Questões de Transtornos relacionados a traumas e estressores (Psicologia)

Limpar Busca

Um estímulo pode ser estressor em um dado momento e ser neutro em outro momento, para a mesma pessoa.

  • Certo
  • Errado

A resposta de estresse sempre envolve variáveis psicológicas e fisiológicas, sendo a dor um dos maiores estressores da humanidade.

  • Certo
  • Errado

O transtorno do estresse pós-traumático apresenta alguns critérios para seu diagnóstico, exceto:

  • A Na classificação de quadro agudo, a duração dos sintomas é inferior a dois meses.
  • B O indivíduo acometido pode ter testemunhado um ou mais eventos ligados à morte ou ameaça à integridade física própria ou a de outros.
  • C A resposta ao evento deve envolver medo intenso, impotência ou horror.
  • D O evento traumático pode ser revivido de várias maneiras, onde a pessoa tem recordações recorrentes e intrusivas do evento.
Para o DSM – 5, característica essencial é o desenvolvimento de sintomas típicos que duram de três dias a um mês após a exposição a um ou mais eventos traumáticos que podem ser: exposição a guerra, ameaça ou episódio real de agressão pessoal violenta, assalto, roubo, acidente grave, sequestro entre outros eventos. Esse critério diagnóstico se refere a
  • A Transtorno de Estresse Pós-traumático.
  • B Transtorno de Adaptação.
  • C Transtorno Fóbico.
  • D Transtorno de Estresse Agudo.

Preencha os conceitos com o número correto.


(1) Transtorno Borderline

(2) Transtorno de estresse pós-traumático

(3) Fobia social

(4) Transtorno de ansiedade de separação


( ) Esforços desesperados para evitar abandono real ou imaginado; Perturbação da identidade: instabilidade acentuada e persistente da autoimagem ou da percepção de si mesmo.

( ) Caracterizado(a) por ansiedade excessiva em relação ao afastamento dos pais ou seus substitutos, não adequada ao nível de desenvolvimento, que persiste por, no mínimo, quatro semanas, causando sofrimento intenso e prejuízos significativos em diferentes áreas da vida da criança ou adolescente.

( ) A pessoa acometida dessa psicopatologia está sempre muito preocupada com o julgamento de terceiros em relação a seu desempenho em diferentes áreas e necessita exageradamente que lhe renove a confiança, que a tranquilize. Apresenta dificuldade para relaxar, queixas somáticas sem causa aparente e sinais de hiperatividade autonômica (ex. palidez, sudorese, taquipnéia, tensão muscular e vigilância aumentada).

( ) Em consequência à exposição a um acontecimento que ameace a integridade ou a vida, nas pessoas com essa psicopatologia são observadas alterações importantes no seu comportamento, como inibição excessiva ou desinibição, agitação e reatividade emocional aumentada, hipervigilância, além de pensamentos obsessivos com conteúdo relacionado à vivência traumática (em vigília e em pesadelos durante o sono). Também é observado comportamento de evitar estímulos associados ao evento traumático.

  • A 1, 4, 3, 2
  • B 1, 3, 2, 4
  • C 4, 3, 2, 1
  • D 4, 3, 1, 2