Resumo de Educação Artística - Arte Grega

A arte grega é uma das maiores manifestações culturais da História da Arte. Ela é formada por todas as formas de arte presentes no cenário da Grécia Antiga.

Na arte grega o que impera é o racionalismo e o culto pela beleza, pela perfeição. O homem passou a ser o tema principal de sua própria obra, preservando a sua ligação com o intelecto. É importante destacar que a arte grega foi pioneira na valorização do ser humano em si.

Com esse culto ao perfeito e a crença na ideia de que o homem era o ser mais importante, a arte grega trouxe conceitos fundamentais para a arte em geral, que predominam até hoje.

Momentos da arte grega

É possível perceber a existência de quatro períodos durante a evolução da arte grega. O geométrico, o arcaico, o clássico e o helenístico. Entenda melhor sobre eles:

  • Período geométrico (séculos IX e VIII a.C.): nesse período acontece o verdadeiro despertar da arte na Grécia. É quando se finaliza o período conhecido como “Idade das trevas”, e quando surgem os motivos geométricos desenhados nas cerâmicas.
  • Período arcaico (séculos VII e VI a.C.): esse período ficou marcado principalmente pela formação das cidades-Estado, ou pólis, comandadas por grandes proprietários de terras. Acontece também nesse período o início da aristocracia.
  • Período clássico (séculos V e IV a.C.): é assim denominado por reunir, nesse período, as principais características da civilização grega. Aqui aconteceram as Guerras Médicas, a ascensão da Macedônia e Guerra do Peloponeso.
  • Período helenístico (séculos III e II a.C.): também conhecido como helenismo, esse período representa a ampliação da arte grega. É nesse período que a Grécia é comandada pelo imperador Alexandre, O grande.

Detalhes da arte grega

Pintura

Os povos gregos costumavam pintar nos vasos e paredes dos seus palacetes e templos. Os vasos, que geralmente eram de cerâmica e não tinham uso, serviam exclusivamente como objetos de decoração muito comuns nas casas e demais ambientes.

As imagens retratadas por eles nos vasos, geralmente diziam respeito às atividades do cotidiano, à religião, à mitologia e às batalhas travadas pelos seus povos.

Primeiro obedecendo o caráter geométrico, depois com figuras humanas e de animais estilizados, as pinturas dos vasos representavam as características do povo grego àquela época.

Alguns pintores reconhecidos no período são: Cleantes, Ecfantos, Teléfanes, Eumaros e Cimon.

Arquitetura

As grandes construções são uma marca da arquitetura grega. Dentre todas elas, as que mais chamam a atenção são os templos, ou a casa dos deuses. Os templos eram construídos com a ideia de proteção para as esculturas de deuses, para que elas não enfrentassem as adversidades provocadas pelas mudanças climáticas.

Eram utilizados materiais como mármore e calcário, e desde aquela época os gregos já usavam cálculos geométricos e perspectivas. As construções eram baseadas nos modelos das ordens dórica, jônica e coríntia.

Alguns dos principais artistas são: Ictinos, Calícrates e Fídeas.

Escultura

As esculturas veneram os deuses gregos, que são esculpidos à imagem e semelhança dos homens, fazendo o antropomorfismo (esculturas de formas humanas) se destacar entre as obras.

Por conta da busca incessante pela perfeição, as esculturas gregas chegavam muito próximas da imagem real de um homem. Eram retratadas as veias, os músculos e até os nervos das imagens esculpidas.

As esculturas viraram verdadeiros símbolos da religião e da mitologia, e não é possível falar da arte grega sem citá-las.

Os principais escultores gregos são: Fidias, Míron, Escopas, Praxíteles, Policleto e Lisipo.

Teatro

A necessidade que os gregos tinham de adorar aos seus deuses é o que motivou o desenvolvimento das peças teatrais no teatro grego. O ponto de partida das artes cênicas no local foi o “Culto a Dionísio”, que gerou festas e adorações aos deuses, iniciando o que se chama hoje de Tragédia e Comédia Gregas.

Com a criação dessas peças, eles perceberam a importância de um lugar para que elas fossem apresentadas. Criaram então o teatro, que eram espaços abertos, nas encostas das colinas, com degraus para a plateia e palco para os atores. Os locais também apresentavam uma boa acústica.

Os principais artistas da época eram: Pratinas, Phrynichus e Choerillus.

Características do povo e da arte grega

Originários da península Balcânica, o povo grego possui bastante influência na cultura europeia. Filósofos como Platão, Sócrates, Aristóteles, Tales de Mileto e Demócrito têm as suas obras estudadas até os dias de hoje.

Além da arte grega, essa população ainda se destaca em outros segmentos, como na medicina, na geometria, na história e na física.

A Grécia era dividida basicamente por Espartanos e Atenienses. A democracia estabelecida na Grécia Clássica foi introduzida pelos Atenienses, já os Espartanos, por se manterem mais afastados, permaneceram comandados pela aristocracia.

No governo de Péricles, durante o século V a.C., os artistas passaram a ter uma maior valorização, e ganharam visibilidade por toda a Europa.

Curiosidade

Aedos eram os artistas que cantavam as epopeias gregas. Eles recitavam poesias que relatavam os acontecimentos da época, acompanhados de música.

Um dos mais famosos aedos gregos foi Homero, criador de a Ilíada e a Odisséia. Os textos Homéricos traziam à tona a realidade grega através das histórias dos seus heróis, e são reproduzidas ao longo das gerações.

A Ilíada trata da guerra de Tróia, que segundo o autor, foi provocada pelo rapto da esposa do rei Menelau de Esparta, Helena.

Na Odisséia, os versos trazem as aventuras de Ulisses, o rei de Ítaca. O autor conta as aventuras do rei, que era vítima de ciladas provocadas pelos deuses.

As obras de Homero aproximam os deuses dos homens, no que se pode chamar de racionalização do divino. Além das obras mais famosas (A Ilíada e a Odisséia), também pertencem ao autor as obras “Margites”, “Batracomiomaquia” e os “Hinos homéricos”.

Voltar