Questões de Transtornos de Personalidade (Psicologia)

Limpar Busca
Transtornos de personalidade geralmente são padrões generalizados e persistentes de perceber, reagir e se relacionar que causam sofrimento significativo ou comprometimento funcional. Os transtornos de personalidade variam significativamente em suas manifestações, mas acredita-se que todos sejam causados por uma combinação de fatores genéticos e ambientais. Conforme o DSM-5, assinale abaixo o conceito que se enquadra com Transtorno da personalidade esquizotípica:
  • A É um padrão de instabilidade nas relações interpessoais, na autoimagem e nos afetos, com impulsividade acentuada.
  • B É um padrão de desconforto agudo nas relações íntimas, distorções cognitivas ou perceptivas e excentricidades do comportamento.
  • C É um padrão de comportamento submisso e apegado relacionado a uma necessidade excessiva de ser cuidado.
  • D É um padrão de desconfiança e de suspeita tamanhas que as motivações dos outros são interpretadas como malévolas.
  • E É um padrão de distanciamento das relações sociais e uma faixa restrita de expressão emocional.

A Classificação Internacional de Doenças, a CID, em sua 10ª. Revisão, estabelece um grupo de transtornos designados de Transtornos de Personalidade e de Comportamento em adultos. Sobre um de seus subgrupos, os chamados Transtornos Específicos de personalidade, é INCORRETO afirmar:

  • A Esse grupo de transtornos inclui os Transtornos de Personalidade e de comportamento decorrentes de doença, lesão e disfunção cerebrais e de doença física; o que deve ser alvo de atenção na clínica psicológica com pessoas que têm mudança de personalidade após tais eventos.
  • B A segunda infância é uma idade de aparecimento de algumas das características desses tipos de transtornos, mas o diagnóstico somente é possível apenas no fim da adolescência e idade adulta.
  • C Uma das possibilidades de apresentação desse grupo de transtornos é a de Transtorno de personalidade emocionalmente instável, na qual se incluí o tipo “borderline”.
  • D Tais transtornos são caracterizados por perturbação grave da constituição caracterológica e comportamental do indivíduo, envolvendo várias áreas da personalidade, e quase sempre associado a importante ruptura relacional e social.

Ao longo dos últimos séculos, ao se tratar dos transtornos da personalidade, a psicopatologia os nomeava de diferentes maneiras, tais como insanidade moral, monomania moral, neurose de caráter, caracteropatia, psicopatia, até chegar em como conhecemos atualmente. Algumas características relacionadas aos transtornos de personalidade podem ser consideradas.
I. O psicopatólogo alemão, Kurt Schneider estudou os transtornos de personalidade, concebendo as personalidades anormais tanto no sentido negativo (com muitas dificuldades e problemas pessoais e interpessoais) como no sentido positivo, ou seja, pessoas muito criativas, sagazes e produtivas. A partir desta perspectiva, entende-se que nem todas as personalidades anormais seriam indicativas de psicopatologia.
II. Os transtornos de personalidade são condições, de modo geral, relacionadas diretamente a lesão cerebral evidente, seja inata ou adquirida, também conhecidas como transtornos neuropsicológicos orgânicos.
III. Segundo as classificações atuais de transtornos mentais, a Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-11) e o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), os transtornos de personalidades geralmente começam a surgir no final da infância e adolescência, e no início do período adulto, costumam estar claramente configurados, apresentando como tendência, a duração e permanência ao longo da vida do sujeito.
IV. O transtorno de personalidade leva a diferentes graus de sofrimento, afetando exclusivamente o paciente e os aspectos pessoais de sua vida (solidão, sensação de fracasso pessoal, dificuldades nos relacionamentos, dor psíquica).
V. O padrão anormal de experiências internas e comportamentos exclui muitos aspectos do psiquismo e da vida psíquica e social do indivíduo, sendo restrito a apenas um tipo de reação ou a uma área circunscrita do psiquismo; ele se limita a uma relação pessoal ou a uma situação específica e única.
De acordo com as assertivas acima, as informações que foram verdadeiramente apresentadas encontram-se nas assertivas:

  • A I, II e III.
  • B II, IV e V.
  • C Apenas I e III.
  • D Todas as assertivas estão corretas.

Segundo os Critérios Diagnósticos do DSM – 5, um padrão difuso de inibição social, sentimentos de inadequação e hipersensibilidade à avaliação negativa que surge no início da vida adulta e está presente em vários contextos caracteriza o Transtorno de Personalidade:

  • A Evitativa
  • B Borderline
  • C Antissocial
  • D Dependente
  • E Obssessiva-compulsiva.

A respeito desse caso clínico e com base nos conhecimentos correlatos, julgue o item a seguir.


Em entrevista psicológica, foi possível identificar que os movimentos dos membros inferiores da paciente retornavam quando ela estava distraída. Além disso, a avaliação psicológica também revelou comportamento infantilizado e hipersexualizado, baixa tolerância a frustração e um relato de possível violência sexual. Nesse caso, a psicóloga estará correta em afirmar que a paciente apresenta sintomas de um transtorno de personalidade.

  • Certo
  • Errado