Questões de Dentes Permanentes (Odontologia)

Limpar Busca

Enquanto brincava, uma criança de 8 anos de idade escorregou e apresentou um trauma por queda na região anterior da maxila, com impacto direto no dente 21, que sofreu intrusão dentária. Considerando esse caso hipotético, acerca das intrusões dentárias decorrentes de trauma, assinale a alternativa correta.

  • A São mais frequentes que as luxações laterais e, quando ocorrem, geralmente envolvem os dentes superiores.
  • B Independentemente do tipo de intrusão, é preconizado o reposicionamento imediato do dente com esplintagem rígida.
  • C Se a intrusão dentária for leve, na idade dessa criança, um dos planejamentos poderá ser o acompanhamento do caso e a espera da re-erupção espontânea.
  • D É a situação mais grave que um dente pode apresentar, porque a saúde da polpa e dos tecidos periodontais está em grave risco.
  • E Em casos graves, o alvéolo dentário apresenta fratura do tipo galho verde.

O atendimento imediato à paciente consiste em
I. exame radiográfico para avaliar a extensão e características das fraturas dentárias, bem como das condições ósseas da região ântero-superior.

II. irrigação abundante dos lábios e tecidos moles com soro fisiológico para favorecer a limpeza e remoção de corpos estranhos.

III. confecção de sutura festonada no lábio superior, permitindo tracionamento homogêneo do tecido e menor acúmulo de resíduos.

IV. biopulpectomia nos dentes 21 e 22, visando evitar a reabsorção radicular.

V. profilaxia do tétano, por meio de vacina de reforço.

VI. orientação para uma dieta inicialmente líquida, progredindo para a pastosa e a sólida, evitando morder alimentos rígidos com os incisivos.

VII. reimplante do dente 11, tendo em vista o comprometimento da vascularização periodontal e pulpar.

VIII. contenção rígida dos fragmentos ósseos fraturados, visando reduzir a possibilidade de anquilose.

A sequência indicada de procedimentos corretos está em

  • A II, I, VII e VI.
  • B I, II, III e IV.
  • C I, VII, VIII e V.
  • D I, IV, VII e VI.
  • E II, VII, III e V.

No exame radiográfico para a complementação do diagnóstico clínico, o cirurgião-dentista deverá dedicar atenção

  • A ao grau de fechamento apical radicular do dente 22, para a definição de eventual tratamento pulpar.
  • B à presença de fratura coronária complicada, com envolvimento de esmalte e dentina no dente 21.
  • C à existência de fratura coronária descomplicada, quando não há envolvimento de fratura na raiz do dente 22.
  • D à presença de complicações decorrentes do trauma, como reabsorção apical no dente 22.
  • E à dimensão da câmara pulpar do dente 21, cujas características anatômicas favorecem o sucesso do capeamento pulpar.

A consideração do relato de violências sofridas pela criança, no âmbito familiar, aliada aos achados clínicos e radiográficos, requer do cirurgião-dentista a:
I. atitude de estender o cuidado aos pais da criança, promovendo orientações sobre as necessidades de saúde bucal peculiares à paciente, atendo-se aos limites de sua atuação profissional previstos no Código de Ética Odontológico. II. avaliação minuciosa do quadro clínico baseada em elementos objetivos, visando a um diagnóstico conclusivo sobre uma possível violência contra a criança, antes de oferecer uma denúncia judicial não fundamentada. III. análise ponderada do quadro clínico, subsidiada por informações fornecidas pela paciente, que permitam aventar a possibilidade de maus-tratos contra a criança, situação que deverá ser comunicada aos órgãos competentes. IV. comunicação obrigatória da suspeita de maus-tratos contra a criança ao Conselho Tutelar do Município.
Está correto o que consta APENAS de

  • A I e II.
  • B II e IV.
  • C II e III.
  • D I e III.
  • E III e IV.

Atenção: Para responder a questão abaixo considere as informações a seguir:


Paciente com 38 anos de idade, sexo feminino, queixa-se de dor nos dentes superiores ao ingerir sorvetes, refrigerantes gelados ou chás quentes. Adicionalmente, a paciente refere constrangimento com o aspecto estético dos dentes sensíveis. O exame clínico mostra lesões não cariosas na região cervical dos dentes 14 e 15.


Na abordagem dos fatores etiológicos destas lesões, deve-se investigar se a paciente

  • A apresenta o hábito de vômito intencional após as refeições como método para perder peso, resultando em erosão nos dentes.
  • B apresenta contatos parafuncionais dos dentes 14 e 15 com os dentes antagonistas, com queixa de cansaço nos músculos da mastigação, resultando em erosão dos dentes.
  • C consome refrigerantes e sucos de frutas cítricas com frequência, produzindo desgastes nos tecidos dentais na forma de atrição.
  • D é destra, utiliza escova dental com cerdas duras e efetua movimentos horizontais durante a escovação, produzindo abrasão nos dentes.
  • E consome frutas cítricas e refrigerantes entre as refeições, resultando em perda gradual de estrutura dental na forma de abrasão.