Questões de Memória e Patrimônio Cultural (Museologia)

Limpar Busca

Complete as lacunas dando veracidade ao enunciado: Transmitido como uma herança – ou legado – o Patrimônio Cultural remete à __________ desenvolvida pelas sociedades. Ele diz respeito aos conjuntos de conhecimentos e realizações de uma comunidade, acumulados ao longo de sua história, que lhe conferem os traços de sua ____________. A partir do patrimônio, nos tornamos únicos. Por outro lado, a _______________ por si só pode ser considerada um dos maiores patrimônios da humanidade.

  • A Política cultural – raça – riqueza intelectual.
  • B Riqueza simbólica e tecnológica – identidade – diversidade cultural.
  • C Beleza natural e humana – homogeneidade – riqueza intelectual.
  • D Riqueza cultural – identidade – história.

Em relação à instituição do tombamento – dispositivo por meio do qual o Decreto-lei nº 25/1937 fornece as bases jurídicas de proteção aos bens culturais no Brasil –, analise as seguintes afirmativas sobre os efeitos da legislação na propriedade privada e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas.
( ) O direito à propriedade, enquanto direito do indivíduo, é limitado pelo que seria a função social da propriedade no Código Civil Brasileiro. ( ) O valor patrimonial não é qualificado no texto legal brasileiro sobre a preservação do patrimônio histórico e artístico nacional. ( ) No caso específico dos bens tombados, a tutela do Estado recai sobre os aspectos considerados de interesse público. ( ) Um bem cultural pode ser tombado por sua vinculação aos fatos memoráveis da história do Brasil, por exemplo.

Assinale a sequência correta.

  • A F V V F
  • B V F V V
  • C V F V F
  • D F F F V

De acordo com o Guia Básico de Educação Patrimonial (1999, p.11), identificado o objeto / fenômeno / tema de estudo, a ação educativa se desenvolverá ao longo de etapas. Levando em conta os passos estabelecidos pela metodologia, numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, estabelecendo a relação entre as etapas e os objetivos / exemplos de atividades a serem desenvolvidas em cada uma delas.
COLUNA I 1. Observação 2. Registro 3. Exploração 4. Apropriação
COLUNA II ( ) Identificar o objeto / função / significado; exercícios de percepção visual / sensorial, por meio de perguntas, medição, dedução ou manipulação, como exemplos de ações dessa etapa. ( ) Desenvolver capacidade de análise e julgamento crítico, interpretação das evidências e significados; análise de problema, levantamento de hipóteses e pesquisa em outras fontes são exemplos de atividades dessa etapa. ( ) Envolver afetivamente, internalização e valorização do bem cultural; ações de releitura, dramatização, interpretação em diferentes meios de expressão, como pintura, caracterizam essa etapa. ( ) Fixar o conhecimento percebido, aprofundamento da observação e análise, desenvolvimento da memória sobre a experiência; as atividades de descrição verbal ou escrita, construção de maquetes e outras representações são exemplos de ações possíveis nessa etapa.
Assinale a sequência correta.

  • A 2 4 1 3
  • B 4 3 2 1
  • C 3 1 4 2
  • D 1 3 4 2
As concepções de valor artístico e de valor histórico no processo de constituição dos patrimônios históricos e artísticos nacionais são objeto de grandes discussões políticas entre os grupos que atuam na área. No entanto, é preciso considerar que tais concepções são historicamente construídas e estão sujeitas a mudanças. Levando isso em consideração, analise as seguintes afirmativas sobre o histórico de valoração dos bens arquitetônicos no Brasil e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas.
( ) A atribuição de valor artístico a estilos estéticos e arquitetônicos recentes é um fato característico do período que se inicia a partir da década de 1960 em todo mundo. ( ) Desde os anos 1930, no Brasil, era considerado imprescindível um recuo histórico mínimo ao século XVIII para inclusão de bens arquitetônicos no rol dos patrimônios, como no caso da Pampulha, em Belo Horizonte. ( ) Ao contrário do que acontecia na Europa, no Brasil, os arquitetos modernistas não propuseram uma ruptura com o passado, mas procuraram dar sentido de continuidade e construir uma tradição brasileira à arquitetura brasileira. ( ) As concepções restritivas de valor artístico, que prevaleceram nos primeiros anos de atuação do Serviço de Patrimônio, estavam ligadas a uma visão normativa da arquitetura difundida por nomes como Lúcio Costa.
Assinale a sequência correta:
  • A V F V V
  • B F F V V
  • C F V F F
  • D V V F F

Em parecer sobre o tombamento do Centro Histórico de Laguna, o arquiteto Luís Fernando Franco chama atenção para o fato de que esse tombamento não é indicado pela excepcionalidade dos monumentos, e sim por “[...] tratar-se de documento precioso da história urbana do país, menos como sede de acontecimentos notáveis – embora estes também tenham sido ali assinalados – do que pela escolha criteriosa do sítio, pelo papel que o povoado pôde desempenhar, em virtude de sua localização, no processo de expansão das fronteiras meridionais e, sobretudo, pela forma urbana assumida com precipitação espacial dos dois processos precedentes” (FRANCO apud FONSECA, 2005, p. 198).
Considerando esse contexto, analise as duas asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
I. Foi essa nova visão de história que motivou a proposta desse mesmo arquiteto para transcrição dos centros históricos inscritos nos livros Histórico e de Belas Artes para o livro Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico, em 1986, PORQUE II. essa visão implicava uma leitura mais abrangente desses bens, que analisa os fatos históricos a partir de uma proposta multidisciplinar, para a qual concorrem a história, a geografia, a arqueologia, a geologia, a antropologia, etc.

A respeito dessas asserções, assinale a alternativa correta.

  • A A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
  • B A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
  • C As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da I.
  • D As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa da I.