Questão 3 do Concurso Prefeitura Municipal de Arabutã - Contador (2020)

Atenção! Os excertos abaixo servirão de subsídio para a questão. O texto A é uma composição de Gilberto Gil e o texto B é parte de um texto publicado na revista Superinteressante.

Texto A:

A paz
Invadiu o meu coração
De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais
A paz
Fez o mar da revolução
Invadir meu destino; a paz
Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão
Fez nascer o Japão da paz
Eu pensei em mim
Eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição
Só a guerra faz
Nosso amor em paz
Eu vim
Vim parar na beira do cais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim
O lamento de tantos "ais"

Fonte: https://www.vagalume.com.br/gilberto-gil/apaz.html


Texto B:


O que é um paradoxo?


Paradoxos são expressões numéricas ou verbais com uma contradição interna - verdadeiras charadas de lógica. É qualquer expressão verbal ou numérica que apresente uma contradição interna.

Por exemplo, em um de seus versos mais famosos, o poeta Luís de Camões diz: “(O amor) é ferida que dói e não se sente”. Mas como é que não dá para sentir uma ferida dolorida? Taí um paradoxo dos mais clássicos: a gente consegue compreender, mas, se analisarmos cada palavra (ou conceito) da expressão, a coisa fica confusa.

Fonte: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-que-eum-paradoxo/


Nos excertos:
I - É qualquer expressão verbal ou numérica que apresente uma contradição interna. II - Fez o mar da revolução.
As palavras em destaque, respectivamente, estão exercendo a função morfológica de:

  • A verbo – advérbio – verbo – substantivo
  • B pronome – verbo – verbo – substantivo
  • C verbo – verbo – verbo – substantivo
  • D verbo – verbo – verbo – verbo
  • E advérbio – verbo – verbo – substantivo