Questões da Prova do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IF-RJ) - Pedagogo (2010)

Limpar Busca

O Ratio Studiorum consistiu em um plano geral de estudos, elaborado pela Companhia de Jesus e implantado em todos os colégios da Ordem dos Jesuítas.

Considere estas afirmativas.

I – As ideias pedagógicas expressas no Ratio correspondem ao que passou a ser conhecido na modernidade como pedagogia tradicional.

II – O plano contido no Ratio era de caráter universalista, pois era adotado indistintamente por todos os Jesuítas em qualquer lugar em que estivessem.

III – O plano contido no Ratio era de caráter populista, pois atendia tanto aos filhos dos colonos quanto aos indígenas.

IV – Formaram-se pela obra educativa dos colégios jesuítas um número expressivo de grandes intelectuais como Descartes, Montesquieu e Rousseau.

Assinale a alternativa que contempla, de forma correta, as considerações de Saviani (2008) sobre o Ratio Studiorum.

  • A II e III
  • B II, III e IV
  • C I, II, III e IV
  • D I, II e III
  • E I, II e IV

Shiroma et al.(2004) relata que os chamados “movimentos de educação popular", articulados no início dos anos de 1960, tiveram atuação surpreendente e atraíram intelectuais e militantes preocupados com as questões educativas. Com base nas considerações da autora, analise estas afirmativas, marcando para as verdadeiras (V) e para as falsas (F).

( ) Preocupavam-se com a oferta de uma alfabetização que contribuísse para a conscientização política da população.

( ) A oferta de alfabetização não possuía nenhuma finalidade eleitoral, uma vez que, à época, o voto era facultado aos iletrados.

( ) Tratavam de organizar a população em torno de interesses reais, como a cidade, o bairro, a profissão.

( ) Foi nessas circunstâncias que Paulo Freire desenvolveu seu método de alfabetização de adultos que concebe a leitura como uma força no jogo de dominação social.

Então, a alternativa que corresponde à ordenação correta das respostas é

  • A V, F, V e V.
  • B V, V, V e V.
  • C F, V, F e F.
  • D V, F, V e F.
  • E F, V, F e V.

Luckesi (1994) caracteriza as diversas tendências pedagógicas que, ao longo da história, procuraram compreender e orientar a prática educacional. A tendência liberal tradicional, que exerceu e ainda exerce forte influência nessa prática, defende que a escola deve atuar na preparação intelectual e moral dos alunos para que eles assumam sua posição na sociedade.

Nesta tendência, os conteúdos de ensino são

  • A as informações, as leis, os princípios científicos, estabelecidos e ordenados, por especialistas, numa sequência lógica e psicológica.
  • B estabelecidos em função de experiências que o sujeito vivencia frente a desafios cognitivos e situações problemáticas.
  • C os conhecimentos e valores sociais acumulados pelas gerações adultas e repassados ao aluno como verdades.
  • D denominados “temas geradores" e extraídos da problematização da prática de vida dos educandos.
  • E um instrumento a mais, porque importante é o conhecimento que resulta das experiências de participação crítica vividas em grupo.

Libâneo (2008) apresenta as principais concepções que vêm sido atribuídas, ao longo da história, ao conceito de Educação.

Acerca dessas concepções, faça a correlação adequada.

1. Naturalista ( ) No processo educativo, o ser humano se desenvolve tanto biológica

como psiquicamente na interação com o ambiente, implicando a

interação entre o sujeito e o meio.

2. Culturalista ( ) O processo educativo é um fenômeno social, enraizado nas

contradições, nas lutas sociais, de modo que é nos embates

da práxis social que vai se configurando o ideal de formação

humana.

3. Interacionista ( ) A educação e o ensino devem adaptar-se à natureza biológica e

psicológica da criança e às tendências de seu desenvolvimento

que já estariam basicamente prontas desde o nascimento.

( ) A educação é uma atividade cultural dirigida à formação dos

indivíduos, mediante a transmissão de bens culturais que se

transformam em forças espirituais internas no educando.


Assinale a alternativa cuja sequência numérica está plenamente correta.

  • A 1 – 4 – 3 – 2
  • B 3 – 4 – 1 – 2
  • C 4 – 2 – 1 – 3
  • D 4 – 3 – 1 – 2
  • E 3 – 2 – 4 – 1
O significado de “uma cabeça bem cheia" é obvio: é uma cabeça onde o saber é acumulado, empilhado, e não dispõe de um princípio de seleção e organização que lhe dê sentido. “Uma cabeça bem-feita" significa que, em vez de acumular o saber, é mais importante dispor ao mesmo tempo de: uma aptidão geral para colocar e tratar os problemas; princípios organizadores que permitam ligar os saberes e lhes dar sentido.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand, 2006.

Para formar cabeças “bem-feitas", Morin afirma que é preciso haver uma reforma do pensamento.

Encontramos abaixo orientações para essa reforma, EXCETO na seguinte alternativa:
  • A respeitar a diferença, enquanto se reconhece a unicidade, substituindo um pensamento que isola e separa por um que distingue e une.
  • B compreender que o conhecimento das partes depende do conhecimento do todo e que o conhecimento do todo depende do conhecimento das partes.
  • C reconhecer e examinar os fenômenos como multidimensionais, em vez de isolar, de maneira mutiladora, cada uma de suas dimensões.
  • D reconhecer e tratar as realidades como, concomitantemente, solidárias e conflituosas.
  • E conduzir os pensamentos por ordem, começando pelos assuntos mais simples e mais fáceis de conhecer, para atingir o conhecimento dos assuntos mais complexos.