Defensoria Pública da União (DPU) - Psicólogo (2010) Questão 67

Mariana, com 42 anos de idade, obesa, com índice de
massa corporal de 53 kg/m2, sofre de hipertensão arterial, diabetes
tipo 2 e apneia do sono. Ela relata comer em intervalos
irregulares, diversas vezes ao dia, sendo a primeira refeição feita
em torno de meio-dia. Levanta-se em torno de 7 h, mas nunca
sente fome para tomar café da manhã. Suas preferências
alimentares incluem doces cremosos, sorvetes, tortas doces
recheadas, refrigerantes regularmente, pizzas, frituras, saladas com
molhos grossos à base de maionese, sanduíches enriquecidos com
bacon e molhos diversos, carnes e peixes fritos. As refeições
principais são fartas, com grande variedade de alimentos e duram,
no máximo, de 8 a 10 minutos.



Acerca das condições de saúde e do tratamento de Mariana, assinale a opção correta.

  • A A ansiedade e a depressão são condições clínicas que podem estar associadas à etiologia do comportamento alimentar de Mariana e, nesse caso, a equipe interdisciplinar de tratamento deve incluir um nutricionista, um psicólogo e um psiquiatra, sendo dispensável a presença de outro especialista médico.
  • B O hábito de iniciar as refeições apenas ao meio-dia é uma variável útil para o início do tratamento comportamental de Mariana, pois o longo período de jejum entre a noite anterior e a manhã de cada dia pode potencializar o efeito reforçador de saladas e grelhados a serem introduzidos no almoço.
  • C Embora os problemas de saúde relatados possam ser consequência da obesidade e agravados pelo comportamento alimentar da paciente, espera-se que, à medida que ela emagreça, essas condições remitam, independentemente do método terapêutico utilizado no tratamento.
  • D Em um tratamento interdisciplinar da obesidade, sem cirurgia, Mariana pode ter êxito na perda de peso, poderá manter os horários de sua preferência para as refeições, como os atuais, mas nunca mais poderá voltar a ingerir os alimentos relatados como preferidos.
  • E Se Mariana for submetida à cirurgia redutora do estômago, suas preferências alimentares e sua necessidade de ingesta serão modificadas pelo ato cirúrgico, de modo que o tratamento psicológico dessa paciente só fará sentido se for realizado antes da operação, para que ela entenda e aceite o procedimento.

Encontre mais questões

Voltar