Questões da Prova da Prefeitura Municipal de Senador Canedo - Procurador Municipal (2019)

Limpar Busca

O narrador, Riobaldo, conta sua história a um interlocutor que está presente, porém sua voz não se manifesta claramente na narrativa. Riobaldo afirma que, quando era jagunço, não tinha tempo para fantasiar, mas agora dera para especular ideias. Qual é o assunto que lhe interessa?

  • A A vida é um negócio perigoso.
  • B A existência ou não do demônio.
  • C As cachoeiras e plantações naturais.
  • D As tristezas e os desassossegos da vida.

Embora o texto seja narrativo ele é apresentado numa estrutura dissertativa-argumentativa e o narrador desenvolve uma ideia principal sustentada por argumentos. Qual é essa ideia?

  • A A de que na velhice, as pessoas necessitam de descanso.
  • B A de que o diabo vive no vento, nos estrumes e no redemoinho.
  • C A de ter capacidade de se reinventar, criar fantasias e uma história espetacular.
  • D A de que o diabo vive dentro das pessoas e das coisas, assim, ele é o lado sóbrio de cada indivíduo.

No fragmento “Agora, o senhor já viu azangada – motivos não sei; às vezes se diz que é replantada no terreno sempre, com mudas seguidas de manaíbas – vai em amargando, de tanto em tanto, de si mesmo toma peçonhas.” Considerando o efeito de sentido, as palavras ‘azangada’ / ‘peçonhas’ podem ser substituídas, sem perder seu sentido contextual por:

  • A enfuriado / braseira.
  • B abespinhado / veneno.
  • C impassível / fármaco.
  • D flemático / alucinógeno.

Conforme o pensamento dialético de Riobaldo, tudo é relativo e depende do ponto de vista. No texto, essa relatividade pode ser comprovada com os argumentos sobre o bem e o mal. Qual é o outro aspecto que também traz essa mesma ideia?

  • A As certas lembranças.
  • B A menção a melancolias.
  • C O exemplo da cachoeira.
  • D Os pequenos desassossegos.

Esse texto apresenta de forma predominante a literalidade porque

  • A é um texto com sentidos polissêmicos e construções interpretativas que determinam a função referencial das palavras de Guimarães Rosa.
  • B é um texto em que há o predomínio dos vocábulos e construções fraseológicas com sentido literal. Além disso, é carregado de metalinguagem.
  • C trata-se de um relato escrito para ser interpretado por aqueles que compreendem a literatura regionalista. Além da linguagem carregada de denotação é informativo.
  • D trata-se de uma narração oral com uma linguagem regionalista, o que caracteriza a obra desse autor, além da prosódia típica do sertanejo, a construção do texto é artística e plurissignificativa.