camadas da atmosfera, a saber: 
Troposfera – essa é camada mais próxima da crosta terrestre. Sua composição é muito similar as demais camadas atmosféricas, contudo aqui está a maior concentração de oxigênio, que é utilizado nos processos de respiração das plantas e animais;
Estratosfera – nela estão os gases ozônio, que promovem proteção contra os raios UV. É a camada da atmosfera onde circulam os aviões. A temperatura nessa região é mais elevada;
Mesosfera - é a mais fria das camadas atmosféricas. É aqui que ocorre a combustão dos meteoritos, o que impede que eles colidam com a Terra;
Termosfera – possui grande concentração de íons, por isso também é chamada de ionosfera. A aurora polar pode ser observada dessa camada da atmosfera. É aqui onde circulam os ônibus espaciais;
Exosfera - é a camada de transição entre a atmosfera e o espaço sideral. Nessa região, não existe gravidade e as temperaturas podem alcançar 1000ºC.

A atmosfera de outros planetas


Vejamos algumas características já identificadas acerca da atmosfera dos demais planetas do Sistema Solar.
Mercúrio – tem em sua composição atmosférica 42% de oxigênio, 29% de gás de sódio, 22% de hidrogênio, 6% de hélio e 0,5% de potássio. A baixa gravidade e a alta temperatura fazem com que a camada de gases em volta do planeta seja quase inexistente;
Vênus – a camada de gases que envolve o planeta é extremamente densa. Por isso, maior parte dos raios emitidos pelo Sol em direção ao planeta são refletidos. Em sua composição atmosférica, o planeta Vênus apresenta 96,5% de dióxido de carbono; 
Marte – assim como Vênus, possui elevados níveis de dióxido de carbono na atmosfera (95,3%), seguido por nitrogênio (2,7%) e argônio (1,6%). A cor do planeta está associada aos altos níveis de poeira atmosférica;
Júpiter – a composição atmosférica do planeta Júpiter é dada por 75% de hidrogênio e 24% de hélio. Por conta disso, acontecem grandes descargas elétricas e atividades radioativas;
Saturno – a camada atmosférica desse planeta é descrita com espessa. Nela a radiação ultravioleta desencadeia reações químicas responsáveis pela formação da mancha branca;
Urano – a camada atmosférica do planeta é bastante fria e clara. Urano apresenta coloração azulada pois possui metano na atmosfera. Esse gás consome a luz de coloração vermelha;
Netuno – possui coloração azulada pelas mesmas razões de Urano, ainda que seu azul seja mais intenso. 80% da composição atmosférica do planeta é de hidrogênio e 19%, hélio.
Voltar

Questões