Questões de Economia Brasileira (Economia)

Limpar Busca

Das medidas econômicas adotadas no Brasil, ao longo dos anos 90, e de suas relações com os preceitos do denominado “Consenso de Washington”, podemos destacar

  • A a adoção de um cronograma unilateral de rápida redução das tarifas de importação, pelo governo Collor, alinhada ao preceito da abertura econômica.
  • B a implementação do Programa de Estímulo à Reestruturação e Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (PROER), durante o governo Itamar Franco, alinhada ao preceito da desestatização.
  • C a maxidesvalorização do Real frente ao dólar aliada ao alargamento da banda de flutuação cambial, ocorrida no segundo governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), alinhada ao preceito da desregulamentação dos movimentos de capitais.
  • D o lançamento do Programa de Incentivo à Redução do Setor Público Estadual na atividade bancária (PROES), no primeiro governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), alinhado ao preceito da flexibilização das relações de trabalho.
  • E a estabilidade de preços obtida a partir da adoção do Plano Real, em 1993, alinhada ao preceito da equidade distributiva.

Há uma corrente dentro do pensamento econômico brasileiro que afirma que, a partir da orientação econômica liberalizante assumida pelos gestores de nossa política econômica, nos anos 90 e início do século XXI , o país abandonou a ideia de uma política industrial, outrora presente. Nesse contexto,

  • A o documento publicado pelo Ministério da Indústria, Comércio e Turismo, durante o primeiro governo FHC, intitulado Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior, ao enumerar uma série de instrumentos, tais como políticas de investimento, de capacitação tecnológica, de comércio exterior, de capacitação de recursos humanos e de apoio às microempresas e empresas de pequeno porte, corrobora essa perspectiva.
  • B o denominado Primeiro Plano Nacional de Desenvolvimento (IPND), ao elencar “grandes programas de investimentos”, com o propósito de consolidar a infraestrutura econômica e as indústrias básicas, contraria essa afirmação.
  • C o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), em sua primeira fase, de 2007 a 2010, focava apenas os investimentos em infraestrutura urbana, nas regiões mais carentes do país, sem vislumbrar qualquer impacto sobre o produto industrial, o que vem ao encontro da perspectiva dessa corrente.
  • D a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), reforça a perspectiva acima, ao propor-se enfrentar quatro desafios, a saber: ampliação da capacidade de oferta para enfrentar uma demanda em expansão, mantendo-se o controle sobre a inflação; preservar a robustez do balanço de pagamentos brasileiro; elevar a capacidade de inovação das empresas brasileiras; e ampliar as condições de acesso a mercados para micro e pequenas empresas, o que corrobora essa perspectiva.
  • E a afirmação contida em relatório de 1998 do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI) de que bastaria estabelecer um ambiente macroeconômico favorável para que as forças autônomas do mercado se encarregassem de transformar nosso país em importante base de produção industrial do mundo, corrobora essa perspectiva.
A taxa de inflação da economia brasileira atingiu números acima de 50% ao mês, em vários meses durante a década de 1980.
Taxas de inflação elevadas como essas são acompanhadas por
  • A diminuição da taxa de juros nominal da economia.
  • B diminuição da receita fiscal nominal do governo.
  • C diminuição da confiança do investidor e da taxa de crescimento de longo prazo da economia.
  • D valorização cambial da moeda doméstica, ou seja, menor quantidade de moeda doméstica por unidade de moeda estrangeira
  • E melhora na distribuição pessoal da renda na economia.

Sobre a Política Comercial em um acordo comercial, é correto afirmar:

  • A A Rodada do Uruguai contribuiu para a melhoria do comércio, seja na redução tarifária, assim como na liberalização comercial dos setores da agricultura e vestuário.
  • B Em 1991, a aliança de livre comércio denominada Mercosul permitiu um aumento significativo do comércio entre os membros do acordo, sendo alvo de elogios dos efeitos benéficos do comércio até mesmo do Banco Mundial.
  • C A existência da Organização Mundial do Comércio (OMC) permitiu que o Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) tivesse maior liberdade, assim como maior capacidade de gestão do comércio internacional, fazendo com que a OMC fosse indispensável ao GATT.
  • D Em um acordo comercial, a adoção de políticas comerciais (como impostos e quotas) em decorrência de falhas de mercado nacional é bem vinda, já que pode corrigir esses problemas e assim elevar o bem-estar de uma nação.

Sobre a experiência brasileira de combate ao processo inflacionário, NÃO se pode concluir:

  • A Nenhuma teoria isolada esgota a explicação do processo inflacionário do país; na realidade, há um razoável grau de complementação entre elas.
  • B Há consciência de que existe artificialismo no processo de superação dos problemas inflacionários; o congelamento de preços e salários foi corretamente aplicado para estancar o processo inflacionário.
  • C A irresponsabilidade na condução da política fiscal impõe um alto preço, pago pelo processo de aceleração da inflação.
  • D A indexação, se utilizada adequadamente, pode contribuir para gerar mais segurança e ampliar o prazo das operações financeiras; mas, na presença de graves desequilíbrios fiscais e monetários, “esconde” as distorções e acaba adiando a tomada de decisões mais profundas para enfrentar o problema.