Questões de Planejamento Museológico: Diagnóstico e Plano Museológico (Museologia)

Limpar Busca

Compreendido como ferramenta básica de planejamento estratégico, de sentido global e integrador, o Plano Museológico é indispensável para a identificação da vocação da instituição, para a sua definição, ordenamento e priorização dos objetivos e das ações de cada uma de suas áreas de funcionamento. No que diz respeito ao Plano Museológico, é CORRETO afirmar que:

  • A É usado para diagnosticar exclusivamente os pontos fracos e as vulnerabilidades da instituição.
  • B É compreendido como uma ferramenta complexa para o planejamento estratégico da instituição.
  • C É um documento dispensável para os museus e para a identificação das prioridades.
  • D É dever dos museus elaborá-lo e implementá-lo.

Sobre Plano Museológico, marque o item INCORRETO:

  • A O Plano Museológico é o principal instrumento para a compreensão das funções dos museus.
  • B Por meio do planejamento institucional, é possível definir prioridades, indicar os caminhos a serem tomados, acompanhar as ações e avaliar o cumprimento dos objetivos.
  • C É a partir dele que as ações administrativas, técnicas e políticas são sistematizadas tanto no âmbito interno, quanto na sua atuação externa. Assim, o Plano Museológico permite que a instituição utilize todo o seu potencial para realizar seu trabalho e alcançar seus objetivos da forma mais eficaz.
  • D A ferramenta de gestão foi instituída pelo Estatuto das Cidades e regulamentada pelo Decreto 8.124, de 17 de outubro de 2013, no qual é reiterada no seu escopo a importância do Plano Museológico, bem como a competência do Ibram em subsidiar tecnicamente os museus, nesse processo.

Segundo o Estatuto de Museus, Lei n° 11.904 de 14 de janeiro de 2009, o Plano Museológico deve contemplar os seguintes programas EXCETO o de:

  • A comunicação.
  • B financiamento e fomento.
  • C turismo.
  • D pesquisa.
  • E segurança.

Em Orientações para gestão e planejamento de museus (DUARTE CÂNDIDO, 2014) são apresentadas sugestões para uma relação acolhedora com o público do museu. De acordo com a mesma fonte, todas as ações a seguir atenderiam a esse objetivo, EXCETO:

  • A informar, já na entrada, as regras de uso de cada espaço do museu.
  • B transformar o museu em um espaço de encontro para diferentes grupos, aberto a viabilizar propostas que venham do público.
  • C criar situações em que o público se veja envolvido em experiências “únicas” (visita aos bastidores e às curadorias colaborativas).
  • D tirar proveito de espaços como jardins, escadas, cafés e corredores.
  • E instalar cordinhas e avisos de não tocar nos objetos.

A média obtida junto ao total de respondentes que possuem alta renda, segundo a publicação Museus e seus visitantes: pesquisa perfil-opinião 2013 (COSTA et.al, 2015), corresponde a:

  • A 5%
  • B 25%
  • C 56%
  • D 68%
  • E 75%