Questão 8 do Concurso Prefeitura Municipal de Pinhais - Médico de família e comunidade (2017)

                            Experiências parisienses


      Rubinstein apoiou fortemente Villa-Lobos na realização de seu sonho de longa data: ir a Paris para poder, lá, dedicar-se exclusivamente a seu trabalho de composição. Para fundar o projeto em uma base realista, Rubinstein sugeriu estabelecer um plano de financiamento que foi adotado por alguns amigos de Villa-Lobos. A imprensa relatou sobre isso: “Tudo indica que é chegado o momento de encaminhar para a Europa esse formoso talento que ontem foi delirantemente aplaudido”.

      Para colocar à disposição os meios necessários, o deputado Arthur Lemos apresentou uma proposta na câmara municipal de vereadores em julho de 1922 sob o título: “Para a divulgação de nossa música no exterior”. Foram pedidos 108 contos de réis – segundo a moeda de hoje, aproximadamente, 30 mil reais – para que pudessem ser realizados, ao total, 24 concertos com obras de compositores brasileiros nas capitais musicais da Europa. Já em 1912, Nepomuceno, Oswald, Braga e Nascimento haviam encaminhado uma iniciativa semelhante para o jovem compositor, muito promissor, Glauco Velásquez. O projeto contudo, fracassou, e Velásquez morreu dois anos mais tarde.

      A fim de propagar seu objetivo, Villa-Lobos realizou uma série de oito concertos – quatro no Rio de Janeiro, quatro em São Paulo –, os quais ele dedicou a algumas personalidades de destacada posição social: ao presidente Epitácio Pessoa, ao vice-presidente Estácio Coimbra, ao senador Marcílio Lacerda e ao milionário Arnaldo Guinle. [...]

      Apesar de todos os esforços, Villa-Lobos não conseguiu influenciar o ambiente no sentido intencionado. Não houve número considerável de público nem uma ressonância notável por parte da imprensa, e as personalidades importantes solicitadas também se mantiveram reservadas. O quarto concerto no Rio de Janeiro teve até mesmo de ser cancelado, já que não houve venda suficiente de ingressos. Ronald de Carvalho censurou, por conseguinte, em um artigo de jornal, a “decadência” do público no Rio de Janeiro. [...]

NEGWER, M. Villa-Lobos. O florescimento da música brasileira. São Paulo: Martins Fontes, 2009. p. 141-142. (adaptado)



Considerando os processos composicionais utilizados no quarto parágrafo, assinale a alternativa INCORRETA.
  • A Podemos entender que “esforços” retoma, por exemplo, a busca por financiamento, seja pelo projeto na câmara, seja pelos concertos realizados. Por sua vez, “apesar de” indica uma oposição entre esses esforços e o trecho que segue “Villa-Lobos, não [...]”.
  • B O segundo período desenvolve a ideia do primeiro período, o que indica um processo em que se parte do genérico (por exemplo, “ambiente”) para o específico (por exemplo, “público”, “imprensa”, “personalidades”).
  • C O terceiro período indica a causa dos acontecimentos mostrados nos períodos anteriores, o que é evidenciado pela expressão “já que”.
  • D No último período, “por conseguinte” expressa a consequência dos fatos enunciados anteriormente, sendo, portanto, um importante elemento de coerência e coesão.
  • E A ideia de “decadência do público”, utilizada por Ronald de Carvalho e reproduzida no texto, é fruto de uma interpretação do que venda insuficiente de ingressos pode significar.