Resumo de Biologia - Tipos de raízes

As raízes fazem parte da estruturação das plantas no subsolo. Os diversos tipos de raízes são variáveis em virtude da mudança necessária para se adequarem ao ambiente.

Localizadas abaixo da superfície do solo, entre as suas principais funções estão a fixação da planta no solo, bem como é fundamental para a absolvição da água e sais minerais.

Na ponta das raízes é possível encontrar uma área rica em células, chamada de coifa. Elas são responsáveis pela proteção da parte da raiz onde se encontram. Além disso, essas células são capazes de produzir um lubrificante que facilita a penetração da raiz no solo.

As raízes são classificadas de acordo com o ambiente em que vivem e com as funções que desempenham, sendo dividas em:

  • Raízes Terrestres;
  • Raízes Aéreas;
  • Raízes Aquáticas.

Importante destacar que as raízes possuem adaptações especiais para que haja um desenvolvimento adequado da planta.

Quando há germinação da semente, a primeira parte que é estruturada é a raiz, também denominada de radícula. Com o tempo, é formada a raiz principal. As outras, que crescem a partir da raiz primária, são denominadas de raízes secundárias.

Tipos de raízes

Na natureza é possível encontrar diversos tipos de raízes. Confira algumas informações sobre elas:

Raízes pivotantes

Também conhecida como raiz principal, a pivotante possui comprimento maior que as outras, além de apresentar ramificações ou raízes secundárias. Esses tipos podem ser encontrados em plantas de café, feijão, laranjeira, abacateiro, ipé, pinheiro do paraná, entre outras.

Raízes fasciculadas

São raízes que se formam em formato de cabeleira, sem a formação de um eixo principal. Esse conjunto possui raízes finas que partem de um único ponto, composta todas por um mesmo diâmetro. Ela pode ser encontrada em plantas como o milho, a grama, a cebolinha, a cana, entre outras.

Raízes tuberosas

As chamadas raízes tuberosas são aquelas que crescem debaixo da terra e apresentam a principal característica de reservar substâncias como a inulina e o amido. As brotações desse tipo acontecem num pedaço do caule que fica junto à coroa da mesma. Elas podem ser encontradas nas plantações de cenoura, batata-doce, nabo,  mandioca e beterraba.

Raízes adventícias

As raízes adventícias caracterizam-se por surgir de qualquer parte do caule ou das folhas, penetrando no solo. Desenvolvem-se em algum tipo de suporte. Elas podem ser encontradas em plantas epífitas (que vivem sobre outros vegetais), como as orquídeas. É importante lembrar que esse tipo de raiz não é parasita e não causa nenhum tipo de prejuízo para a planta suporte.

Raízes escoras

Elas também podem ser chamadas de raízes suporte. Essa categoria se desenvolve a partir de algumas regiões do caule e se fixam no solo. A principal função é aumentar a sustentação da planta. Ela pode ser encontrada nas plantações de milho, por exemplo.

Raízes respiratórias

São raízes que crescem em direção à superfície e fornecem oxigênio as partes submersas. Apresentam orifícios chamados pnemátodos em toda a sua expansão. Estas raízes atingem o nível das marés mais altas. É comum encontrá-las em manguezais

Também chamadas de pneumatóforos, são encontradas em algumas plantas que crescem em locais alagadiços, como mangues, em que o solo é normalmente pobre em oxigênio.

Raízes estranguladoras

Elas são definidas como raízes parasitas que, ao crescerem, envolvem a superfície do tronco do vegetal hospedeiro. Com esse crescimento, é formado uma rede que vai espalhando, impedindo o crescimento da planta hospedeira, que em sua maioria acaba morrendo. Um exemplo de planta que possui esse tipo de raiz é o mata-pau.

Regiões das raízes

  • Coifa ou caliptra: é uma região rígida, consequentemente morta, e protege o tecido vegetal responsável pelo crescimento da planta contra o atrito e a ação de microrganismos. Nessa região, existe ainda uma porção rica em amido. Eles estão relacionados com a orientação da raiz.
  • Zona lisa: região que apresenta tecidos primários que alongam a raiz (crescimento subterminal).
  • Zona pilífera: apresenta expansões de células da epiderme com a função de absorção.
  • Zona suberosa: caracteriza-se pelas ramificações.
  • Colo ou cole: conhecida como a zona de transição entre a raiz e o caule.
Voltar

Questões