Questões de História, Modelos, Métodos e Práticas da Terapia Ocupacional (Terapia Ocupacional)

Limpar Busca

Contextos e ambientes interferem no acesso de um cliente a ocupações e influenciam na qualidade e na satisfação do seu desempenho. O envolvimento e a participação na ocupação ocorrem dentro de um ambiente social e físico situado em um contexto. Os contextos descritos na “Estrutura da Prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo” (AOTA, 2015) são:

  • A Cultural, pessoal, estrutural e virtual.
  • B Cultural, pessoal, psicológico e virtual.
  • C Cultural, pessoal, temporal e estrutural.
  • D Cultural, pessoal, temporal e virtual.
  • E Cultural, pessoal, temporal e psicossocial.

Em relação à análise da atividade e sua aplicação prática, pode-se dizer que:

  • A Sendo um processo descontínuo, a análise da atividade oferece recursos limitados à intervenção terapêutica ocupacional.
  • B Cabe ao terapeuta ocupacional examinar como é possível favorecer, por meio da análise da atividade, a recuperação da relação sadia e equilibrada do cliente com a sua vida de ocupações.
  • C O uso de adaptações para favorecer o desempenho é um recurso terapêutico importante para abordagem da terapia ocupacional. A avaliação e a indicação da terapia ocupacional são realizadas pelo terapeuta ocupacional, sendo importante o conhecimento pelo terapeuta das necessidades do cliente, sem a necessidade de envolvimento do profissional no processo terapêutico.
  • D O processo de análise deve ser resumido nas características sensoriais, cognitivas, motoras e perceptuais e na escolha do método a ser utilizado.
  • E A graduação da atividade visa a alcançar o maior nível de funcionalidade do cliente, sendo prioridade uma boa postura de trabalho e posicionamento correto, independente se produz um efeito positivo ou negativo sobre o cliente.

No método da terapia ocupacional dinâmica, o núcleo central é a relação triádica, que se caracteriza por possibilitar e manter uma dinâmica particular de funcionamento, na qual movimentos de ação e reação são determinantes da dinâmica relacional entre os três termos que a constituem. Esses termos são:

  • A Paciente, terapeuta ocupacional e atividades.
  • B Sujeito, ocupação e ambiente.
  • C Terapeuta ocupacional, ocupação e ambiente.
  • D Paciente, terapeuta ocupacional e ocupação.
  • E Terapeuta ocupacional, ocupação e contexto pessoal.

A terapia ocupacional pode contribuir para o equacionamento de questões que se impõem pelas desigualdades, contradições sociais e confrontos culturais. Nesse contexto, dois elementos que Paulo Freire traz são importantes na clínica do terapeuta ocupacional na área social. Eles são:

  • A A atividade e o produto.
  • B O indivíduo e o ambiente.
  • C A ocupação e o diálogo.
  • D A conscientização e o diálogo.
  • E A conscientização e a atividade.

O contexto social é um ponto de partida (e de chegada) geral para a atuação do terapeuta ocupacional, que perpassa horizontalmente diferentes subáreas e grupos populacionais, requerendo o questionamento prévio sobre onde se está para que possa, efetivamente, trabalhar com a inserção e participação social de diferentes sujeitos, individuais e coletivos. Nas especificidades do campo da terapia ocupacional social, pode-se dizer que:

  • A A perspectiva coletiva de apreensão da realidade dos grupos populacionais necessita de uma leitura da realidade que se esgota nos elementos individuais. Dessa forma, o perfil ocupacional é importante para o raciocínio clínico da terapia ocupacional.
  • B A terapia ocupacional social está voltada para uma ação individualizada para sujeitos ou grupos, com foco na aplicação de técnicas ou abordagens particularizadas.
  • C A terapia ocupacional social está voltada para o desenvolvimento de ações pela busca de emancipação e autonomia do sujeito que tem impedimentos e/ou dificuldades socioeconômicas para o acesso aos seus direitos sociais.
  • D As ações do terapeuta ocupacional no campo social não requerem a participação direta nas políticas sociais, na arena pública da discussão de projetos e necessidades coletivas.
  • E Destacam-se na terapia ocupacional social tecnologias de cuidado próprias voltadas para a dimensão social da vida, sendo os aportes advindos do campo da saúde suficientes para o seu referencial teórico e metodológico.