Questões da Prova da Secretaria de Estado de Saúde - Minas Gerais (SES-MG) - Psicologia (2015)

Limpar Busca

A respeito do texto são feitas as seguintes afirmações.

I. A partir do momento em que, toda manhã, a velhinha, de cerca de setenta anos, chega ao restaurante Westfália, tudo começa a girar em torno dela.

II. A resposta do garçom a quem não conhece a velhinha e quer saber a respeito dela é que se trata de uma pessoa consentânea, pois, não obstante sua qualificação como professora de línguas estrangeiras, é dada a hábitos incomuns.

III. Ao abrir sua mala, estilo James Bond, e dela retirar copo e talheres de prata e começar a limpá-los cuidadosamente com um guardanapo, a velhinha demonstra aos presentes no restaurante em que consistem os casos que cria.

IV. O gesto de solicitar ao garçom que recolha os talheres e louça do restaurante, enquanto limpa as peças com que vai comer, vai de encontro à sua arrogante aversão aos talheres e pratos do restaurante.

V. Depois de impedir que o garçom tente dizer-lhe um agrado, humilhando-o por causa da pronúncia, pelo olhar e sorriso mostra-se consciente de que suas atitudes são de agrado geral.

VI. Em vista do que foi descrito, a despeito da suposição de ser uma criatura abominável, a velhinha é uma graça, haja vista ser uma mulher que preza seus gostos e que não negocia seu bem-estar.

Das afirmações acima, estão de acordo com o texto apenas:

  • A I, III, V e VI
  • B I, II,V e VI
  • C II, III, IV e V
  • D I, II, V e VI

O texto permite o entendimento de que poesia e simplicidade são necessárias para a descrição da velhinha em decorrência, principalmente:

  • A de seus valiosos hábitos de cuidado e limpeza, bem como do apurado e exigente paladar.
  • B de sua inteligência que a tornou capacitada para ensinar várias línguas estrangeiras, como autêntica poliglota.
  • C de ser ela uma pessoa encantadora, pela firmeza dos princípios subjacentes ao seu caráter.
  • D do fato de suas feições serem extremamente belas, uma beleza comparável à da atriz e princesa Grace Kelly.

“Por último o prato, a única peça que não é de prata."( § 2)

A vírgula empregada no período acima se justifica pela mesma regra da que se emprega no seguinte fragmento do texto:

  • A "Recomenda pressa, enquanto bebe dois copos de água mineral." (§3)
  • B "... que se trata de uma velhinha de muito valor , professora de inglês..." (§ 1)
  • C "Pela descrição, vocês irão supor que essa velhinha é insuportável." (§ 4)
  • D “Olha-nos e sorri, absolutamente certa de que seu espetáculo está agradando." (§ 3)

“Pede um filet e recomenda que seja mais bem do que mal passado." (§3)

A construção comparativa acima permite o entendimento de que a recomendação da velhinha foi feita no sentido de que o filet fosse servido:

  • A o mais possível bem malpassado.
  • B ao ponto, todavia um pouco mais para bem passado.
  • C bem passado tanto quanto possível .
  • D ao ponto, contudo um pouco menos para malpassado.

Considere o emprego das aspas nos fragmentos transcritos a seguir.

I. Saberá, então, que se trata de uma velhinha “de muito valor", professora de inglês, francês e alemão, mas “uma grande criadora de casos". ( § 1)

II. Enquanto asseia as “armas" com que vai comer... ( § 2)

Explicam-se as aspas empregadas nos dois fragmentos, respectivamente, por:

  • A reprodução de fala de personagem / destaque a sentido figurado de palavra.
  • B intenção do conferir destaque a expressões empregadas fora de contexto habitual / destaque a termo de gíria.
  • C intenção de exprimir ironia /destaque a sentido conotativo dado à palavra.
  • D destaque a sentido denotativo dado às expressões / intenção de realce a termo em hipérbole.