Questões de Esquizofrenia, Transtornos Esquizotípicos e Transtornos Delirantes (Psiquiatria)

Limpar Busca

Acerca dos delírios e das alucinações nos transtornos psicóticos, assinale a afirmativa correta

  • A A maioria dos pacientes com transtornos psicóticos consegue controlar voluntariamente suas alucinações.
  • B Alucinações cenestésicas são experiências relacionadas a sensações de alterações nas vísceras e no corpo em geral, como “sentir o cérebro encolhendo”.
  • C Os delírios são crenças passíveis de mudanças desde que sejam apresentadas fortes evidências contrárias a tais crenças.
  • D As alucinações são experiências que se diferenciam da percepção normal devido ao fato de serem mais vagas e obscuras.

Joana, 73 anos, foi internada devido à fratura de fêmur. No sexto dia de pós-operatório, inicia quadro de apatia, desorientação temporal, dificuldade de manter a atenção, labilidade, inversão do ciclo sono-vigília. Diz que foi sequestrada e precisa voltar imediatamente para casa. Em relação ao quadro clínico da paciente, assinale a afirmativa correta.

  • A A presença de sintomas psicóticos alerta para início de esquizofrenia, devendo ser medicada com neurolépticos.
  • B É um quadro de delirium, devendo-se pesquisar causas clínicas e iniciar tratamento sintomático com benzodiazepínicos.
  • C É um quadro de transtorno depressivo, frequentemente relacionado a pós-operatórios, devendo ser tratado com antidepressivos inibidores seletivos da recaptação de serotonina.
  • D É um quadro de delirium, devendo-se pesquisar causas clínicas e iniciar tratamento sintomático com neurolépticos.

Os sintomas da esquizofrenia envolvem alterações cognitivas, comportamentais e emocionais, mas nenhum sintoma é patognomônico do transtorno. Há os sintomas positivos, como delírios e alucinações, e os sintomas negativos, como embotamento afetivo e pensamento empobrecido. Quais são as vias responsáveis por esses sintomas respectivamente, segundo a Teoria Dopaminérgica da Esquizofrenia?

  • A Via dopaminérgica mesolímbica e via dopaminérgica tuberoinfudibular.
  • B Via dopaminérgica nigroestriada e via dopaminergica mesolímbica.
  • C Via dopaminérgica mesolímbica e via dopaminérgica mesocortical.
  • D Via dopaminérgica tuberoinfundibular e via dopaminérgica mesocortical.
O quadro clínico da esquizofrenia possui características polimórficas e/ou heterogêneas. O diagnóstico é feito a partir de sinais e sintomas apresentados pelo paciente e pelos dados da anamnese. Não há, então, condições de esgotar todos os sintomas, mas minimizar algumas manifestações avaliando os riscos mais proeminentes. Um paciente entre 15 e 25 anos que apresenta delírios e alucinações fragmentadas, comportamento bizarro, ou pueril, com maneirismos, com afeto inapropriado, ou superficial, com risos imotivados e pensamentos desorganizados com discurso empobrecido, caracteriza-se com a esquizofrenia tipo:
  • A Residual.
  • B Simples.
  • C Hebefrênica.
  • D Catatônica.

Em relação a esquizofrenia, é CORRETO afirmar que:

  • A O delírio não é uma das principais alterações do pensamento encontrada na esquizofrenia.
  • B Um mesmo paciente pode apresentar diferentes padrões de sintomas ao longo da evolução da doença.
  • C A dimensão desorganizada referem-se a um conjunto de sintomas dos quais os mais característicos são o estreitamento e a redução das expressões emocionais, denominados embotamento afetivo.
  • D A psicose é definida somente pela presença de alucinações.